Por Abril! Contra a exploração e o empobrecimento

mini-siPassaram dois anos e quatro meses sobre a tomada de posse do Governo PSD/CDS. A radicalização da política de direita que leva a cabo com a aplicação do pacto de agressão da tróica – que o PS “negociou” e subscreveu em primeiro lugar – deixou já um rasto dramático: o brutal empobrecimento da população e do país, o aumento desmesurado da exploração sobre quem trabalha, a profunda degradação da situação social dos portugueses, a hipoteca da soberania e do interesse nacional, a degradação e o colapso no ensino, na ciência e na cultura.

Ler comunicado do Sector Intelectual em PDF

Vitória, arquitectura, modernismo e luta do povo

mini-IMG 20131005 171912896262970No passado fim-de-semana, o Centro de Trabalho Vitória recebeu várias centenas de pessoas que procuraram conhecer um dos ícones da arquitectura modernista portuguesa.

Os visitantes foram guiados através do antigo hotel projectado por Cassiano Branco em 1934 e inaugurado em 1936.

Continuar...

Arquitectura e Revolução

arq1O sub-sector dos Arquitectos está a organizar o ciclo "Arquitectura e Revolução" no terraço do CT Vitória, sempre à Sexta-Feira, pelas 21h30. Dia 3 de Maio foi a vez de abordar "As Operações SAAL" e a política de habitação do Portugal de Abril. O debate contou com António Madureira, Arquitecto, e José Manuel Baptista Alves, Coronel do MFA.

Continuar...

Desemprego e precariedade afectam cada vez mais arquitectos

1oOs arquitectos enfrentam hoje os mesmos problemas e estão sujeitos às mesmas dificuldades e exploração que atingem, de forma cada vez mais violenta, os trabalhadores. Comunicado do Sub-Sector dos Arquitectos do Sector Intelectual da ORL.

Continuar...

Álvaro Cunhal: o intelectual combatente, o criador militante

mini-belasartesEm mais uma iniciativa em torno do centenário do nascimento de Álvaro Cunhal, o Sector Intelectual da ORL promoveu uma sessão na Faculdade de Belas Artes. "Álvaro Cunhal: o intelectual combatente, o criador militante" foi o mote para uma conversa que revelou as várias dimensões artísticas de Álvaro Cunhal, pela mão de Alexandre Branco Weffort, Carlos Vidal, Domingos Lobo, José Carlos Pereira, Manuel Gusmão e Maria Helena Serôdio.

É mais do que hora de sair à rua!

mini CSOs trabalhadores da Comunicação Social sofrem, tal como todos os outros, com a ofensiva aos seus direitos. Espalha-se o desemprego, a precariedade e os baixos salários. Aumentam os casos de condicionamento à liberdade de quem produz informação. Razões de sobra para os trabalhadores deste sector participarem na manifestação da CGTP de dia 16 de Fevereiro, às 15 horas, no Príncipe Real.

Ler comunicado do Sub-Sector da Comunicação Social em PDF

Oscar Niemeyer e Papiano Carlos: A justa homenagem na morte de dois comunistas

OscarNiemeyerpoesia

Na morte de dois intelectuais comunistas, o Sector Intelectual da DORL fez publicar duas notas que aqui deixamos, uma sobre o Arquitecto brasileiro Oscar Niemeyer e outra sobre o poeta Papiano Carlos.

Ler Nota sobre Oscar Niemyer

Ler Nota sobre Papiano Carlos

Arquitectos comunistas fazem apelo de adesão à Greve Geral

mini-mini-arquitectoscomO Sub-Sector dos Arquitectos do Sector Intelectual fez um comunicado de apelo à participação na Greve Geral. Os Arquitectos comunistas estão contra a redução de salários, sistemático recurso a estágios não remunerados, pagamento à hora, vulgarização do incumprimento da legislação laboral e desregulação dos honorários de trabalho. Estas são, referem no comunicado, consequências do ataque contínuo ao valor do trabalho promovido por sucessivos governos PS, PSD e CDS, reforçado agora pela sua submissão ao pacto com a Troika.

Ver Apelo Aqui

A resposta tem nome: Greve Geral!

 

mini-12112012103Em comunicado aos trabalhadores da Comunicação Social, o PCP apela à resistência e luta por um país de justiça social, progresso e solidariedade, através da adesão à Greve Geral de 14 de Novembro. Se sobram razões, não vai faltar coragem!

Ler Comunicado em PDF

Impedir a criminosa privatização da RTP

mini-23102012053Em mais uma acção de valorização da luta dos trabalhadores do serviço público de rádio e televisão, o Sector Intelectual da DORL distribuiu o folheto "Pôr fim ao desastre!" à porta da RTP. O PCP considera fundamental impedir a criminosa privatização da RTP e a destruição do serviço público de rádio e televisão, rejeitando os cortes previstos no Orçamento de Estado. A existência, melhoria e desenvolvimento do serviço público são, para o PCP, a principal garantia da defesa dos postos de trabalho, do direito a uma informação livre, rigorosa e pluralista, do acesso e divulgação da cultura e da língua portuguesas, da salvaguarda da coesão e da soberania nacionais.

Subcategorias