PCP chama à apreciação parlamentar o Decreto-Lei dos Complementos de Reforma da Carris

carris papcomplNas costas dos trabalhadores da Carris, o Governo fez sair um Decreto-Lei transferindo os complementos de reforma da Carris para a CGA, e aproveitando para, à boleia, retirar um conjunto de direitos aos trabalhadores. Depois de reunir com as ORT da Carris, o PCP avançou com um pedido de apreciação parlamentar com vista a forçar a sua discussão e promover a sua correção.

Ler Projecto de Apreciação Parlamentar em PDF

Travar o desmantelamento da Ferrovia, defender a oficina de Vagões da EMEF

emef vagonsFace à informação dada aos trabalhadores de que a Oficina de Vagões da EMEF vai ser encerrada, o Grupo Parlamentar do PCP confrontou o Governo, exigindo esclarecimentos e apontando a necessidade de valorizar a EMEF em vez de continuar o caminho de pulverização e destruição do sector ferroviário.

Ler Requerimento em PDF

CDU: Provas dadas na defesa dos trabalhadores da Carris

carris2017A célula da Carris está a distribuir aos trabalhadores da Empresa um comunicado com as razões acrescidas que têm para dar força à CDU. Um comunicado onde se recorda os roubos nos salários e direitos desde 2010 e a luta contra eles, o processo de privatização e a sua superação, e o processo de municipalização e a intervenção em defesa da Carris e dos direitos dos trabalhadores.

Ler Comunicado em PDF

Comunicado ao Sector do Táxi apela ao voto na CDU

taxi2017Está a ser distribuído aos profissionais do sector do táxi um comunicado de apelo ao voto na CDU, e onde se dá conta dos compromissos da CDU para com o sector e das razões acrescidas deste para votar CDU. O voto na CDU é não só o que contribui para reforçar o reconhecido projecto autárquico da CDU e para eleger candidatos trabalhadores, honestos e competentes, como é o voto que dá força às justas reivindicações dos profissionais do táxi, como a vida tem demonstrado.

Ler Comunicado em PDF

Profissionais do Táxi com a CDU

20170908 taxi1 600Na passada sexta-feira realizou-se um Jantar de profissionais do sector do táxi de apoio à CDU. Uma iniciativa onde ficou patente o compromisso dos candidatos da CDU com este sector e onde se ouviram as razões de apoio à CDU de um conjunto de profissionais do sector (intervieram Carlos Ramos, Eduardo Cacais e Rodolfo Melo). Pela CDU interveio Bernardino Soares, Presidente da CM Loures e candidato a um novo mandato, e estiveram presentes: Amável Alves, candidato a presidente da CM Amadora; Clemente Alves, candidato a Presidente da CM Cascais; Heloísa Apolónia, candidata a presidente da CM Oeiras; Pedro Ventura, candidato a presidente da CM Sintra; Regina Janeiro, candidato a presidente da CM Vila Franca de Xira; e Carlos Moura, Vereador da CDU na CM Lisboa e candidato a novo mandato.

PCP solidário com a luta dos trabalhadores da EMEF contra os despedimentos e a precariedade!

20170817 emefUma delegação de membros das ORT's da EMEF voltou esta semana a concentrar-se junto da Presidência do Conselho de Ministros, exigindo a imediata integração nos quadros da empresa de 10 trabalhadores precários despedidos apesar de fazerem falta à operação (como reconhece a Administração) e de estarem inscritos no PREVPAP (como reconhece o governo). O PCP esteve presente, tendo a deputada Paula Santos expressado a solidariedade com a luta destes trabalhadores e reafirmado a exigência do PCP ao governo de que esta situação se resolva imediatamente. O PCP saudou a luta e a determinação destes trabalhadores, que é a melhor garantia de que acabarão por alcançar as suas justas reivindicações.

Comunicado da Célula da Carris: Unidade e Luta é a resposta necessária!

20170817carrisFace ao veto do PR à proibição de privatizar a Carris e suas participadas; face ao grave decreto-lei sobre os complementos de reforma, face ao arrastar da contratação colectiva, a resposta é sempre a mesma: Unidade e Luta dos trabalhadores. A Célula do PCP na Carris reafirma que o PCP continuará a intervir na Assembleia da República para dar força às justas reivindicações dos trabalhadores da Carris, mas só o reforço da sua luta levará o Governo e a CML a atenderem às suas justas reivindicações!

Ler Comunicado em PDF

O controlo de 50% do capital pelo Estado não é suficiente para defender a TAP!

20170727 tapgrupoA Célula da TAP está a distribuir aos trabalhadores um comunicado onde sublinha a posição do PCP sobre a medida do Governo de retomar o controlo de 50% do capital, e onde alerta para os perigos que se avizinham com a gestão privada e a implementação do plano estratégico. Um comunicado onde o PCP sublinha o papel fundamental que a organização, unidade e luta dos trabalhadores da TAP continuará a ter para a defesa da TAP, dos seus trabalhadores e dos interesses nacionais.

Ler Comunicado em PDF

Metro de Lisboa: Governo continua a travar admissões que a própria Administração reconhece serem indispensáveis

rectangulometrofinO PCP e os trabalhadores do Metro reclamam há anos da necessidade da entrada de trabalhadores para a empresa: faltam maquinistas, faltam trabalhadores para as estações, faltam trabalhadores na manutenção e reparação do material circulante e da infraestrutura. E esta é a causa principal para a brutal degradação da oferta que tanto penaliza os utentes. Pois o Governo, ao mesmo tempo que vai prometendo expansões para amanhã continua a proibir a entrada dos trabalhadores necessários, numa medida irracional, que causa os prejuízos que causa no presente, mas que vai custar dezenas de milhões de euros no futuro devido ao desgaste acrescido que os materiais sofrem.

Ler Requerimento em PDF

Táxi: Há que acabar com a ilegalidade e a subserviência às multinacionais

rectanguloplataformasilegaisA lei 35/2016 manda punir, expressamente, as plataformas de angariação de clientes para viaturas sem licença. Mas a realidade no terreno é que duas multinacionais continuam a actual impunemente, colocam anúncios, fazem protocolos até com entidades públicas, e o governo e as instituições que tutela continuam sem nada fazer. Da lei, limitam-se a fazer aplicar algumas multas a operadores ilegais, mas sempre sem afectar directa ou indirectamente as multinacionais. O PCP exige do Governo que faça aplicar a lei a todos, acabando com o estado de excepção das multinacionais.

Ler Requerimento em PDF