Apresentação da Lista e dos princípios do projecto da CDU para a freguesia de Alcântara

 
Apresentação Alcântara2Um projecto apaixonante! Um projecto pelo qual vale a pena lutar!
 
André Marçalo, professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, é o cabeça de lista da CDU à freguesia de Alcântara. Na sua intervenção, referiu que “Alcântara não pode ser apenas um sítio onde se mora, tem que ser uma Freguesia onde se vive”.
 
Destacou a importância do reforço dos
transportes público: “é necessário melhorar a frequência dos autocarros e dos eléctricos. É necessária a cobertura com carreiras que não deixem os bairros isolados. E é urgente a expansão da rede de metro a Alcântara e à zona ocidental da cidade.”
 
Ainda no que respeita à necessidade de trazer o Metro a esta zona da cidade, destacou que “Esta sim, é uma a solução de mobilidade mais amiga do ambiente.”
 
Referiu a importância de existir mais espaços verdes na Freguesia, “espaços de proximidade". "O único espaço verde que pode ser usufruído livremente é o Jardim Avelar Brotero, no Alto de Santo Amaro.”
 
Realçou também a necessidade de existir um outro olhar sobre a habitação: “A nossa Freguesia não está imune às pressões da especulação imobiliária”; da importância de valorização e promoção do comércio local: “Esta é uma âncora de uma Freguesia dinâmica, com ruas movimentadas, onde encontramos os vizinhos, onde socializamos” e do papel que as Instituições Sociais desempenham, a par dos Clubes e Colectividades, na preservação da identidade da freguesia, na promoção do desporto e da cultura, devendo merecer uma maior atenção e preocupação da Junta de Freguesia.
 
Por último, destacou a necessidade de reforço da oferta educativa na freguesia e de equipamentos de apoio aos Idosos.
 
João Ferreira, candidato da CDU à presidência da Câmara Municipal de Lisboa, destacou que os eleitos da CDU têm vindo a defender a expansão da rede do Metro à zona Ocidental da Cidade, Alcântara, Ajuda e Belém, e lutado pela defesa dos equipamentos de saúde, manifestando-se contra a opção da Câmara que, ao mesmo tempo que concorda com o fecho dos Hospitais Públicos da Cidade, entrega os terrenos que eram seus, situados em Alcântara, a privados, em condições muitos favoráveis.
 
No que respeita à habitação e ao muito que falta fazer, relembrou que foi por iniciativa dos eleitos da CDU na Câmara que foi aprovado o PACA-Programas de Arrendamento a Custos Acessíveis. A proposta foi aprovada mas não colocada em prática.
 
Terminou, referindo-se à cidade que temos e que queremos, “está nas nossas mãos construí-la”. Apelando a que se juntem a este projecto, “independentemente das opções do passado, venham connosco dar forma a esta cidade desejada, onde o direito à cidade é uma realidade para todos”.