Vinci: Aeroporto num caos, Portway sobre intensa repressão

portwayA Vinci é a principal responsável pelo estado calamitoso do aeroporto de Lisboa. Uma das causas que não pode ser ignorada são as relações laborais, e a sistemática repressão dos trabalhadores como mecanismo de aumentar a exploração e o lucro extraído pelos capitalistas da Vinci. Com a triste e revoltante cumplicidade do Governo e da ACT. Damos aqui nota dos últimos requerimentos colocados sobre a Portway:

Requerimento sobre a repressão na Portway e outro requerimento sobre repressão na Portway

ACT: É preciso reprimir eficazmente as violações sistemáticas das multinacionais

act-efectivaO PCP colocou dois requerimentos ao Governo, sobre a Altice e a Portway, onde no fundo aborda a mesma questão: face às graves violações detectadas que fez a ACT para, de facto, punir estas multinacionais? Num caso enoutro está detectada uma situação de assédio sistemático aos trabalhadores com agravantes, que chegam ao ponto de uma das mutinacionais ter ameaçado os trabalhadores com um parecer da ACT que não existia,

Ler Requerimento em PDF sobre a Portway e sobre a Altice

Acabar com a cumplicidade de Estado com a violação dos direitos dos trabalhadores na Assistência em Escala

req handling2018ccO PCP confrontou o Governo sobre a situação do handling, particularmente no que respeita à contratação colectiva. Sendo as empresas obrigadas a cumprir a contratação colectiva para poderem manter as licenças, quer a ANAC, quer a ACT têm sido objectivamente cúmplices das ilegalidades e da exploração a que são sujeitos os trabalhadores de inúmeras empresas de handling.

Ver o requerimento em PDF

PCP exige intervenção para repor legalidade na Portway

req portwayviolO Grupo Parlamentar do PCP exigiu do Governo explicações sobre a situação na Portway (empresa pertencente à multinacional Vinci, e que está há anos apostada na intensificação da exploração dos seus trabalhadores). A mais recente situação prende-se com a marcação de faltas injustificadas a trabalhadores que aderem a greves, numa violação frontal das leis, e para mais, feita com recurso abusivo ao nome da ACT.

Ler Requerimento em PDF

A Ryanair tem que respeitar os direitos dos seus trabalhadores

req ryanair handlingO PCP confrontou o Governo com a passividade das autoridades portuguesas perante a sistemática e grosseira violação da lei pela Ryanair. Neste caso, são os trabalhadores do handling que justamente reclamam que a empresa lhes aplique a contratação colectiva a que têm direito. O PCP sublinha que perante o incumprimento da multinacional, nem ACT, nem ANAC, nem Governo interveem, deixando assim a multinacional impune.

Ler Requerimento em PDF

ANAC continua a adiar saída das licenças de handling em Lisboa beneficiando a multinacional Vinci

req anac concO PCP solicitou à Comissão de Economia da Assembleia da República a que exija da ANAC esclarecimentos cabais face ao sucessivo adiamento das licenças de handling no Aeroporto de Lisboa. Um comportamento que beneficia a Portway (presidida anteriormente pelo Presidente da ANAC) e prejudica a SPDH, e muito contribui para a desregulamentação das relações laborais que prejudica todos os trabalhadores e só beneficia a multinacional Vinci e as operadoras aéreas.

Ler Requerimento em PDF

Combater toda a exploração no Aeroporto de Lisboa

asacrosstaff102017Continua a degradar-se o ambiente laboral no Aeroporto de Lisboa, com o crescente recurso a empresas de trabalho precário e a prestadores de serviço. Constrói-se assim um modelo de exploração acrescida que leva a que a crescente riqueza gerada no Aeroporto seja cada vez mais apropriada pelos patrões. Na ASA/CROSSTAFF o patronato chega ao ponto de exigir aos trabalhadores que não estejam doentes, a exigir que estejam ao serviço da empresa mesmo quando não estão no seu horário, espalhando pelo meio diversas ameaças e insultos. Um comportamento que mereceu a resposta das células do PCP no Aeroporto e do Grupo Parlamentar do PCP.

Ler Comunicado do PCP em PDF

Ler Requerimento em PDF

PCP requere presença da ANAC no Parlamento face à sua flagrante subordinação à ANA/VINCI

anac desreguladorO PCP entregou um requerimento na Assembleia da República um requerimento para que seja chamado o Presidente da ANAC. No texto,o PCP expõe múltiplos exemplos do comportamento parcial e submisso aos interesses da multinacional Vinci que a ANAC tem adoptado, confirmando que estes reguladores são apenas ditos independentes, e no caso em apreço confirmando todos os receios já expressos pela própria Assembleia quando da nomeação do actual presidente da ANAC.

Ler Requerimento em PDF 

PCP confronta Governo com falta de respostas à luta contra a precariedade e a exploração no Handling

cartaz handlingQuando os trabalhadores do sector preparam uma jornada de luta para os próximos dias 28, 29 e 30 de Dezembro, o PCP confronta o Governo na Assembleia da República com os atrasos na concretização de decisões da Assembleia da República e de compromissos públicos do próprio Governo que tornam o Governo directamente responsável por esta greve. É que não basta o Governo declarar-se preocupado com a situação, ele tem que agir na regulamentação e combate à precariedade e insegurança.

Ler Requerimento em PDF

Assinatura do CCT do Handling é um importante passo, mas quando é o regulador que quer desregular, a luta é o caminho!

20161206handling anac cctO Sector dos Transportes do PCP, no dia em que se assina o CCT para o sector da Assistência em Escala (vulgo handling) divulgou uma tomada de posição onde valoriza esse acontecimento e a luta que lhe deu origem, e reage à inaceitável tomada de posição da ANAC divulgada ontem, e onde este pseudo-regulador revela toda a parcialidade e falta de independência, revelando-se subserviente aos interesses da multinacional Vinci (para quem trabalhava o Presidente do ANAC antes de ocupar esse lugar). O PCP sublinha ainda a importância de conseguir a extensão deste CCT a todo o sector, como medida para o combate da precariedade, da exploração e da desregulamentação do trabalho.

Ler Comunicado em PDF