NOS: os bolsos dos trabalhadores não vêem os lucros.

8529Os trabalhadores da NOS não vêem os seus salários aumentados há 13 anos. Por outro lado, a NOS continua a encher os bolsos dos seus accionistas com lucros de milhões e a manter uma grande maioria de trabalhadores sub-contratados, aqueles que mais sofrem com a instabilidade e precariedade, bem como baixos salários (como, por exemplo, o casos dos trabalhadores dos contact centres). É fundamental garantir aumentos salariais e a integração nos quadros da empresa! Lê aqui o comunicado completo.

EDP: lucros de milhões e para os trabalhadores só tostões

30982731Num ano em que atinge os 801 milhões de euros de lucros, um aumento de 56% relativamente ao ano anterior, a EDP diz que não dinheiro para aumentar os trabalhadores. Ficámos a saber, também, que pretende pagar a António Mexia €800 mil por ano (durante 3 anos), o correspondente a 57 anos de salários de um trabalhador da EDP.

É a crise? É a pandemia? Não! É o capitalismo!

Lê aqui o comunicado completo.

 

 

EDP: €801 milhões em plena pandemia

SCAE EDPCC LUCROS2021-netA EDP anunciou lucros de 801 milhões de euros. Em plena pandemia, com milhares dos seus trabalhadores a receber o salário mínimo nacional, com muitas famílias em grandes dificuldades e uma das mais caras electricidades da Europa, a EDP volta a apresentar lucros gigantescos e a distribuir milhões de euros pelos seus gestores. É a crise para todos!? Lê aqui o boletim da célula do PCP nos Call Centers da EDP

Teleperformance: lucros aos milhões

8529Com a apresentação dos resultados financeiros de 2020, fica claro que a crise e as graves consequências da pandemia não são para todos! Alguns lucram cada vez mais à custa do trabalho e dos baixos salários praticados. A Teleperformance arrecadou mais de 5 mil milhões de euros de receita, a maior de sempre, ao mesmo tempo que continua a exigir aos seus trabalhadores que sobrevivam com pouco mais que o salário mínimo nacional. Consulta aqui o comunicado da célula do PCP na Teleperformance.

Programa Pessoa: dividir e precarizar

pt2Programa Pessoa: estratégia para dividir e precarizar, mais um ataque à PT/MEO e aos direitos dos trabalhadores. Consulta aqui o comunicado da célula das Telecomunicações de Lisboa do PCP.

CTT: lucros à frente da saúde dos trabalhadores


imagem ctt site fev2021

O grupo parlamentar do PCP dirigiu uma pergunta à Assembleia da República e ao Governo sobre as várias tentativas da administração dos CTT em omitir casos de COVID 19 na empresa, pondo em risco a saúde dos trabalhadores. A administração dos CTT, preocupada apenas em aumentar os resultados financeiros da empresa, não olha a meios para atingir os seus fins, pondo em risco a saúde dos seus trabalhadores, das suas famílias e dos cidadãos que diariament  necessitam de ter acesso aos serviços doscorreios. E reafirmamos: "Os trabalhadores dos CTT são fundamentais para a prestação do Serviço Público Postal, com maior premência nos actual quadro da epidemia da COVID-19. Como o PCP tem vindo a afirmar, é imperioso que lhes sejam proporcionadas as condições de trabalho adequadas e respeitadas todas as regras e procedimentos sanitários para a sua protecção e sejam valorizados nos seus salários e em todos os outros direitos." 

Lê aqui a pergunta completa e comunicado aos trabalhadores.

Aos trabalhadores em Teletrabalho

146649985 2859112301074749 2173600519373432625 oEstá em distribuição o novo boletim da célula das Telcomunicações de Lisboa do PCP. Com o encerramento da escolas e milhares de crianças e pais confinados, o boletim reafirma a necessidade de garantir as condições e os direitos a estes pais e crianças. Aborda as propostas do PCP neste âmbito, bem como a defesa dos direitos dos trabalhadores que estão em teletrabalho.

Consulta aqui o boletim completo.

Teletrabalho é trabalho, não é acompanhamento aos filhos!

teletrabao é trabalhoO Grupo parlamentar do PCP dirigiu uma pergunta ao Ministério do Trabalho sobre a situação dos trabalhadores de Call centers em teletrabalho:  "O PCP defende (e propôs) que deve ser garantido o pagamento de 100% do salário a todos aqueles que têm de ficar com os seus filhos em casa, incluindo trabalhadores que tenham sido enviados para casa por imposição de funções em teletrabalho, não podendo ser negado aos filhos destes trabalhadores o direito a serem acompanhados pelos seus pais. Teletrabalho é trabalho. Acompanhamento a filho continua a ser acompanhamento a filho. São dimensões distintas e que têm que ser separadas. Por isso também defendemos (e propusemos) que se elimine o impedimento que atualmente existe de que um progenitor possa recorrer ao apoio extraordinário à família quando o outro está no regime de teletrabalho." Lê aqui o texto completo.

Aos trabalhadores do sector das Energias

"O país não precisa de mais um Presidente da República que tome partido dos grandes grupos económicos e da especulação (...). As privatizações levaram aos desvio de milhares de milhões de euros para pagar dividendos, no essencial extorquidos aos trabalhadores do sector e aos consumidores de energia" Lê aqui o comunicado dirigidos aos trabalhadores do sector da Energia.

Cumprir a Constituição: Nacionalização dos CTT

"Portugal precisa de um Presidente da República que defenda um serviço postal de qualidade, moderno, com uma reconstruída rede de estações e que recupere os elevados padrões de qualidade que ostentou antes da liberalização e da privatização. Portugal precisa de nacionalizar os CTT e valorizar o Serviço Postal Público". Lê aqui o comunicado dirigido aos trabalhadores dos CTT e fica a conhecer alguns trabalhadores dos CTT do distrito de Lisboa, apoiantes da candidatura de João Ferreira.
IMG 8662