Universidade Nova de Lisboa: Fundação não é solução!

unnamedO Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFPSSRA), continua a esclarecer  e a dinamizar a discussão junto dos  trabalhadores e toda a comunidade universitária para os perigos que representa, a concretizar-se, a passagem da Universidade Nova de Lisboa ao regime fundacional.

No passado dia 20 de Setembro, foi na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, com a realização de uma tribuna pública sobre o lema “Fundação NÃO é solução”, onde estiveram presentes além do STFPSSRA representantes do SPGL e do SNESUP. Não podendo estar presente, por impedimento de última hora, a representante da ABIC (Associação de Bolseiros de Investigação Científica), não deixou de enviar a posição daquela associação sobre o assunto. Esta foi, aliás, uma posição partilhada por todos os presentes, a passagem da UNL a fundação não irá resolver nenhum dos problemas com que as instituições de Ensino Superior têm de viver actualmente, irá sim contribuir para a redução da democracia na instituição, para um recuo nas condições e vínculos laborais, tanto nas carreiras não docentes como na docente, um retrocesso na função social, impossibilitando o acesso de muitos jovens por razões económicas, e na importância que tem para o desenvolvimento e soberania nacional o Ensino Superior Publico. A Universidade passará a ser gerida no âmbito do direito privado, continuando  o caminho da privatização do Ensino Superior iniciado com o RJIES. No final da tribuna pública todos os presentes concordaram que ao contrário do que os defensores da fundação apregoam esta passagem não é unânime e é preciso continuar este tipo de iniciativas para travar todo este processo de passagem das Universidades e Politécnicos a Fundações.