PCP confronta o Governo: não é este o caminho de defesa da TAP e dos seus trabalhadores

tapDepois das promessas do Governo no sentido de manter a TAP como empresa estratégica e com a sua dimensão, vem a público um plano de reestruturação que conta com medidas como: mais redução de trabalhadores, na ordem dos milhares (para além de todos os que nos últimos meses saíram por não renovação de contratos), reduções salariais, ataque à contratação colectiva. Sublinhamos que é preciso tomar medidas para enfrentar a situação actual e enfrentar o futuro. O País não pode ter apenas uma visão de conjuntura para a companhia aérea de bandeira, pelo que é indispensável planear e assegurar capacidades para além das restrições do momento. O PCP considera o caminho anunciado vergonhoso e que o Governo tem que responder pela solução encontrada para a TAP, sendo o principal responsável se este plano de destruição avançar. Neste sentido, o PCP questiona o Governo.

Ler aqui a pergunta