Contas da TAP de 2009: Argumentos acrescidos contra a Privatização!

Sobre a apresentação das contas da TAP, ontem realizada, a Célula do PCP na TAP editou a nota de imprensa anexa, de onde destacamos o seguinte excerto: «Mas o que [estas contas] demonstra[m] inequivocamente é a validade dos argumentos do PCP contra a sua privatização. Demonstram que a TAP é um importante factor de criação de riqueza em Portugal, que com a privatização ficaria seriamente em risco. Demonstram que a TAP é um poderoso contribuinte líquido para o orçamento de Estado (somando os seus resultados com o conjunto da receita fiscal  gerada), cuja privatização agravaria todos os défices das contas públicas. Demonstram que a TAP é um poderoso contribuinte para o Emprego em Portugal (e para a Segurança Social), num momento em que o desemprego ultrapassa os 10%. Demonstram quão errada foi a opção de autonomizar e privatizar a SPDH, sector lucrativo e de reconhecida qualidade da TAP, cujos efeitos directos e indirectos da sua privatização e desprivatização forçada ainda se fazem sentir na TAP. Demonstra que o caminho de futuro para a TAP é o que a Célula do PCP tem apontado (corrigindo erros da actual gestão, reforçando o investimento na Manutenção, invertendo o processo liberalizador no handling, reforçando os direitos dos trabalhadores, etc) e não a cartilha neoliberal.» 

Em defesa da Manutenção da TAP e do Aparelho Produtivo Nacional

tap_manut.jpgA Célula do PCP na TAP/SPDH lançou um comunicado aos trabalhadores sobre uma nova escalada na política que este Governo tem implementado para o Sector: o envio do primeiro avião para realizar a manutenção no Brasil. Depois de o Governo ter tomado a opção de adiar os investimentos em Portugal, e ter autorizado a drenagem de centenas de milhões de euros para a compra da deficitária VEM (Brasil), começam agora a ficar visíveis as consequências destas opções, que prejudicam e põe em causa um sector altamente lucrativo do aparelho produtivo nacional. Na Assembleia da República, o PCP questionou de imediato o Governo sobre estes desenvolvimentos, mas no seu comunicado aos trabalhadores o PCP sublinha que só a luta dos trabalhadores pode parar e derrotar esta política, que liquida a economia nacional, os salários e os direitos dos trabalhadores.

Ler Comunicado da Célula em PDF

Ler Requerimento do Grupo Parlamentar em PDF

Governo e TAP fora-da-lei para tentar disfarçar adesão esmagadora à greve na TAP/SPDH (terra)

mini-dsc_0052.jpg

A greve que hoje se iniciou na TAP/SPDH regista niveis históricos de adesão na SPDH (superiores a 80%). Mesmo na TAP, a adesão na Manutenção é já de cerca de 50%, sendo cedo para aferir o restante pessoal de Terra. Para disfarçar os efeitos da greve, a TAP, com a cobertura do Governo, está à agir contra a lei, recorrendo à massiva substituição de trabalhadores em greve por pessoal de outras empresas e sub-contratados. Mas como já sabemos, as leis só existem para os trabalhadores, nunca para os patrões.

O PCP saúda a unidade e luta dos trabalhadores, e exige que as entidades competentes forcem Governo e TAP a cumprir as leis.

Em Ler Mais, as fotos que provam a ilegal substituição de trabalhadores em greve por outra empresa contratada para furar a greve. 

Ler Requerimento do PCP na Assembleia da República

Ler Nota de Imprensa do PCP

PCP apela à unidade e luta dos trabalhadores da TAP pela justa actualização salarial!

tapsal.jpgTem a Comunicação Social destacado os principescos rendimentos dos Administradores da TAP, numa altura em que estes e o Governo, que tutela a TAP, continuam a insistir na podre tese dos necessários sacrifícios para quem trabalha. Neste Comunicado, a Célula do PCP apela à unidade e luta na empresa pela justa actualização de salários.

Ler Comunicado em PDF

TAP e Governo desrespeitam a lei violando os direitos dos trabalhadores

tap.jpgA arrogância do Governo e da Administração da TAP é tal que, mesmo quando objecto de condenação por entidades oficiais continuam a desrespeitar a lei e a ignorar as críticas. É o caso da violação dos direitos das trabalhadoras da TAP, que por terem estado de licença de maternidade foram ilegalmente descriminadas: a TAP já foi condenada pela própria CITE, mas não cumpre a lei e o governo (que tutela a TAP) aplaude. Deve ser por exemplos como este, que o Programa Eleitoral do PS promete "combater as descriminações que persistem na sociedade portuguesa" e o "aprofundamento das políticas de apoio à natalidade". Como diz o povo: "Bem Prega Frei Tomás! Faz o que ele diz, não faças o que ele faz!".  Sobre esta questão, o PCP voltou a confrontar o Governo na Assembleia da República, que pode ler aqui e aqui .

PCP contra a discriminação das Mulheres Trabalhadores na TAP

tapdiscrimina.jpgDesde que o PCP, em Outubro de 2008, questionou o Governo sobre a discriminação das Mulheres Trabalhadores da TAP na atribuição do prémio referente a 2007 (que foi negado a todas as que nesse período estiveram de licença de maternidade), este tem reiteradamente suportado a decisão descriminatória da Administração da TAP, mesmo depois da CIME (Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (junto do Ministério do Trabalho)) ter por unanimidade aprovado uma resolução condenando esta prática do Governo. Razão para o PCP apresentar novo requerimento na Empresa. (Em Ler Mais, os novos requerimentos, com os links para os anteriores e respectivas respostas). 

PCP avança com requerimento sobre Manutenção da TAP e negócio da VEM

tapvem.jpgLê-se neste requerimento, onde o PCP questiona as opções do Governo para um sector tão importante da TAP e da economia nacional: "A TAP é considerada há décadas uma companhia de primeira linha a nível mundial quanto à qualidade do seu serviço de Manutenção e Engenharia, com uma importante carteira de clientes e encomendas ao longo desse tempo que inclui grandes companhias aéreas de vários pontos do globo. É do conhecimento público que com o passar do tempo, as instalações deste serviço da TAP no Aeroporto de Lisboa se tornaram exíguas e insuficientes para a necessária expansão da sua actividade.

Ler requerimento em PDF

TAP e SPdH: É tempo de determinação, unidade e luta!

A Célula da TAP/SPdH, em comunicado, alerta os trabalhadores destas empresas para o prosseguir da ofensiva do Governo contra os seus direitos em 2009. Um Governo cuja única estratégia é a privatização da Aviação Civil, ao serviço dos grandes grupos económicos, e à custa da conomia nacional e da intensificação da exploração dos trabalhadores.

Ler Comunicado em PDF

É tempo de lutar na TAP

A Célula do PCP na TAP / SPDH dirige aos trabalhadores da Empresa um apelo à luta contra as privatizações anunciadas para a TAP e ANA, e em defesa dos seus direitos perante as tentativas das administrações de atacarem os AE's.

Ler Comunicado em PDF

Prossegue luta na TAP: Em defesa do AE e da revisão salarial!

No passado dia 31 de Julho, perto de 700 trabalhadores da TAP concentraram-se no interior do Aeroporto (a foto é já da conferência de imprensa), num plenário convocado pelo Sitava e outros 4 sindicatos. Os Sindicatos ficaram mandatados a dinamizar as formas de luta necessárias para defender os AE's da TAP e conquistar o aumento salarial para 2008.