Célula do Pingo Doce, denuncia atropelos na empresa

20201113 125516Célula do PCP dos trabalhadores do Pingo Doce organizou no passado dia 13 uma iniciativa de denuncia e contacto com os trabalhadores no Pingo Doce da Malveira, contou com a participação de Alma Rivera, deputada do PCP na Assembleia da Republica, no local foi possível contactar diversos colegas, os problemas que lá foram identificados, infelizmente são transversais a todas as lojas.

Problemas muito marcados pela desregulação dos horários, como por exemplo alterações dos mesmos sem aviso prévio aos trabalhadores e por vezes sem o consentimento destes. Mães com filhos menores com problemas de saúde muitas vezes sem qualquer “compreensão, para cederem o direito ao horário flexível. A implementação do banco de horas grupal, veio trazer menos tempo para a família. Por outro lado a falta de condições para trabalhar, falta de material para limpeza e higienização, quer de materiais (caixas de pagamento), quer para os próprios trabalhadores. Wc e refeitórios também sem material necessário. (papel para mãos e desinfectante para superfícies). Loja cheia sem controlo nas entradas dos clientes.
Para a célula do Pingo Doce é claro, a Pandemia foi a cereja no topo do bolo para o grande capital, em especial nas grandes superfícies. Aumentou a repressão sobre os trabalhadores, por um lado e a desregulação laboral por outro.