PCP repudia despedimento colectivo da Securitas no Aeroporto de Lisboa

comunicado 31 Outubro APA 1Os trabalhadores assistentes aeroportuários (APA) do Aeroporto de Lisboa da empresa de segurança privada Securitas estão neste momento perante um despedimento colectivo, com o seu futuro colocado em causa.

É inadmissível que sejam os trabalhadores a pagar a factura do contexto actual para que as empresas salvaguardem os seus lucros. Depois de tentar impor que trabalhadores passassem a part time, a Securitas  cumpriu a ameaça para quem não aceitou, e hoje, vários trabalhadores já estão a receber a carta de despedimento. Ao mesmo tempo, parte dos trabalhadores da outra empresa de segurança privada que opera no Aeroporto de Lisboa, a ICTS, continuam em lay off, e por isso há meses com cortes nos seus salários, A ANA/ Vinci, que subcontrata a estas empresas este serviço, pressiona também para a diminuição destes trabalhadores a operar no Aeroporto. O PCP, solidário com estes trabalhadores, tudo fará para denunciar e combater esta situação e apela à sua união e luta em defesa dos seus postos de trabalho.

Ler aqui comunicado completo