Assinatura do CCT do Handling é um importante passo, mas quando é o regulador que quer desregular, a luta é o caminho!

20161206handling anac cctO Sector dos Transportes do PCP, no dia em que se assina o CCT para o sector da Assistência em Escala (vulgo handling) divulgou uma tomada de posição onde valoriza esse acontecimento e a luta que lhe deu origem, e reage à inaceitável tomada de posição da ANAC divulgada ontem, e onde este pseudo-regulador revela toda a parcialidade e falta de independência, revelando-se subserviente aos interesses da multinacional Vinci (para quem trabalhava o Presidente do ANAC antes de ocupar esse lugar). O PCP sublinha ainda a importância de conseguir a extensão deste CCT a todo o sector, como medida para o combate da precariedade, da exploração e da desregulamentação do trabalho.

Ler Comunicado em PDF

PCP questiona governo sobre a sua passividade face à degradação da Portway às mãos da multinacional Vinci

handling portwayDepois de mais um acidente de trabalho que quase vitimou um trabalhador da Portway tornou-se mais evidente os perigos da política de repressão, incremento da exploração e degradação das condições de trabalho que está a ser imposta na Portway pela multinacional Vinci. O PCP confrontou o Governo com as suas responsabilidades e com a passividade com que está a (não) reagir a estes sucessivos atropelos.

Ler Requerimento em PDF

PCP exige que Governo trave o despedimento colectivo na Portway

portway despcolectivoO PCP colocou hoje na Assembleia da República um requerimento ao governo sobre o despedimento colectivo de 83 trabalhadores na Portway concretizado pela multinacional VINCI (a quem a ANA foi oferecida) na passada sexta-feira. O PCP sublinha a ilegalidade deste processo e denuncia que o verdadeiro objectivo do processo foi a chantagem para impor piores condições de trabalho ao conjunto dos trabalhadores. O PCP exige que o governo trave este despedimento e coloca a necessidade de retirar à multinacional a concessão pública de que está a abusar.

Ler Requerimento em PDF

Vitória no Handling: Acordo com o Governo permite suspensão da greve!

handling300616Os trabalhadores do Handling conseguiram uma importante vitória hoje, através de um acordo com o Governo que permitiu desconvocar a jornada de greve marcada para dia 1, 2 e 3 de Julho. Uma vitória importante, num caminho de resistência ao crescimento da precariedade, dos baixos salários e da desregulamentação. Mas uma vitória numa luta que tem que continuar, como aponta o comunicado do PCP que está neste momento a ser distribuído.

Ler Comunicado em PDF

Contra o despedimento colectivo e a exploração: a luta continua na Portway!

portway3006Face às hipócritas declarações do Ponce de Leão, capataz em Portugal da multinacional Vinci, o PCP recorda a importância de resistir ao processo de crescimento da precariedade e da exploração, saúda a luta dos trabalhadores, recorda a necessidade de renacionalizar a ANA (detentora da Portway) e apela à adesão ao PCP e à luta organizada do trabalho contra o capital.

Ler Comunicado em PDF

No Handling, contra a precariedade e a exploração, a luta é o caminho!

handling22junho16O PCP, em comunicado aos trabalhadores do handling, sublinha a evidente cumplicidade entre capitalistas do sector, os pseudo-reguladores e o Ministério das Infraestruturas, numa acção articulada que visa generalizar o modelo de precariedade e baixos salários. O PCP apela à luta como único caminho para derrotar esta aliança e reforçar a aliança daqueles que querem construir um país diferente. Uma luta que passa, nestes dias, pelo sucesso da greve de 1, 2 e 3 de Julho.

Ler o Comunicado em PDF

PCP questiona Governo: Porque não cumpre decisões da Assembleia da República?

gevehandlingO Governo, 75 dias depois, continua a recusar-se a concretizar as medidas contra a liberalização do Handling aprovadas na Assembleia da República. E o processo continua, com despedimentos concretizados, despedimentos em curso e despedimentos a serem projectados. A atribuição de licenças à Barraqueiro é um passo num caminho que se destina a destruir a SPDH/Groundforce, levar ao despedimento dos seus quase 3000 trabalhadores e a arrasar com a contratação colectiva no sector. Face à passividade cúmplice do Governo e à colaboração activa dos pseudo-reguladores, só a luta dos trabalhadores poderá travar o projecto dos capitalistas para o sector. Uma luta que conta com a solidariedade activa do PCP.

Ler Requerimento entregue hoje ao Governo

Comissão reconhece ilegalidade do falso self-handling da Ryanair... mas nada fará!

O PCP, através do deputado João Ferreira, confrontou a União Europeia com a situação do handling, os depedimentos colectivos, a precariedade no sector e a cumplicidade das autoridades. Como seria expectável, a Comissão, ao mesmo tempo que confirma que a lei não permite o que está a acontecer, foge a qualquer intervenção concreta, pois o seu papel não é o de defender os trabalhadores da exploração capitalista, antes pelo contrário.

Ler Pergunta realizada e respectiva Resposta em PDF

Handling: As piores práticas empresariais contam com a cumplicidade dos «reguladores»

promiscuidadehandlingO PCP confrontou o Governo com o facto de a Barraqueiro Transportes ser gestora da SPDH/Groundforce (detida a 49% pela TAP, cuja gestão o Governo entregou aos capitalistas privados) e estar simultaneamente associada à Groundlink para concorrer contra a SPDH/Groundforce. Uma promiscuidade só possível porque o Estado se demite das suas responsabilidades, e que está a obrigar ao intensificar da luta nos aeroportos portugueses.

Ler Requerimento em PDF

Trabalhadores promovem Marcha entre Ministério do Trabalho e das Infraestruturas: «O Governo tem que agir contra a precariedade e a exploração»

20160519handlingOs trabalhadores da Portway e da SPDH realizaram hoje mais uma acção de luta contra a precariedade e a exploração no sector, exigindo que o Governo actue, nomeadamente cumprindo a resolução (proposta pelo PCP) aprovada na Assembleia da República. Nas reuniões no Ministério do Trabalho e no Ministério das Infraestruturas (final e início da Marcha) os trabalhadores exigiram ainda o fim da cumplicidade de ANAC e ACT com as sucessivas violações da lei. Na saudação que dirigiu ao plenário de trabalhadores, Bruno Dias transmitiu a solidariedade activa do PCP, adiantou que serão tomadas novas iniciativas na Assembleia da República por parte do PCP; e sublinhou que só a continuação e reforço da luta obrigará o Governo a tomar as justas medidas reivindicadas.