Presidente da Câmara de Cascais (PSD) tenta silenciar o PCP

CMCascaisNa reunião de Câmara, do passado dia 26 de Janeiro, o vereador comunista, Clemente Alves, voltou a interpelar o Presidente da Câmara de Cascais sobre as notícias vindas a público que contrariam as afirmações de Carlos Carreiras e confirmam que o actual vice-presidente da Câmara de Cascais, Miguel Pinto Luz, utilizou os serviços da empresa NEXTPOWER na sua candidatura à liderança do PSD. Lembramos que se trata de uma empresa que, ao longo dos últimos anos, realizou vários contratos com a Câmara, e com empresas municipais, sendo o último contrato assinado em pleno período de campanha à liderança do PSD, levantando, por isso, suspeitas legítimas sobre a origem do financiamento da campanha de Miguel Pinto Luz. Perante a confirmação da empresa usada por Miguel Pinto Luz o Presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, cortou a palavra ao vereador comunista, por diversas vezes, numa clara tentativa de silenciar o PCP.

Continuar...

Cascais: "POR UMA GESTÃO PÚBLICA DO HOSPITAL DE CASCAIS, PELO FIM DA PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA (PPP)"

Cartaz HospitalA Comissão Concelhia de Cascais do Partido Comunista Português está a iniciar uma campanha de esclarecimento e mobilização dos utentes e trabalhadores do Hospital de Cascais sobre os problemas e prejuízos da parceria público-privada dessa unidade hospitalar e da necessidade de garantir o retorno do Hospital de Cascais à gestão pública.

Inicia-se esta campanha com acções de esclarecimento, em todo o Concelho, e com o lançamento de um abaixo-assinado a exigir o fim da PPP do Hospital de Cascais e a reversão da sua gestão para a esfera pública; aidentificação das carências de profissionais (médicos, enfermeiros, técnicos de saúde, assistentes administrativos e operacionais), procedendo à respectiva contratação e substituição das subcontratações e vínculos precários por contratações com vínculo público efectivo;um adequado financiamento que atenda às necessidades da população, no qual se incluem medidas de reforço dos meios humanos, financeiros e materiais; e o fim do parqueamento pago no Hospital de Cascais;

Continuar...

PCP desmascara Câmara de Cascais e a sua campanha de “autocarros gratuitos para todos”

scotturb403Na reunião da Assembleia Municipal de Cascais do passado dia 27 de Janeiro o PCP, através do deputado municipal José Carlos Silva, denunciou a falsa e dispendiosa campanha propagandística que a Câmara de Cascais lançou neste início de ano.

Continuar...

Sobre a reunião de Câmara de Cascais de 14 de Janeiro de 2020

CMCascaisNa reunião de Câmara do passado dia 14 de Janeiro o PCP, através do seu vereador Clemente Alves, interrogou o executivo sobre as notícias vindas a público que põem em causa a relação existente entre a Câmara de Cascais e a empresa NEXTPOWER que assegurou a comunicação e assessoria da candidatura de Miguel Pinto Luz, vice-presidente da Câmara de Cascais, à liderança do PSD. Em causa estão os vários contratos assinados entre a Câmara e a referida empresa. Em particular, um contrato assinado a 17 de Dezembro de 2019, em plena campanha à liderança do PSD, com a empresa municipal Cascais Próxima. Um contrato de 75 mil euros que Carlos Carreiras, Presidente da Câmara de Cascais, afirmou não ter tido conhecimento e que terá sido anulado após as referidas notícias terem vindo a público, na véspera desta reunião de Câmara. Se a comunicação social levantou suspeitas, as respostas do Presidente da Câmara apenas conseguiram adensar as dúvidas sobre todo este processo.

Continuar...

Tratolixo - PCP solidário com a luta dos trabalhadores

Tratolixo 073Os trabalhadores da Tratolixo, empresa intermunicipal de tratamento de resíduos sólidos detida pela AMTRES - Associação de Municípios de Cascais, Mafra, Oeiras e Sintra - estão hoje em greve por uma justa negociação do Acordo de Empresa (AE). Depois de dois anos de negociações frustradas com a administração da Tratolixo, os trabalhadores convocaram uma greve para o dia 12 de Dezembro, com concentração à porta das instalações da empresa em Trajouce, São Domingos de Rana, em luta, entre outras coisas, por aumentos salariais justos e sem discriminações, pelas 35 horas semanais, pelos 25 dias de férias e pelo subsídio de insalubridade, penosidade e risco para todos. A greve convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) teve um grande impacto, com uma adesão a rondar os 90%, e com os trabalhadores a realizarem uma forte e ruidosa concentração de protesto junto à sede da empresa em Trajouce. O PCP fez questão de estar presente com uma delegação onde participou o seu vereador na Câmara de Cascais, Clemente Alves, em solidariedade com a justa luta dos trabalhadores daquela empresa, que se mostraram disponíveis para continuar a lutar até verem as suas reivindicações respondidas. 

Continuar...