PCP saúda grande greve na SPDH/Groundforce

greve2930ago15spdhRealizou-se este fim de semana uma grande greve dos trabalhadores da SPDH/Groundforce, empresa privatizada da Assistência em Escala, onde os salários estão congelados há 5 anos (excepto para administradores, directores e afins) e onde a precariedade e a desregulamentação de horários campeia. O PCP expressou activamente a sua solidariedade com a justa luta destes trabalhadores através do deputado Bruno Dias que esteve com os piquetes de greve no Aeroporto de Lisboa (foto), ocasião onde saudou a unidade e determinação demonstrada e os elevados níveis de adesão alcançados.

Plenário de Trabalhadores SPDH/Groundforce avança para a greve por aumentos salariais

plenario28agosto2015Os trabalhadores da SPDH/Groundforce decidiram hoje manter a greve apontada para 29 e30 de Agosto face à indisponibilidade da Administração em atender às suas justas reivindicações. Os trabalhadores reclamam justos aumentos salariais depois de cinco anos de congelamento e num quadro em que a empresa aumentou os administradores e directores em valores mensais entre os 900 e os 2500 euros.

Trabalhadores da SPDH/Groundforce lutam por melhores salários

mini-20150730spdhNo dia 31 de Julho os trabalhadores da SPDH/Groundforce realizaram uma importante acção de luta no Aeroporto de Lisboa «A Marcha dos Recibos», onde denunciaram o facto de a empresa ter aumentado os seus administradores e directores em valores brutos superiores ao salário de muitos trabalhadores, e simultaneamente recusar o aumento de salários, que estão congelados desde 2009. Caso a administração continue a recusar a satisfação das justas reivindicações, a próxima jornada de luta será uma greve de 48 horas nos dias 30 e 31 de Agosto.

Plenário de Trabalhadores da SPDH/Groundforce decide intensificação da luta pelo aumento salarial

spdh lutaOs trabalhadores da SPDH/Grounforce, reunidos em plenário no dia 15, decidiram intensificar a luta por aumentos salariais recordando que estão há quase 5 anos com os salários congelados enquanto os seus administradores transferem rendas para o accionista privado e se aumentam sucessivamente, com o último aumento, de há cerca de um mês, entre 900 e 3500 euros para os administradores e directores, a ser superior ao salários da esmagadora maioria dos trabalhadores. A Célula do PCP na empresa está activamente solidário com a justa luta dos trabalhadores.

Uma grande jornada de luta no Handling Aeroportuário

mini-20141201 083635Os trabalhadores da SPDH, da Portway e de um vasto conjunto de prestadores de serviços ao handling aeroportuário, estão hoje a realizar uma extraordinária jornada de luta, vencendo a repressão (e são muitas e graves as tropelias cometidas pelo patronato e devidamente documentadas), vencendo a precariedade e todas as formas de chantagem. Centenas de trabalhadores fizeram hoje greve, muitos pela primeira vez, e com níveis extraordinários de adesão nos trabalhadores temporários. O Deputado do PCP, Bruno Dias, esteve junto do piquete de greve onde expressou a activa solidariedade do PCP com a luta dos trabalhadores do handling, e assumiu o compromisso de questionar o governo sobre a resposta da ACT às múltiplas queixas dos trabalhadores, nomeadamente pela violação da lei da greve.

PCP exige explicações para retirada ilegal de propaganda sindical pela PSP

spdhportwaypsp

O PCP exigiu na Assembleia da República explicações para o comportamento ilegal da PSP que se colocou ao serviço da multinacional Vinci para retirar propaganda sindical para a greve do sector do handling marcada para dia 1 de Dezembro na SPDH e na Portway.

Ver Vídeo com a acção ilegal da PSP

Ler Requerimento do PCP em PDF

13 Novembro: Trabalhadores da SPDH/Groundforce dinamizaram nova jornada de luta contra a exploração

spdh13nov14Os trabalhadores da SPDH realizaram hoje uma nova jornada de luta contra a exploração laboral na empresa, com uma greve de 5 horas e uma concentração de trabalhadores (foto) frente à APG, destinada a amplificar o protesto contra a hipocrisia de quem por um lado incrementa as medidas de desregulamentação laboral e por outro tem a preocupação de se cumular de prémios com nomes sonantes  mas totalmente fictícios e ocos.

Trabalhadores da SPDH/Groundforce prosseguem a luta com greve e concentração a 13 de Novembro

mini-CAM00129Os trabalhadores da SPDH/Groundforce, reunidos em plenário a 27 de Outubro, decidiram prosseguir a sua justa luta, com uma greve e concentração da 11 às 16h00 do próximo dia 13 de Novembro. Do Governo, reivindicam o abandono do projecto de degradar ainda mais a precariedade no Aeroporto com a entrada do terceiro operador, e do patronato (grupo Urbanos) reivindicam aumentos dos salários congelados desde 2007, o respeito pelo direito a férias e uma diferente organização dos tempos de trabalho.

SPDH/Groundforce: Luta exige respeito por quem trabalha e pela segurança aeronáutica

20141016 spdhNa concentração hoje realizada no Aeroporto de Lisboa (foto) no quadro da greve na SPDH/Groundforce, os trabalhadores reafirmaram a sua exigência de que a Administração acabe com a punição disciplinar de acidentes de trabalho e exigiram do Governo e do INAC que interviessem para fazer valer as regras sobre a segurança aeronáutica que são muito claras nesse campo.  Uma luta que conta com a activa solidariedade do PCP que na Assembleia da República já colocou o problema por duas vezes.

Ler Requerimento em PDF

SPDH: Trabalhadores em greve contra a repressão e pela segurança aeroportuária

spdh 08Já em Agosto os trabalhadores da SPDH/Groundforce foram obrigados a ir à greve contra a tentativa de despedimento de um trabalhador por ter tido um acidente de trabalho. Face ao sucesso da luta, a Administração recuou e reduziu a medida para 5 dias de suspensão. Mas a questão justamente colocada pelo trabalhadores é que não deve haver lugar a repressão para acidentes e incidentes de trabalho, entre outras razões, porque assim o determinam as regras da segurança aeronáutica, que apontam para a necessidade, isso sim, de todas os incidentes e acidentes serem devidamente reportados e avaliados. O PCP lamenta este comportamento da Administração, lamenta o silêncio comprometido de Governo e INAC e solidariza-se com a justa luta dos trabalhadores da SPDH que hoje realizam uma nova greve.

Requerimentos sobre esta questão colocados em Agosto de 2014 e em Outubro de 2014