Hospital Amadora-Sintra: a resposta é aumentar meios físicos e humanos no SNS

142855924 3932056343492914 7489258933762375803 nSobre os constrangimentos na distribuição de oxigênio de alto débito que se verificou ontem, no Hospital Amadora-Sintra, levando à transferência de doentes para hospitais da Área de Lisboa e Vale do Tejo, a Comissão Concelhia de Sintra do PCP considera que este problema aconteceu pela situação limite em que os hospitais públicos se encontram neste momento, consequência da pandemia de COVID 19 e do contínuo desinvestimento público nos equipamentos e meios do Serviço Nacional de Saúde.


Esta situação comprova a necessidade há muito reivindicada pelo PCP da importância de existência de um hospital público em Sintra, que sirva e dê resposta aos cuidados de saúde das suas populações.
O Hospital Amadora-Sintra, até à data de ontem, tinha em internamento 363 doentes COVID 19, o que significa claramente uma superação da sua capacidade para o tratamento deste tipo de doentes. Só com a grande capacidade e dedicação dos profissionais de saúde, deste hospital e de todo o SNS, tem sido possível adiar situações limite verdadeiramente perigosas para os doentes.


A Comissão Concelhia de Sintra do PCP vem neste sentido lembrar aquilo que o PCP tem vindo a reivindicar há meses junto do Governo: o reforço de meios e recursos, físicos e humanos, urgentes para o SNS.
A Comissão Concelhia de Sintra do PCP não pode deixar passar em branco que situações como esta só reforçam a justeza da reivindicação de décadas da população do concelho de Sintra, da construção urgente de um Hospital Público em Sintra, com 350 camas e todas as valências necessárias ao seu funcionamento e se abandone a ideia da construção de uma unidade hospital com menos de uma centena de camas anunciada em 2008 e que ainda está por cumprir.

Temas da Intervenção do PCP na Reunião de Câmara Municipal de Sintra em 26.01.2021

Na  Reunião de Câmara Municipal de Sintra em 26.01.2021, o Vereador do PCP, Pedro Ventura interveio sobre as seguintes questões: o suplemento de penosidade e insalubridade a aplicar aos trabalhadores do municipio; a evoluação da situação pandémica COVID19 no concelho - ponto da situação e medidas a tomar; o Relatório do ICOMOS e a construção do Hotel da Gandarinha que compromete Sintra como Patrimõnio da Humanidade; a situação insustentável de comboios sobrelotados na Linha de SIntra; o plano estratégico da ARU da Bela Vista refere que esta via é estruturante e por isso a CM Sintra deve reivindicar a sua inclusão nos fundos de investimento previstos no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência e a ligação pedonal entre Lourel e a Quinta da Ribafria.

PCP questiona Governo sobre comboios sobrelotados na Linha de Sintra

co queluz20012021jpg

O PCP teve conhecimento da situação caótica vivida no dia 20 de Janeiro na Linha de Sintra com comboios lotados, supressões e uma clara redução de oferta por parte da CP e questionou o Governo.

«Quais os motivos para a situação que se viveu hoje de manhã, com sobrelotação de comboios na Linha de Sintra, uma linha ferroviária que serve centenas de milhar de pessoas?

2. Por que razão não existe informação disponível, aos passageiros que se encontram nas plataformas de embarque, das alterações à circulação?

3. Que garantias pode o Governo dar à população de que os problemas de sobrelotação, supressões de comboios, são resolvidos imediatamente, a fim de mitigar os riscos associados à infeção epidemiológica por COVID-19?»

Ver pergunta em PDF

Sobre a situação do turismo em Sintra

Na reunião de Câmara Municipal de Sintra de 12 de Janeiro de 2021, o PCP fez uma declaração sobre a situação do turismo no concelho de Sintra, no contexto da pandemia do COVID-19, em particular, a situação em que se encontra a empresa do Parques de Sintra - Monte da Lua e questionou as medidas que entretanto foram tomadas tendo em vista os efeitos desastrosos da pandemia na visitação das áreas tutelas por esta empresa. Recordámos  que o Governo não assumiu as suas responsabilidades nesta empresa pública, levando ao despedimento de dezenas de trabalhadores em plena pandemia.

PCP coloca questões sobre Bairro da Tabaqueira na reunião de Câmara

O PCP realizou uma visita ao Bairro da Tabaqueira com vários contactos com moradores, de onde surgiram várias questões, problemas identificados, que o PCP, através do Vereador na Câmara Municipal de Sintra, Pedro Ventura, levantou na reunião de 12 de Janeiro de 2021.

Moção da CDU contra encerramento da CGD em Mira Sintra chumbada na Assembleia de Freguesia

20201222 mira sintra cgdNa Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Agualva e Mira Sintra, no dia 28 de Dezembro, a CDU apresentou uma moção contra o encecerramento do balcão da CGD em Mira Sintra. A moção foi chumbada com os votos contra do PS e abstenção das restantes forças politicas.

Na moção, a CDU pretendia aprovar o seguinte:

1) Solidariedade total com a população de Mira Sintra na sua luta para impedir o encerramento da agência da CGD na localidade;

2) Responsabilização do governo pelo encerramento da agência da CGD de Mira Sintra e pelas consequências negativas que daí advirão para a vida das populações afetadas;

3) Solicitar ao Sr. Primeiro-Ministro que, através do Sr. Ministro das Finanças, interceda junta da administração da Caixa Geral de Depósitos no sentido de ser revertido o encerramento da agência da Caixa Geral de Depósitos de Mira Sintra.

PCP presente no protesto contra encerramento da Caixa Geral de Depósitos em Mira-Sintra

126064852 494230844831335 7314843223359677223 nO PCP esteve presente no protesto da população de Mira-Sintra contra a intenção de encerramento do balcão da Caixa Geral de Depósitos, nesta freguesia do Concelho de Sintra. O PCP já questionou o Governo sobre a intenção da administração do banco público de encerrar mais este balcão e foi dar a conhecer à população de Mira-Sintra, esta iniciativa parlamentar e a solidariedade com a luta da população pela manutenção do balcão da CGD.
A localidade de Mira-Sintra é uma antiga freguesia portuguesa do concelho de Sintra, e apresentava em 2011, segundo os censos, uma população de 5 280 habitantes. Em termos populacionais e geográficos é a mais pequena das quatro freguesias que constituem a cidade de Agualva-Cacém, sendo a mais setentrional. Neste momento, para além do encerramento dos CTT e de outros serviços, o encerramento do balcão da Caixa Geral de Depósitos constitui a privação de serviços bancários à população e acentua o isolamento em que a localidade cada vez mais se encontra.

Ver pergunta ao Governo em PDF

Na luta - Boletim da Célula dos trabalhadores Comunistas no Munícipio de Sintra, edição de Novembro

126950428 383837819340917 7143062772593835448 n

Já está em distribuição o novo número do Boletim da Célula dos trabalhadores Comunistas no Munícipio de Sintra. Nesta edição, destacam-se: a luta dos trabalhadores da administração local pelo aumento dos salários, a revisão da tabela remuneratória, e a regulamentação do Suplemento de Insalubridade, Penosidade e Risco; a candidatura presidencial de João Ferreira: a única que verdadeiramente defende os interesses dos trabalhadores e do povo e sobre o XXI Congresso do PCP.

 

Ver Boletim em PDF