A luta dos trabalhadores da SPdH/Groundforce continua!

foto grounforce2Os trabalhadores da SPdH/Groundforce continuam a luta pelo pagamento dos seus salários e o seu futuro. Na passada sexta-feira centenas de trabalhadores concentraram-se frente ao Ministério das Infraestruturas a exigir o pagamento dos seus salários em atraso desde o dia 26 de Fevereiro. Mais uma vez  esteve presente uma delegação do PCP, com a deputada Alma Rivera, que contactou com os trabalhadores e transmitiu a solidariedade do Partido. O não pagamento de salários na SPDH/Groundforce é inaceitável. Estamos perante uma empresa perfeitamente viável, afectada pela pandemia que atingiu o sector aéreo há um ano. Trata-se de uma situação para a qual o PCP já alertara em Março de 2020 quando apresentou na Assembleia da República uma iniciativa legislativa para que a TAP e a SPDH fossem objecto dos apoios necessários para sobreviver à crise que então se iniciava. Não foi essa a opção tomada pelo Governo. Nada justifica que os salários não sejam imediatamente pagos, continuando-se a assistir ao arrastamento por parte do accionista privado (que detém 50,1% da empresa) e do Governo da solução que se impunha. O que se tem verificado é uma operação de chantagem sobre os trabalhadores da empresa, que terá como objectivo último o aproveitamento desta situação para reduzir no futuro ainda mais o preço da força de trabalho na SPdH.