Inquilinos convocam protesto contra Lei dos Despejos

inquilinos miniA Associação de Inquilinos Lisbonenses, em conjunto com outras entidades, convocou um protesto para o próximo dia 7 de Fevereiro, Quinta-Feira, frente ao Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, no Terreiro do Paço. A concentração de inquilinos visa a revogação da lei das rendas que, como é denunciado em comunicado, está a colocar milhares de inquilinos numa situação inadmissível.

Ler comunicado em PDF

Vergonha nacional: roubar aos reformados para dar aos bancos!

reformados miniDezenas responderam positivamente ao apelo da FARPIL e da Inter-Reformados, participando nas concentrações e tribunas públicas pelo distrito de Lisboa. Os bancos, denunciam em comunicado, recebem milhões, enquanto que as pensões mínimas entre 254€ e 404€ não sofrem qualquer aumento desde 2010. Os reformados apelam ainda à participação massiva na jornada de luta de 16 de Fevereiro. Os protestos convocados pela FARPIL e pela Inter-Reformados vão continuar dia 5 na Falagueira, dia 6 em Cascais (frente ao mercado) e dia 15 em Loures (frente ao mercado).

A luta continua em defesa das freguesias

mini- MG_2497Um dia depois de PSD e CDS aprovarem a extinção de 1165 freguesias, Manuel Pisco, membro do Comité Central, presente na concentração em defesa das freguesias, manifestou a disponibilidade do PCP para, ao lado das populações e dos trabalhadores, pôr fim a esta ofensiva contra o poder local democrático e para pôr fim a está política e a este governo.

Professores: milhares nas ruas pela Escola Pública

profs miniForam milhares os professores que se manifestaram em defesa da escola pública, da qualidade do ensino e da profissão a 26 de Janeiro. Os docentes responderam, deste modo, de forma positiva à convocatória da FENPROF.

A resolução aprovada na manifestação que culminou no Rossio denuncia que a «Educação em Portugal está a sofrer um fortíssimo ataque, concretizado por políticas e medidas de cariz economicista e matriz neoliberal. Os profundos cortes orçamentais impostos pelo governo levaram à aplicação de medidas que põem em causa a Escola Pública, a qualidade do ensino, as condições de trabalho, os direitos sociais e profissionais, a estabilidade e o emprego dos professores».
Na manifestação foi lançado o apelo a uma grande presença dos professores nas concentrações e manifestações gerais convocadas pela CGTP que vão ocorrer a 16 de Fevereiro e foi proposta a realização de uma Semana de Luto nas Escolas, contra as políticas educativas e as medidas anunciadas, na semana de 18 a 22 de Fevereiro.

Democracia e Socialismo, os valores de Abril no futuro de Portugal

mini-xixcongresso

Realizou-se o XIX Congresso do PCP. Para uma completa reportagem sobre o mesmo, indispensável a consulta da respectiva secção no sítio central do Partido.