PCP questiona Governo sobre o desrespeito pelos direitos dos trabalhadores subcontratados que asseguram funcionamento das Lojas da Vodafone

O Grupo Parlamento do PCP exige esclarecimento ao Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social relativamente ao recurso ilegal à precariedade para suprir necessidades permanentes nas lojas da Vodafone. A subcontratação de trabalhadores através de trabalho temporário para assegurar necessidades permanentes tem sido utilizada pela Vodafone para não assegurar direitos e remunerações aos trabalhadores, existindo salário de 598€ para 10 anos de antiguidade. Ler pergunta em PDF

Grupo Parlamentar do PCP questiona o Governo sobre chantagens, intimidações e ameaças aos trabalhadores do Call Center da NOS

O Grupo Parlamentar do PCP exige do Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social que medidas irá tomar tendo em conta que "vários trabalhadores do Call Center da NOS, subcontratados pela empresa de trabalho temporário RH+ têm vindo a ser alvo de chantagem, intimidação e ameaça por parte dos seus superiores hierárquicos, de forma reiterada e recorrente. Trabalhadoras com filhos foram já pressionadas sobre o uso de horas de apoio à família, ouvindo comentários como “eu pago-te para trabalhar e não para faltares”, “tu é que sabes mas não te esqueças que o teu contrato de trabalho é renovado mensalmente”. Para além disto, esta empresa de trabalho temporário têm prática de chamar os trabalhadores à chamada “Mesa Redonda” para na presença de superiores hierárquicos e colegas chantagear e humilhar as pessoas". Ler requerimento em PDF

Nos Centros de Contacto da PT como em todas as empresas, as férias são um direito!

Em comunicado aos trabalhadores dos Centros de Contacto da PT, distribuído durante o mês de Agosto, o PCP denunciou a tentativa da administração da empresa de impedir que os trabalhadores gozem as merecidas férias, descrevendo diversas situações existentes como "trabalhadores de algumas campanhas que foram impedidos de, durante todo o Verão (Julho, Agosto e Setembro), gozar mais do que 5 dias de férias", ou "os pedidos a partir de Outubro continuam pendentes em vários serviços" e a "a quase estabelecida “proibição” de gozar férias durante o mês de  Dezembro.", concluindo que "As férias não têm que depender da boa vontade de ninguém ou de critérios desconhecidos, nem os trabalhadores podem estar sujeitos a pressões e intimidações segundo o usufruto deste direito. Os trabalhadores da PT têm no seu ACT o direito a férias consagrado!" Ler comunicado em PDF

Vodafone: Para derrotar a exploração, a luta é o caminho

Em comunicado aos trabalhadores dos Contact Center's da Vodafone, o PCP denuncia que esta empresa apesar de conduzir uma "uma forte campanha promocional não só fora, como dentro da empresa", esforçando-se por "procurar criar um ambiente descontraído, fazendo-nos crer que colaboramos para um mesmo objectivo comum" não consegue iludir o facto de a realidade ser bem esclarecedora, nomeadamente de muitos trabalhadores serem alvo de um brutal exploração. Ler documento em PDF

NOS: a um posto de trabalho permanente deve corresponder um vínculo efectivo de trabalho

Em documento dirigido aos trabalhadores dos call center's da NÓS, o PCP afirma a necessidade da luta contra o aumento da exploração, numa empresa onde muitos ganham o salário mínimo mas os lucros são enormes. Porque vale a pena lutar são apresentados dois exemplos concretos, da Tempo Team (call center´s da EDP) e nos Armazéns Sonae na Azambuja. Ler documento em PDF

Nas Telecomunicações: unidade e luta para construir a alternativa patriótica e de esquerda!

Os trabalhadores comunistas no Sector das Telecomunicações vão distribuir aos seus colegas um comunicado onde denunciam a ânsia de lucro das grandes empresas do ramo ao mesmo tempo que, à semelhança de outros sectores, são roubados partes dos salários e direitos arduamente conquistados. A solução é só uma, em unidade lutar! Ler documento aqui

Na EDP, lucros à custa da exploração de quem trabalha

A Célula do PCP na EDP em comunicado aos seus colegas alterta para o facto de os resultados financeiros da empresa, lucros recorde, serem alcançados à custa do aumento da exploração dos trabalhadores, apelando à luta e à participação na jornada de luta do próximo dia 1 de Fevereiro.

Continuar...

Na EPAL, os salários baixam e os lucros aumentam

A Célula do PCP na EPAL irá distribuir um comunicado onde apela à luta dos trabalhadores em defesa dos seus direitos. Ao mesmo tempo que direitos são roubados, "os lucros da EPAL têm atingido valores recorde e tudo indica que irão continuar a crescer apesar de os volumes de venda de água diminuirem".

 

Continuar...

Contra o encerramento dos CTT do Cais dos Soldados

mini-SDC18379A população saiu ontem à rua em luta contra o encerramento da Estação dos CTT do Cais dos Soldados, em Santa Apolónia. Esta estação serve as freguesias de Santa Engrácia, S. Vicente, S. Miguel e Santo Estêvão, e é uma das 70 que a Administração dos CTT quer fechar.
Na concentração de protesto, promovida pelo SNTCT/CGTP-IN e com o apoio das quatro juntas de freguesia, intervieram Maria de Lurdes Pinheiro, Presidente da Junta de Santo Estêvão e Vítor Agostinho, Presidente da Junta de S. Vicente, eleitos da CDU que se comprometeram, perante a população, a continuar a luta contra o encerramento de mais esta estação dos CTT.

O Postal da Luta do mês de Maio

opostalJá saiu o número de Maio d'O Postal da Luta, boletim informativo da célula do PCP nos Correios. Nesta edição, alerta-se para as Estações de Correios que a Administração dos CTT pretende encerrar ou transformar em Postos de Correio. O boletim denuncia também a distribuição de correio em dias alternados, uma vez que os carteiros foram reduzidos. O Grupo Parlamentar do PCP agendou um debate de urgência na Assembleia da República para obrigar o Governo a cumprir a sua obrigação de dar contas aos portugueses da destruição que está a ser feita pela Administração dos CTT.

Ler O Postal da Luta em PDF