O acidente no Metropolitano de Lisboa e opções de investimento

foto audição ORT Metro

Esta segunda-feira o PCP promoveu na Assembleia da República a Audição Parlamentar sobre a situação actual e o futuro do Metropolitano de Lisboa, com organizações representativas dos trabalhadores da empresa. Foram vários os alertas dados sobre a degradação da capacidade técnica da estrutura do Metropolitano, com a saída de inúmeros técnicos especializados (em particular durante a governação PSD/CDS) que nunca foram substituídos, e as crescentes dificuldades da empresa no acompanhamento a obras que dizem diretamente respeito às suas infraestruturas e funcionamento. No dia seguinte ocorre o acidente na Linha Azul, com o desabamento do tecto de parte de uma galeria entre a estação de metro de São Sebastião e a Praça de Espanha. A CML afirmou que o acidente se deveu a “um erro técnico”, acrescentando que “não é uma questão de problemas de manutenção” do Metropolitano. Sabemos, no entanto, que a intervenção em causa inclui trabalhos que implicam a entrada no perímetro de segurança do túnel do Metro e, como tal, exigem não só o parecer técnico vinculativo como o acompanhamento desses trabalhos por parte da empresa. O PCP questionou o Governo. Ler aqui a pergunta

PCP exige protecção dos maquinistas do Metropolitano

O PCP denunciou que, no que diz respeito aos maquinistas do Metropolitano de Lisboa que sofrem de patologias crónicas, considerados de risco no contexto da pandemia do COVID 19, não estão a ser tomadas as medidas de protecção possíveis e necessárias, nomeadamente a sua dispensa com manutenção de todos os direitos (como aliás acontece nas outras áreas). Há um dever de cuidado com os trabalhadores, em que as empresas públicas têm que dar o exemplo, nomeadamente dos que integram os referidos grupos de risco, cabendo ao Metropolitano de Lisboa encontrar forma de os proteger, evitando que prestem a sua actividade profissional que os expõe ao contacto, como propõe o sindicato.

Ler aqui a pergunta

 

OE 2020: Aprovada proposta do PCP que chumba Linha «Circular» e aponta expansão para Alcântara e Loures

fev linha circularNo quadro da discussão sobre o Orçamento de Estado, o PCP fez aprovar uma proposta sua que suspende a construção da Linha «Circular» e determina a canalização das verbas que ai iam ser desperdiçadas na expansão a Alcântara e Loures. O Governo reagiu semeadando mentiras descaradas, como as perdas de fundos que tal decisão acarretaria, e dando ordens à administração do Metro para não cumprir as decisões da Assembleia da República e acelerar a assinatura de contratos. Continua assim o PS a tentar impor a linha circular contra tudo e todos (mais precisamente, contra quase tudo e quase todos, pois há uns especuladores imobiliários que aplaudem a opção). 

Ler Comunicado em PDF

Metro de Lisboa: onde a luta dos trabalhadores e a iniciativa da CDU derrotaram a troika

mini-cdu metro 0610A CDU está a distribuir aos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa um comunicado onde apela ao voto. Um comunicado onde recorda o conjunto de reversões que foi possível conquistar, e que se deveram à luta de resistência travada, e à iniciativa política da CDU. Um comunicado que inclui ainda as fotos de dezenas de trabalhadores da emresa que apelam ao voto na CDU, e as declarações de Paulo Jorge Alves, trabalhador da empresa, membro da sua CT, e candidato da CDU à Assembleia da República.

Ler Comunicado em PDF

PCP presta contas aos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa

mini-presta contas metroComo em cada eleição, os eleitos do PCP prestam contas do trabalho realizado na Assembleia da República. No caso do Metropolitano de Lisboa, destaca-se aquilo onde foi possível avançar em resultado da luta dos trabalhadores e reformados e da iniciativa do PCP, e as várias áreas onde foi preciso resistir ao continuado alinhamento do Governo com aspectos centrais da politica de direita.

Ler Comunicado em PDF

PCP questiona governo sobre condições de trabalho no PMO2

pmo2 reqDepois da visita realizada ao PMO2 do Metropolitano de Lisboa, o deputado do PCP Duarte Alves questionou o Governo sobre a falta de condições das instalações, dos equipamentos e sobre o número insuficiente de trabalhadores para responder às importantes funções que lhes estão atribuídas, nomeadamente a manutenção de via.

Ler Requerimento em PDF

Apelo ao voto dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa

cdu pe2019 metroSão 48 os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa que apelam ao voto na CDU, num comunicado onde se desenvolvem os argumentos que justificam esse voto: É que na Empresa, no País e na Europa, foi sempre a CDU quem esteve ao lado dos trabalhadores do Metropolitano!

Ler Comunicado em PDF

PCP coloca 5 requerimentos escritos sobre o Metropolitano de Lisboa

bd pmo3As ORT do Metropolitano de Lisboa convidaram os grupos parlamentares na Assembleia da República para uma reunião sobre o funcionamento da empresa e as medidas a adoptar, no curto prazo, para alargar a oferta. Uma reunião que o Conselho de Administração, ilegalmente, proibiu, e que teve de realizar-se à porta da empresa.

Desta reunião resultaram 5 requerimentos escritos ao Governo: Sobre a Proibição de Entrada na Empresa (aqui); Sobre as deficiências dos novos horários de trabalho (aqui); sobre a necessidade de contratar mais trabalhadores (aqui); sobre a proibição de carregamento de carros eléctricos (aqui); sobre a nomeação da «nova» administração (aqui).

PCP denuncia destruição de painel de Rogério Ribeiro em Sete Rios

painer rrO PCP denunciou na Assembleia da República o estado de degradação deste Painel de Rogério Ribeiro em Sete Rios, na sequência da instalação de um supermercado na Estação de Sete Rios. O Painel foi não só semi destruído para realizar obras de acesso, como passou a merecer o tratamento que se vê.

Ler Requerimento em PDF

PCP cumpre compromisso e apresenta projecto no Parlamento sobre a expansão da Rede de Metro

Dando expressão parlamentar à luta contra a opção do governo, o PCP apresentou o projecto de resolução que se anexa, e que sinteticamente aponta três necessidades: (1) Não avançar para a construção da Linha «Circular» (2) Dar prioridade à expansão a Alcãntara e (3) Dar prioridade à expansão a Loures.

Ler Projecto de Resolução em PDF