Comunicado ao Sector do Táxi apela ao voto na CDU

taxi2017Está a ser distribuído aos profissionais do sector do táxi um comunicado de apelo ao voto na CDU, e onde se dá conta dos compromissos da CDU para com o sector e das razões acrescidas deste para votar CDU. O voto na CDU é não só o que contribui para reforçar o reconhecido projecto autárquico da CDU e para eleger candidatos trabalhadores, honestos e competentes, como é o voto que dá força às justas reivindicações dos profissionais do táxi, como a vida tem demonstrado.

Ler Comunicado em PDF

Profissionais do Táxi com a CDU

20170908 taxi1 600Na passada sexta-feira realizou-se um Jantar de profissionais do sector do táxi de apoio à CDU. Uma iniciativa onde ficou patente o compromisso dos candidatos da CDU com este sector e onde se ouviram as razões de apoio à CDU de um conjunto de profissionais do sector (intervieram Carlos Ramos, Eduardo Cacais e Rodolfo Melo). Pela CDU interveio Bernardino Soares, Presidente da CM Loures e candidato a um novo mandato, e estiveram presentes: Amável Alves, candidato a presidente da CM Amadora; Clemente Alves, candidato a Presidente da CM Cascais; Heloísa Apolónia, candidata a presidente da CM Oeiras; Pedro Ventura, candidato a presidente da CM Sintra; Regina Janeiro, candidato a presidente da CM Vila Franca de Xira; e Carlos Moura, Vereador da CDU na CM Lisboa e candidato a novo mandato.

Táxi: Há que acabar com a ilegalidade e a subserviência às multinacionais

rectanguloplataformasilegaisA lei 35/2016 manda punir, expressamente, as plataformas de angariação de clientes para viaturas sem licença. Mas a realidade no terreno é que duas multinacionais continuam a actual impunemente, colocam anúncios, fazem protocolos até com entidades públicas, e o governo e as instituições que tutela continuam sem nada fazer. Da lei, limitam-se a fazer aplicar algumas multas a operadores ilegais, mas sempre sem afectar directa ou indirectamente as multinacionais. O PCP exige do Governo que faça aplicar a lei a todos, acabando com o estado de excepção das multinacionais.

Ler Requerimento em PDF

Contra a liberalização do Sector do Táxi: a luta continua!

comunicadotaxi20170403A Célula do PCP no Sector do Táxi está a distribuir um comunicado aos profissionais do Sector onde faz um ponto da situação da luta contra a liberalização. Um comunicado onde se abordam as propostas de lei do Governo e do BE (que criariam um novo regime) e as propostas de alteração que o PCP apresentou que desarticulariam os aspectos gravosos contidos na proposta de Governo. Um comunicado onde se aborda ainda a luta pela aplicação da lei com as autoridades a serem progressivamente obrigadas a actuar contra as ilegalidades.

Ler Comunicado em PDF

PCP continua a luta contra a liberalização e a exploração no Táxi

quadradotaxi17Começou hoje na Assembleia da República o debate da Proposta do Governo de liberalização do sector. Uma proposta que apresentando-se como de regulamentação das plataformas electrónicas, é de facto um ataque brutal ao sector do táxi, legalizando uma actividade, hoje ilegal, que actua em concorrência desleal e que tem como objectivo assumido a eliminação do sector do táxi, o aumento da exploração e a colocação de toda esta actividade económica sobre a dependência de uma multinacional e dos capitalistas que a financiam (goldman sachs, fundo soberano da arábia saudita e afins). O PCP criticou o governo por alinhar, mais uma vez, com as multinacionais contra o sector, anunciou a sua oposição a esta iniciativa (razão porque não apresentou qualquer projecto-lei) e sublinhou que as propostas de alteração que apresentou à proposta do Governo se destinam a eliminar dela os elementos que são um ataque ao sector do táxi.

Ler Propostas de Alteração do PCP

Ler Intervenção do PCP

Contra a liberalização do táxi, a luta continua!

taxi10012017A Célula do PCP no Sector do Táxi está a distribuir aos restantes profissionais um comunicado onde se faz o ponto da situação da resistência ao processo de liberalização do sector. Um comunicado onde o PCP alerta que essa luta tem que correr a par da luta contra a crescente exploração e precariedade dos trabalhadores do sector. Um comunicado onde se sublinha que apesar das intenções do Ministro do Ambiente e das multinacionais, o que hoje está em vigor (e se deve exigir ser aplicado) é a Lei 35/2016, e que hoje, «viaturas sem alvará não podem transportar
passageiros a pagar, e é ilegal a angariação de clientes para essas viaturas sem alvará.» 

Ler Comunicado em PDF

Contra a impunidade das multinacionais, contra a exploração do trabalho, PCP com o sector do táxi!

contrailegaisO PCP aproveitou o debate na Assembleia da República sobre o sector do táxi para confrontar o governo com o facto de não estar a ser cumprida a lei aprovada na Assembleia da República em 2015 que pune a actividade ilegal e as plataformas que angariam passageiros para o transporte ilegal. É uma situação inaceitável e que causa a revolta no sector. O PCP sublinhou ainda que estará contra qualquer tentativa de fazer legislação à medida das multinacionais, e que a proposta de lei que o Governo enviou para a Assembleia (e a comunicação social fez crer já estar em vigor) terá que ser alterada para garantir a defesa do sector do táxi.

Ler Requerimento sobre a impunidade

Ler Intervenção do PCP no debate

Por iniciativa do PCP. Câmara de Lisboa adopta moção em defesa do sector do táxi

Por iniciativa do PCP, a Câmara Municipal de Lisboa aprovou por unanimidade uma Moção em defesa do sector do táxi, onde a Câmara decide: «Exigir ao Governo que não retire às Autarquias o direito que têm a determinar e licenciar os contingentes [para o transporte remunerado de passageiros em viatura ligeira]; Exigir que o Governo encontre o equilíbrio entre as formas tradicionais de transporte remunerado de passageiros e as novas realidades de transporte remunerado de passageiros.».

Ler Moção aprovada

Moçao da CDU aprovada: CM Odivelas não abdica da regulamentação e de contingentes no táxi

taxi quadradoPor proposta dos eleitos da CDU, a Câmara Municipal de Odivelas aprovou uma moção onde critica o facto de o Governo se preparar para liberalizar o contingente de táxis, retirando na prática competências à Câmara Municipal. E sublinha que essa questão é exactamente a que divide Governo e sector do táxi, e tem motivado as lutas do sector.

Ler Comunicado em PDF

PCP em defesa do sector do táxi e do interesse nacional

taxiilustrarO PCP está a distribuir aos profissionais do sector do táxi um comunicado sobre a ofensiva que está em curso contra o sector do táxi. No comunicado o PCP recorda as suas múltiplas intervenções em solidariedade com o sector (na própria manifestação, na acção das mulheres, na apresentação de um projecto-lei que viria a ser aprovado). E sublinha que o sector pode contar com a sua solidariedade na luta que continua contra a liberalização, contra a exploração, contra a ilegalidade.

Ler Comunicado em PDF