Nos CTT, a reversão da privatização é cada vez mais necessária

ctt naxc abrilA Célula do PCP nos CTT está a distribuir aos trabalhadores da empresa um comunicado onde desmascara as manipulações da Administração a propósito das contas de 2017, e onde denuncia uma gestão que dá aos accionistas o dobro dos lucros apurados (descapitallizando a empresa) ao mesmo tempo que «oferece» aos trabalhadores em aumentto salarial de 0,2%. Um comunicado onde se apela à organização, à unidade e à luta dos trabalhadores.

Ler comunicado em PDF

Avanços e atrasos no Sector Empresarial do Estado: Comunicados para a EPAL e a AdTA

capaepalNo quadro da campanha «Valorizar o Trabalho e os Trabalhadores», o PCP está a contactar os trabalhadores das empresas públicas do Sector dos Transportes, fazendo o ponto da situação dos avanços registados nos últimos dois anos, fruto da luta dos trabalhadores e da acção política do PCP, e apontando para o que falta fazer, fruto dos compromissos do PS com a política de direita, e que só a intensificação da luta permitirá desbloquear.

Ler Comunicado em PDF: Para a EPAL; Para a AdTA

PCP contacta trabalhadores das Torres de Lisboa vítimas da mercantilização do estacionamento

parquimetros torresA Câmara de Lisboa, com o voto favorável de PS e BE, impôs a colocação de parquímetros na envolvente das Torres de Lisboa, local de trabalho de milhares de trabalhadores. Numa zona onde, apesar dos abaixo-assinados, nem as paragens de autocarro estão cobertas e onde a oferta de transportes públicos é claramente insuficiente, como em quase toda a Cidade. O PCP destaca ainda o carácter elitista destas políticas, que nada prejudicam quem tem muito dinheiro nem aqueles que, nas empresas e no poder político, incluem nos seus privilégios os parques de estacionamento privativos ou carros com motorista. O PCP promove uma jornada de contactos com estes trabalhadores, hoje às 15h00, com a participação do Vereador João Ferreira, para a qual convidou os trabalhadores das Torres.

Ler Comunicado em PDF

Boletim Sector Electricidade

032018bol electricidadeEstá em distribuição o Boletim de Março do Sector da Electricidade. Muito centrado nas questões levantadas pelos lucros da EDP, sublinha-se o contraste destes lucros com os salários baixos que cada vez mais imperam no Grupo, fruto da crescente externalização de serviços e de uma progressiva redução de rendmentos que a EDP quer manter para este ano com uma proposta deaumentos de 0,6%. O Boletim aborda ainda outras questões como as concessões em BT, e a lura nas Lojas e nos Cntros de Contacto.

Ler Boletim emPDF

Contra a exploração dos trabalhadores do Call Center da Accenture/Galp

accenture201803O PCP está a distribuir aos trabalhadores do Call center da Accenture/Galp um comunicado sobre a necessidade e justeza de um aumento de salários, ilustrando-o com o volume de lucros que registam quer a Galp, quer a Accenture, quer as restantes multinacionais envolvidas no processo. No comunicado demonstra-se como um hipotético aumento dos salários dos trabalhadores do Projecto Galp de 600 para 1000 euros teria implicado uma redução dos lucros da GALP de 602 para 599,8 Milhões de euros, uma redução de 0,5%!!!!!!

Ler Comunicado em PDF

EDP: 1113 milhões de lucros para os capitalistas à custa da exploração brutal dos trabalhadores

capa edprandstadPara se ter nota da dimensão dos lucros e da exploração, o comunicado ilustra-o com um exemplo significativo: se CADA um dos mais de mil trabalhadores dos Centros de Contactos da EDP tivesse sido aumentado para 1000 euros, os lucros teriam sido de 1104,6 milhões de euros. Mas claro que os capitalistas preferem meter também esses 8,4 milhões de euros ao bolso do que pagar salários dignos.

Ler Comunicado em PDF

Pelo direito à pausa na Randstad

randstad mar18O PCP está a distribuir um comunicado aos trabalhadores dos Centro de Contacto da Randstad /PT Meo, onde apela à luta pela efectivação do direito à pausa de 5 minutos a cada hora, e se denuncia o comportamento mesquinho de uma entidade patronalque acumula milhares de milhões em lucros e depois tenta reduzir de 5 para 3 minutos o tempo de pausa para os trabalhadores. O Grupo Parlamentar do PCP colocou esta questão na Assembleia da República.

Ler Comunicado em PDF

GALP: Capitalistas aumentam lucros 25% à custa dos trabalhadores, das populações e do país!

galpmais25mA GALP acaba de anunciar um aumento dos seus lucros para 602 milhões de euros em 2017, mais 25% do que em 2016. Um aumento conseguido quando reduz os custos com o trabalho, ataca os fundos de pensões, reduz o pagamento de impostos em Portugal, explora infamemente os seus clientes. Estes lucros - amealhados por meia dúzia de capitalistas - são a demonstração de que é possível pagar melhores salários, reduzir a subcontratação e acabar com os ataques ao fundo de pensões. Mas só a luta dos trabalhadores poderá impor ao patronato essa menos injusta distribuição da riqueza produzida.

Ler Comunicado em PDF

Célula do PCP nos CTT saúda luta pela reversão da privatização

cttmanif23f capaA Célula do PCP nos CTT está a distribuir aos trabalhadores da empresa um comunicado onde saúda a luta de 23 de Fevereiro pela reversão da privatização dos CTT, a grande greve e a grande manifestação realizada. No mesmo comunicado, é sublinhado o facto de na Assembleia da República PS, PSD e CDS terem conjugado os seus votos para chumbar o projecto lei do PCP que previa essa reversão. O PCP reafirma ainda a sua confiança de que o desenvolvimento da luta e da acção política do PCP acabará por salvar o serviço público postas com a retoma do controlo público sobre os CTT.

Ler Comunicado em PDF

Integração no AE da EPAL de todos os trabalhadores chumbada por PS/PSD/CDS: a luta continuará!

prestacontas EPALA proposta do PCP de alargamento do AE da EPAL a todos os trabalhadores do universo EPAL (incluindo VT e AdTA) foi chumbada por PS/PSD/CDS na Assembleia da República.  Em comunicado aos trabalhadores das empresas afectadas, o PCP sublinha que tal não impede, antes pelo contrário, que a continuação da luta acabe por obrigar Governo e Administradores a reconhecer direitos e aumentar os salários dos trabalhadores hoje discriminados.

Ler Comunicado em PDF