PCP volta a intervir sobre despedimento colectivo na White Airways

foto avioO PCP continua a acompanhar a situação dos trabalhadores da White Airways que estão confrontados com um processo de despedimento colectivo. Dos 49 trabalhadores confrontados com o despedimento, cerca de 35 são tripulantes de cabine, em muitos casos com 20 ou mais anos de companhia e que voavam ao serviço da Guiné Equatorial. Foram referidos cerca de oito milhões de dívida do Estado da Guiné Equatorial, e os tripulantes estão sem receber ajudas de custo há seis meses e com o salário sistemáticamente atrasado há um ano e meio. O PCP questionou o Governo sobre se tomou alguma medida sobre esta situação, nomeadamente de contacto, no quadro das relações de Estado, com a Guiné Equatorial.

Ler aqui a pergunta completa.

PCP saúda a luta dos trabalhadores da Rodoviária de Lisboa

ConcentraçãoRL3DezOs trabalhadores da Rodoviária de Lisboa demonstram a sua firmeza na luta por aumentos salariais e melhores condições de trabalho. Realizaram várias greves nos últimos tempos e, na última sexta-feira, uma concentração junto da sede da empresa, no Campo Grande. Esteve presente, prestando solidariedade aos trabalhadores, uma delegação do PCP com o deputado Duarte Alves. Na intervenção realizada, Duarte Alves reiterou a justiça desta luta e a necessidade emergente do aumento geral dos salários para a dignificação da vida dos trabalhadores e para o desenvolvimento económico, reafirmando que o PCP estará ao lado dos trabalhadores todos os dias nesta luta.

PCP solidário coma luta dos trabalhadores das Rodoviárias

Vimeca1Os trabalhadores das rodoviárias privadas de passageiros tiveram hoje mais um dia de greve nacional, continuando uma firme luta por aumentos salariais, aumento do subsídio de refeição e regulação de horários. Estes trabalhadores auferem pouco mais que o salário mínimo nacional. Uma delegação do PCP, que incluía a deputada Alma Rivera, esteve presente no piquete dos trabalhadores da Vimeca, onde prestou solidariedade e ouviu as suas preocupações e reivindicações.

Trabalhadores do Metro foram ao Ministério exigir condições de trabalho

fotoMetro1Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, reunidos em plenário, deslocaram-se ontem ao Ministério do Trabalho, onde decorria uma reunião de conciliação do processo negocial. Os trabalhadores continuam a luta por melhores condições de trabalho e aumentos salariais, num contexto em que o Conselho de Administração e o Governo procuram arrastar esta negociação referente a 2021. Esteve presente uma delegação do PCP, com o deputado Bruno Dias, que demonstrou a sua solidariedade com a luta dos trabalhadores.

PCP solidário com a luta dos trabalhadores do Metropolitano

Luta MetroDecorre hoje uma greve de 24 horas dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, uma luta que persiste por não haver respostas por parte do Conselho de Administração e do Ministério. O PCP está solidário com a luta destes trabalhadores e esteve presente com uma delegação no arranque da greve, que incluiu o deputado Bruno Dias. Os trabalhadores do Metro exigem aumento salarial, a contratação de mais trabalhadores, a valorização das carreiras e melhores condições laborais.

Trabalhadores do Metropolitano firmes na luta

luta MetroO PCP está solidário com a luta dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, que hoje realizaram mais uma greve parcial com adesão massiva, por não verem resposta por parte do Concelho de Administração e do Ministério aos seus problemas. Uma luta contra o congelamento salarial, pela aplicação de todas os compromissos assumidos pelo Ministro do Ambiente e Acção Climática, onde se inclui a prorrogação do AE, pelo direito ao transporte e pela reposição imediata de todos os efectivos necessários nas várias áreas.

Trabalhadores da CarrisTur continuam em luta

fotolutaCarrisTur12O PCP está solidário com os trabalhadores da CarrisTur que continuam em luta pelos seus direitos. No plenário realizado hoje na Praça do Município esteve presente uma delegação do PCP com João Ferreira, vereador na Câmara Municipal de Lisboa, que contactou com os trabalhadores. A luta persistente destes trabalhadores já levou ao recuo da empresa em algumas questões. No entanto, mantêm-se outras por resolver, respeitantes ao incumprimento do AE em vigor, relacionadas com o horário de trabalho, questões pecuniárias e definição de funções, assim como com melhores condições de trabalho. Assim, os trabalhadores decidiram continuar a luta, nomeadamente com a colocação de um pré-aviso de greve de 24 horas para o dia 2 de Novembro e um pré-aviso de greve a todo o trabalho extraordinário.

Ferroviários em luta por melhores salários!

luta ferroviários8Hoje os trabalhadores da CP e da IP estão em luta, exigindo aumentos salariais, a contratação de mais trabalhadores e melhores condições de trabalho. Uma delegação do PCP com o deputado Bruno Dias esteve presente no arranque da greve de 24 horas, em contacto com as organizaçãoes sindicais, prestando a sua solidariedade. O PCP já confrontou a Governo com a falta de resposta aos trabalhadores e ainda sobre a falta de respeito da CP pelos utentes, pela falta de informação e outras acções provocatórias.

Ler aqui a pergunta

Trabalhadores das rodoviárias privadas em luta por aumentos salariais

rodoviária de passageirosHoje decorreu novamente greve de 24 horas dos trabalhadores das rodoviárias privadas de transporte de passageiros. Uma luta por aumentos salariais - muitos destes trabalhadores auferem apenas cerca de 700 euros de salário -, pela actualização do subsídio de refeição e por melhores horários. Uma delegação do PCP, em que participou o deputado Bruno Dias, esteve presente no piquete de greve na estação da Rodoviária de Lisboa, em Santa Iria, onde contactou com os trabalhadores e prestou a solidariedade do PCP para com a sua luta.

CDU com os trabalhadores da CarrisTur em luta

greve Carristur3Os trabalhadores da CarrisTur estão hoje em greve pelo cumprimento do Acordo de Empresa em diversas matérias, pela melhoria das suas condições de trabalho e pela readmissão dos trabalhadores a quem não renovaram os contratos, com o término da contratação de empresas de trabalho temporário. Esteve presente, prestando solidariedade, uma delegação da CDU que incluiu Paulo Alves, vereador da CDU na Câmara Municipal de Lisboa, que contactou os trabalhadores e reiterou o compromisso da CDU em continuar a intervir em sua defesa.