No comércio, o patronato quer impor o banco de horas e assim aumentar a exploração e os seus lucros

Os trabalhadores do comércio são alvos de ameaças, pressões e chantagens, na tentativa do grande patronato impor o banco de horas, quando durante este ano, as 25 maiores fortunas do país aumentaram 2,3 mil milhões de euros, só o dono do Pingo Doce com mais 120 milhões de euros.

Um apelo da DORL à resistência e à luta dos trabalhadores dos comércio, porque a altervativa existe!

Ler documento em pdf

O Povo na rua chumbou o Orçamento de Estado!

 

Milhares em frente à Assembleia da República não hesitam "A Luta vai continuar - demissão do Governo já!"

Milhares de pessoas concentraram-se durante a manhã em frente à Assembleia da República, numa acção integrada no Dia Nacional de Indignação e Luta promuvida pela CGTP-IN. Na resolução aprovada pelos presentes, fica a certeza de que a Luta vai continuar até à demissão do Governo: "Vamos promover um Movimento pelo aumento dos salários e do Salário Mínimo Nacional (SMN). Vamos realizar, na semana de 16 a 20 de Dezembro, acções públicas com trabalhadores e população, em todas as regiões. Vamos realizar, em Lisboa, no dia 19 de Dezembro, uma concentração/vigília, a partir das 18:30 horas, em Belém, junto à Presidência da República."

Ministérios ocupados por activistas sindicais, trabalhadores e comissões de utentes

Os Ministérios da Economia, Finanças, Saúde e Ambiente estão neste momento ocupados por activistas sindicais, trabalhadores e utentes da saúde, numa acção inserida no Dia Nacional de Indignação, Protesto e Luta. Dizem não ao Orçamento da Exploração que esmaga o Povo.

 

Estamos a construir uma grande Greve Geral!

mini-greve geral alamedaUm pouco por todo o Distrito multiplicam-se as acções de agitação e propaganda para a Greve Geral, destinadas a vencer a tentativa de silenciamento e desvalorização orquestradas pelos opressores do povo português. Como é exemplo esta pintura no relvado da Alameda. A Greve Geral cresce!