Sobre o Acordo PS/Roseta em Lisboa: CDU reafirma o seu compromisso para com a população da Cidade

Com pompa e circunstância foram anunciados e são agora conhecidos os contornos da nova aliança na CML, anteontem consumada publicamente mas que estaria a ser negociada há quatro meses nos bastidores – o que dá bem a medida da transparência destes negócios. Helena Roseta afirmou ontem na sessão da CML que nunca foi oposição. É assim natural que passe à situação de integrante da maioria de António Costa.

CDU reafirma o seu compromisso para com a população de Lisboa 

Com pompa e circunstância foram anunciados e são agora conhecidos os contornos da nova aliança na CML, anteontem consumada publicamente mas que estaria a ser negociada há quatro meses nos bastidores – o que dá bem a medida da transparência destes negócios.

Helena Roseta afirmou ontem na sessão da CML que nunca foi oposição. É assim natural que passe à situação de integrante da maioria de António Costa.

Sobre as consequências previsíveis desta situação, cumpre à CDU afirmar publicamente o seguinte:

1.No balanço do mandato, feito há um mês, a CDU deixou claro que as promessas eleitorais do PS não são cumpridas e a vida na Cidade em vez de melhorar se vem agravando a cada dia que passa – visão então partilhado por Helena Roseta e o seu movimento.

2.O compromisso agora assumido pelo PS e por Helena Roseta manifesta a certeza de que António Costa e o PS mais Sá Fernandes e o BE reconhecem que não cumprem o mandato que receberam – tal como a CDU vem afirmando.

3.Já se tinha visto para que é que «o Zé» faz falta. Ficamos agora a saber que também H. Roseta está disponível para integrar o projecto negativo do PS.  

4.Mais uma vez é a habitação na Cidade que aparece como «pivot» de toda a incapacidade de gestão até agora manifestada pelo PS e pelo BE, embora as questões do espaço público degradado continuem a marcar a Cidade e a prejudicar os moradores e visitantes de Lisboa, apesar da proposta dos vereadores do PCP aprovada há meses por unanimidade.

5.A responsabilidade por toda esta inoperância na Cidade é do PS e do BE – e passa agora a ser também de Helena Roseta e dos Cidadãos por Lisboa.

6.Esta nova aliança prova que os votos dados pelos eleitores a certos movimentos de cidadãos são de facto votos que mais tarde ou mais cedo caem no saco de um partido, neste caso, do PS.

7.A CDU continuará fiel ao seu compromisso apenas para com Lisboa e a sua população, mantendo a sua posição construtiva, apresentando propostas e votando favoravelmente todas as que, vindo de outros, vão no sentido da resolução dos problemas, e afirmando-se cada vez mais como a alternativa de esquerda na Cidade de Lisboa.