Reforçar a vigilância, a unidade e a luta em defesa da EMEF e da CP

alerta ferroviarioO Sector dos Transportes tornou pública uma posição sobre o recente Acordão do Tribunal de Contas relativo aos contratos - rejeitados há um ano - assinados entre a EMEF e a CP no quadro da tentativa de privatização da primeira. O PCP alerta os ferroviários para o facto deste Acordão estar a ser empolado para utilizar contra a EMEF e a CP, nomeadamente para retomar velhos projectos derrotados há um ano, e sublinha a necessidade de reforçar a vigilância, a unidade e a luta dos ferroviários.

Ler Comunicado em PDF

Governo tenta reprimir greve dos APA's com serviços máximos ilegais

apasplenariotardeO Grupo Parlamentar do PCP questionou hoje o Governo sobre o despacho de serviços mínimos para a greve dos Assistentes de Portos e Aeroportos. Esse despacho é manifestamente ilegal, e as suas omissões são propositadas e destinam-se a permitir aos patrões ilegalmente chamar todos os trabalhadores para «a realização de serviços mínimos» como está já a acontecer. O governo ainda está a tempo de alterar a sua postura, ou caberá aos trabalhadores, com a total solidariedade do PCP, defender por todos os meios o seu direito à greve!

Ler Requerimento colocado pelo PCP

Em defesa do sector do táxi, combater a liberalização e o domínio das multinacionais

bd taxi 0716O Grupo Parlamentar do PCP recebeu ontem a FPT e a ANTRAL, tendo aproveitado para expressar a activa solidariedade do PCP com o sector na luta que trava contra o processo de liberalização com que tentam destruí-lo. O sector do táxi do PCP aproveitou a ocasião para tornar pública uma posição clarificadora da sua posição sobre os acontecimentos mais recentes - «conclusões» do «grupo de trabalho», proposta da Autoridade da Concorrência, entrevista do Secretário de Estado - e onde apela ao reforça da unidade e da luta no sector.

Ler Nota de Imprensa em PDF

Dívida dos complementos roubados deve ser paga aos reformados!

complementosEm requerimento ao Governo o PCP valoriza o facto de o Tribunal da Relação de Lisboa ter adoptado diversos acordãos que dão razão às vítimas dos roubos dos complementos de reforma e que mandam devolver as quantias roubadas. Em vez de prosseguir uma litigância judicail que custará milhões de euros e só adiará o justo pagamento das verbas em dívida, o PCP questiona o Governo se não prefere dar à Administração do Metro e da Carris as orientações para acordar o pagamento desta dívida.

Ler Requerimento em PDF

Três descarrilamentos reforçam alertas do PCP contra o fim do comboio socorro do Barreiro

comboiosocorroO PCP apresentou na Assembleia da República um novo requerimento ao Governo sobre a eliminação do Comboio Socorro do Barreiro, agora reforçado por três descarrilamentos entretanto ocorridos e que confirmam o risco que representa o fim desta medida de segurança. Ao Governo, que ainda não respondeu ao primeiro requerimento apresentado, o PCP solicita o envio dos estudos de risco que fundamentaram esta decisão, consciente que eles ou não existem (o que é grave) ou estão seriamente manipulados (o que seria ainda mais grave).

Ler Requerimento em PDF

PCP aceita convite da FECTRANS para aprofundar conhecimento dos problemas dos trabalhadores da CP na Linha de Sintra

DeputadosLinhaSintraJulho2016O PCP aceitou o convite da FECTRANS/CGTP-IN para uma viagem na linha de Sintra da CP (Foto). A acção destinada a reforçar a sensibilização dos grupos parlamentar para os problemas que enfrentam os ferroviários: falta de segurança, bilheteiras encerradas, máquinas sem manutenção, supressão de comboios. Uma degradação que afecta os utentes mas em primeiro lugar prejudica os trabalhadores. O PCP, único grupo que aceitou o convite, deu conta das iniciativas parlamentares já tomadas em defesa dos ferroviários e comprometeu-se a prosseguir essa acção.

Trabalhadores da CarrisTur marcham contra a exploração e o roubo

MarchaCarrisTurJulho2016Os trabalhadores da CarrisTur realizaram no dia 22/7 uma Marcha (foto) entre o Largo do Rato e a Residência oficial do 1º Ministro. Uma iniciativa inserida na luta que travam contra a redução do salário que lhes é imposta desde Fevereiro (de 630 para 560 Euros) imposto pelo Governo do PS. O deputado do PCP deslocou-se ao final da acção, onde expressou a activa solidariedade do PCP, já materializada num conjunto de iniciativas na Assembleia da República desde Março.

Ler Requerimento em PDF

Vasto consenso nas Autarquias em torna da proposta do PCP de Alargamento do Passe Social Intermodal

ilustrar camppasseAs OrganizaçõesRegionnais  de Lisboa e Setúbal do PCP estão a divulgar uma nota de imprensa de valorização da primeira fase da campanha pública pelo alargamento do passe social intermodal, onde destacam o facto de moções apresentadas pelos eleitos do PCP terem sido já aprovadas em orgãos municipais de 17 concelhos e em 51 freguesias de toda a Área Metropolitana, representando um vasto consenso que importa transformar em medidas concretas. O PCP anuncia ainda a realização em Setembro da segunda fase da camapanha.

Ler Nota de Imprensa em PDF

Oferta de acções da TAP aos trabalhadores é uma tentativa de burla, o que é preciso é travar a privatização!

20160719 tapgrupoA Célula do PCP na TAP/SPDH fez sair hoje um comunicado onde alerta para a burla e para a armadilha que o Governo está a montar com o processo de «venda aos trabalhadores» de 5% do Grupo TAP. Uma armadilha destinada a tornar os trabalhadores cúmplices de um processo ilegal e que está a destruir a TAP, uma burla que pode custar caro a quem nela se deixar envolver e uma máquina de vender ilusões sobre os mecanismos que os trabalhadores têm para defender os seus direitos. O PCP continua a apelar à luta contra a privatização da TAP.

Ler Comunicado em PDF

PCP em defesa da Engenharia Ferroviária e do desenvolvimento soberano de Portugal

eng ferrovO PCP apresentou um projecto de resolução na Assembleia da República sobre a decisão do Governo, materializada pela Infraestruturas de Portugal, de encerrar a IP Engenharia, e assumir o projecto de liquidação da engenharia ferroviária, entregando aos grupos económicos nacionais e multinacionais uma valência estratégica para o país, e prosseguindo o caminho desastroso de transformar a Infraestruturas de Portugal numa empresa gestora de concessões, subconcessões e subcontratações.

Ler Projecto de Resolução em PDF