A Lei da Selva – Despedimentos selvagens dos trabalhadoras da limpeza na RTP

IMG 20220407 0858481Cerca de 10 trabalhadores da limpeza, foram informados que a partir do dia 4 de abril não podia entrar nas instalações da RTP, quando se deslocaram ir para trabalhar.

Alguns destes trabalham há mais de 21 anos na RTP, e já trabalharam para várias empresas de limpeza, a última foi a Vadeca. Esta perdeu o concurso e entrou uma nova, a Assepsia Serviço de Limpeza (ASL), que entrou a partir do dia 1 de Abril. Os trabalhadores ainda foram trabalhar dia 1 de Abril, 6ª feira, mas na 2ª feira quando iam pegar ao serviço já não os deixaram entrar nas instalações da RTP, e circula a informação que ainda vai haver mais dispensas.

 

Aquilo que a empresa ASL está a informar os trabalhadores é que não têm capacidade para meter o pessoal todo, e que eles têm de ver com a Vadeca. Esta por sua vez já enviou um carta para casa dos trabalhadores, informando que passavam há pertencer a nova firma que ganhou o concurso.

Ora isto é ilegal. No Contrato de Colectivo de Trabalho da Limpeza (CCT Limpeza), na clausula 15, é bem clara que a entidade empregadora que ganha o serviço é obrigada a ficar com todos os trabalhadores.

Estão a ser despedidos de forma selvagem, estando em risco de ficarem na rua, sem indemnização por despedimento, e sem carta para o fundo de desemprego.

À RTP exigem respeito. Isto não é forma de tratar quem garante a condições de limpeza e de higiene das suas instalações, alguns há muitos anos.

Os relatos que ouvimos, trazem preocupações acrescidas sobre a situação social destes trabalhadores, a pergunta que fica em suspenso: e agora como é que eu vou fazer com a minha casa?

O sentimento é de resistir por todos os meios, os trabalhadores sabem que estão perante uma injustiça e que têm de ir a luta, prometem não arredar pé do seu posto de trabalho. Apresentam-se ao serviço, e cumprem o seu horário à porta das instalações da RTP e ai vão ficar enquanto não houver respostas. Às trabalhadoras que durante anos garantiram a limpeza das instalações da RTP, nem lhes permitem a entrada para irem à casa de banho. Mas mesmo assim afirmam que a Luta é para continuar!