Novo ataque aos direitos dos trabalhadores da TAP visa "facilitar" a sua privatização e liquidação

A Célula do PCP na TAP/SPDH contesta a decisão da Administração da Empresa (tutelado pelo Governo) de reduzir os instrumentos ao serviço da Comissão de Trabalhadores da empresa, realizada de forma arbitrária e ilegal, e cujo objectivo transparente é o de reduzir a capacidade de defesa dos trabalhadores perante a ofensiva em curso. Sem esquecer as responsabilidades de todos os que apoiaram o actual Código do Trabalho (nomeadamente da UGT e do PSD), à luz do qual este ataque se desenvolve, o PCP responsabiliza o PS e o seu Governo por mais esta medida anti-laboral, e nesse sentido dirigiu na Assembleia da República um requerimento ao Governo.

Ler Requerimento em PDF