Derrotar a ofensiva das empresas de segurança privada contra os legítimos direitos e interesses dos vigilantes

Em comunicado, os trabalhadores comunistas no Sector da Vigilância afirmam que "2015 prossegue a ofensiva das empresas de segurança privada contra os legítimos direitos e interesses dos vigilantes. Já não são só as pequenas empresas de vão de escada que praticam patifarias contra quem trabalha. Prosegur, Securitas, Esegur, Prestibel, 2045, Strong, Sharon, entre outras, estão a transformar a vida de quem trabalha honradamente num autêntico inferno." Apelando à mobilização dos trabalhadores, afirma que "Ficarmos quietos, supondo erradamente que as patifarias dos nossos patrões não nos atingirão é a atitude mais errada. Todos seremos atingidos, é só uma questão de tempo. Primeiro empurram os que têm mais anos de empresa – com direito a indemnizações mais elevadas – depois os mais velhos e no fim os mais jovens. Uns perderão o seu emprego, outros os seus direitos, todos ficarão em situação mais precária." Ler em PDF

Sector da Vigilância: ano novo, abusos novos

vigi miniA edição de Janeiro/Fevereiro do boletim da Organização dos Trabalhadores Comunistas no Sector da Vigilância denuncia que em 2013 mais abusos já aconteceram. Neste número são revelados novos atropelos aos direitos dos trabalhadores cometidos pelas empresas de segurança, com o apoio do Governo.

 

Ler boletim em PDF

Na vigilância, é preciso travar a ofensiva dos patrões!

mini-vig nov2012 Com as costas quentes pelas políticas do governo e das troikas, nas empresas do Sector da Vigilância os patrões aproveitam o clima geral de selvajaria, de roubos e de destruição de direitos do trabalho para tentar rasgar os direitos acordados livremente por eles no Contrato Colectivo de Trabalho (CCT). Neste Boletim, o PCP não só alerta os trabalhadores para os seus direitos como apela à resistência, à organização e à luta dos vigilantes, e nomeadamente na greve geral de 14 de Novembro.

 

Ler Comunicado em PDF

Em distribuição o Boletim do PCP aos trabalhadores da Vigilância

vig2012ggEstá em distribuição o Boletim da Organização dos Trabalhadores Comunistas no sector da vigilância. Um documento onde o PCP apela à mobilização e participação dos trabalhadores do sector na greve geral, denuncia a crescente exploração no sector, e sublinha que só a luta pode inverter o rumo do país e a crescente degradação das condições de vida dos trabalhadores e do povo.

Ler Boletim em PDF 

Organização do PCP no Sector da Vigilância apela ao 1 de Outubro

1out160.jpgEstá em distribuição o Boletim de Setembro/Outubro da Organização dos Trabalhadores Comunistas no Sector da Vigilância. Um Boletim onde se aborda matéria relativa ao sector, nomeadamente a luta em defesa da Contratação Colectiva, e onde se destaca o apelo à participação na jornada de luta da CGTP-IN do próximo dia 1 de Outubro.

Ler Boletim em PDF

Em distribuição o Boletim dos Vigilantes

bolvig2011_maio.jpgOs trabalhadores comunistas no sector da vigilância editaram o seu Boletim de Abril/Maio, que se encontra já em distribuição, e onde se abordam quer matérias especificas dos vigilantes - como sejam as irregularidades no sector reconhecidas pela própria ACT - quer matérias relevantes para todos os trabalhadores - as jornadas de luta de 19 de Março, 25 de Abril e 1º de Maio, a jornadas eleitoral de 5 de Junho.

Ler o Boletim em PDF

Vigilantes Comunistas distribuem Boletim com apelo a 19 de Março

vig201103.jpgNo número de Março do Boletim dos Trabalhadores Comunistas no Sector da Vigilância destaca-se a mobilização para o dia 19 de Março, para a grande Manifestação Nacional da CGTP-IN. O aniversário do PCP, a precariedade e os salários em atraso no sector, são outras matérias tratadas neste Boletim. 

 

Ler Boletim em PDF

Os trabalhadores do Sector da Vigilância têm justas razões para aderir em força à greve geral

O Boletim do Sector da Vigilância começa por tratar, como é natural, do apelo à adesão à greve geral dos trabalhadores do Sector, num artigo intitulado "Inevitável? Só a luta e a resistência!". Mas trata igualmente de outras questões, como "o acerto da jornada e o banco de horas, forma de reduzir os já magros salários dos vigilantes", e as campanhas políticas contra a NATO e pela candidatura de Francisco Lopes à Presidência da República.

Ler Boletim em PDF

Comunistas do Sector da Vigilância apelam à Manifestação de 29 de Maio

A Organização dos Trabalhadores Comunistas na Vigilância está a distribuir o seu Boletim de Maio, onde se destaca o apelo à participação dos trabalhadores do Sector na Manifestação de 29 de Maio, bem como a situação concreta no sector, nomeadamente na Empresa Charon. 

Ler Boletim em PDF

PCP dirige-se aos trabalhadores da vigilância: unidade e luta contra a exploração!

Integrado na Campanha Nacional do PCP em curso, a DORL do PCP iniciou hoje uma acção de contacto com os trabalhadores do sector da Vigilância e Segurança privada. Esta acção, assente na distribuição do Boletim de Março do respectivo sector, apela ao desenvolvimento da luta e da resistência destes profissionais, num momento em que o patronato do sector aumenta os seus lucros à custa da crescente exploração.

 

Ler Boletim em PDF