Governo manda a polícia de intervenção reprimir os piquetes de greve!

mini-pontinhapsp24112011Num conjunto de piquetes de greve, só com a acção do corpo de intervenção o governo conseguiu furar os piquetes de greve. Foi assim na Musgueira, em Cabo Ruivo, em Miraflores, na Pontinha, em Santo Amaro e em Queluz-Baixo.

Também uma grande greve geral no sector privado

mini-tabaqueira.bmp ggEm Lisboa, como em todo o país, também no sector privado se registou uma grande greve geral. É o caso da Tabaqueira com 75% de adesão (na foto, o piquete de greve), na Cerâmica Abrigada (95%), na Cavan (Cimentos, 96%), na Mirandela (Gráfica, 75%), na KRAFT (alimentação, 87%), na Centralcer (Bebidas, 93%) e na Tudos (100%).

Grande adesão na Higiene Urbana das Câmaras Municipais

mini-olivais1Esta foto do piquete da Câmara Municipal de Lisboa é bem o sinal da confiança e determinação com que os trabalhadores dos serviços de higiene e limpeza urbana entraram nesta greve. Uma adesão de 86% em Lisboa, de 100% na Amadora, em Sintra, Loures, Vila Franca e de 83% em Oeiras, foram bem o espelho da luta que hoje se trava.

Carris: Grandes Piquetes de Greve para resistir à repressão e intimidação

mini- MG 2423Na Carris, a resposta às tentativas de intimidação dos trabalhadores através de serviços mínimos ilegais foi a organização de grandes piquetes de greve, que originaram novas ilegalidades, desta vez cometidas pela acção da polícia de intervenção. Mas nada impediu a muito significativa adesão dos trabalhadores da Carris à Greve Geral, que atingiu os 80% de adesão.

Prossegue o trabalho de construção da Greve Geral

fluminosaA construção de uma grande greve geral prossegue. As organizações do Partido, a par das restantes tarefas e responsabilidades que assumem numa luta desta envergadura, prosseguem com a edição de propaganda própria. Hoje divulgamos:

Boletim da Célula das OGMA

Boletim da Célula dos trabalhadores em estruturas sindicais