CDU de Algés edita Boletim à População

A CDU de Algés editou um novo Boletim à população, onde aborda matérias como: A Assembleia de Freguesia Extraordinária convocada para discutir o Centro de Saúde de Algés; As obras na Damião de Góis; e o funcionmento do Combus.

Centro de Saúde de Algés
Assembleia de Freguesia extraordinária


Conforme o comunicado da CDU/Algés de Outubro de 2008 que se transcreve:

“A CDU propôs na Assembleia de Freguesia que a discussão e a aprovação do projecto do Centro de Saúde de Algés fosse feita numa reunião extraordinária da Assembleia de Freguesia.

Esta proposta da CDU foi aceite e vai ser marcada uma Assembleia de Freguesia para discutir este assunto.

É necessário avaliar e salvaguardar o funcionamento interno dos profissionais e utentes e as acessibilidades externas, dado que o edifício tem um grande desenvolvimento vertical.

A CDU apela à participação e aos contributos de todos neste projecto fundamental para a freguesia.”

A Assembleia ainda não foi agendada. A CDU tudo fará para que esta proposta não caia no esquecimento e seja marcada esta Assembleia para discutir o Centro de Saúde.
Quando a data e o local forem conhecidos, faremos a divulgação necessária para que o maior número de moradores e utentes esteja presente e possa participar nesta obra, essencial para a vida e saúde de todos nós.

A CDU, mais uma vez, apela à presença de todos.

Obras na Damião de Góis

Para a CDU existem dúvidas se a obra em execução vai resolver o problema das cheias na baixa de Algés.

Em Fevereiro de 2008 e, de acordo com o seu programa eleitoral autárquico a CDU voltou a responsabilizar a CMO pelas obras de saneamento, regularização e alargamento do leito da ribeira de Algés,  há mais de 10 anos prometidas e sempre adiadas e pelas obras de saneamento nas redes pluviais e de esgotos de modo a aumentar a capacidade de drenagem.

Como a CDU tem vindo a colocar, e segundo opiniões técnicas, enquanto não se fizer a duplicação da ribeira de Algés, o problema das cheias vai manter-se. A situação agrava-se com a impermeabilização dos solos devido ao maior número de construções.

A duplicação da ribeira implica uma obra de fundo e complexa e não será obra que “dê nas vistas”, como tal, a resolução deste problema continua a ser adiada.

Seria bom que moradores, comerciantes e os que visitam a freguesia de Algés deixassem de sofrer estes transtornos e que a época de Natal fosse diferente.

Estas obras, além de causarem um enorme transtorno à população, não resolvem estas questões fundamentais e, pelo que nos foi dito pelo executivo da Junta, ainda estão para durar…

Este problema não pode continuar a ser adiado.

Combus
Lés a Lés

Por iniciativa e proposta da CDU foi conseguido, durante algum tempo, a existência de um transporte gratuito, com frequência útil e trajecto eficaz.

A Câmara, com a habitual demagogia propagandística, substituiu o que estava bem por outro que não serve a população. O Combus é pago, o que dificulta a sua utilização pelos reformados de baixos rendimentos e pela população mais carenciada.

Os horários não são compatíveis com as necessidades dos moradores, de hora a hora, sem cumprimento, e sem que haja noção do tempo de espera.

Voltemos rapidamente ao lés-a-lés.