CDU combate destruição da Quinta da Ribeira de Caparide pela maioria PSD/CDS

CDU combate destruio quinta da ribeira de caparideA CDU continua a combater os atentados da maioria PSD/CDS. Desta vez, o alvo é a Quinta da Ribeira de Caparide, uma das mais importantes quintas históricas de Cascais, que se encontra classificada como imóvel de interesse municipal e que o executivo liderado por Carlos Carreiras pretende atravessar com uma nova via. Como afirmou o vereador do PCP, Clemente Alves: “a necessidade de preservação do património arquitectónico, existente no concelho, e de resolução dos problemas de circulação viária, identificados naquela zona, tem forçosamente de estabelecer alternativas técnicas a esta variante, agora proposta, que, simultaneamente, solucionem aquele estrangulamento viário, não comprometendo o referido património,e que não vandalizem a área de plantio da Região Demarcada do Vinho de Carcavelos.

 

Leia a intervenção do vereador comunista

 

“A Quinta da Ribeira de Caparide é uma das mais importantes quintas históricas de Cascais, e encontra-se classificada como Imóvel de Interesse Municipal, por deliberação de Câmara em 04-03-2002. A necessidade, de preservação do Património Arquitectónico existente no Concelho e a resolução dos problemas de circulação viária identificados naquela zona, tem forçosamente que estabelecer alternativas técnicas a esta variante agora proposta, que simultaneamente solucionem aquele estrangulamento viário não comprometendo o referido património, e não vandalizem a área de plantio da Região Demarcada do Vinho de Carcavelos. Há que não deixar repetir aqui o erro que se cometeu com o traçado da 6/7 que vandalizou a Quinta do Barão. De facto, o Artigo 39º do PDM de Cascais é muito claro quando determina que: “Nas quintas históricas abrangidas pela Região Demarcada do Vinho de Carcavelos, em particular as do Vale da Ribeira de Caparide, que ainda possuam uma área potencial de plantio de vinha, são interditas todas as intervenções que possam pôr em causa tal área de plantio.” Acontece que uma das rotundas e o traçado proposto se fixam exactamente nesta área de vinha. Acresce ainda que a via proposta não acompanha o que está inscrito no PDM como espaço canal, gerando uma duplicação de rotundas bem como uma nova estrada, traçada paralelamente, a poucos metros de uma outra já existente, por este motivo vamos votar contra.”