PCP exige que Governo trave Administração da TAP

req aesnpvacA Administração da TAP está a ameaçar os trabalhadores tripulantes de cabine com a denúncia do seu AE, chantageando-os no sentido de cederem um conjunto de direitos. O PCP denúncia o carácter provocatório desta acção da empresa e exige do Governo que utilize o facto de deter a maioria do capital para travar a Administração da TAP e desenvolver um processo de negociação colectiva saudável sem chantagens e ameaças.

Ler Requerimento em PDF

PCP avança com iniciativas legislativas para travar o agente único nos comboios

rect3699O PCP avançou com duas iniciativas legislativas para tentar travar a alteração em curso nos regulamentos ferroviários que permitiria a generalização do agente único nos comboios de passageiros e mercadorias. Fá-lo em nome da segurança ferroviária, da qualidade do serviço e das condições de trabalho dos ferroviários. Nada justifica (excepto a sede de lucros de mia dúzia) que se continue a retirar trabalhadores à operação aumentando o risco, degradando as condições de utilização do serviço, facilitando a própria degradação do material e da infraestrutura. Pelo contrário, o país o que precisava é que mais trabalhadores fossem integrados na ferrovia, nomeadamente acabando com as estações abandonadas e os comboios sem a tripulação devida, e reforçando o trabalho de manutenção de um investimento público que merece ser mais rentabilizado pelo país em vez de colocado ao serviço dos lucros de meia dúzia.

Ler Requerimento entregue; Ler Projecto de Resolução entregue

Motoristas em luta contra simplificação do Governo que lhes complica a vida

65anosstopUm conjunto de dirigentes e delegados sindicais  rodoviários concentrou-se esta sexta frente ao Ministério das Infraestruturas, exigindo a revogação de um conjunto de normas do decreto-lei 40/2016, ãdoptadas em nome de uma simplificação administrativa do código da estrada, mas que permitiran o alargamento da atividade dos motoristas para além dos 65 anos. Para o PCP, por evidentes razões de segurança rodoviária e de respeito pela penosidade da profissão, deve assegurar-se a passagem à redorma, sem qualquer penalização, a todos os motoristas de pesados, devendo a legislação evoluir para uma progressiva diminuição dessa idade e nunca do seu alargamento. O PCP apresentou há um ano um pedido de apreciação parlamentar deste decreto-lei (ler aqui), cuja discussão ainda não foi sequer iniciada na Assembleia da República.

PCP realiza Audição às ORT do Sector dos Transportes

20171107audicaotransportessee

Realizou-se no passado dia 7 de Novembro uma Audição às Organizações Representativas dos Trabalhadores do Sector Empresarial do Estado no Sector dos Transportes promovida pelo Grupo Parlamentar do PCP. Esta audição, que contou com mais de 50 participantes de mais de duas dezenas de ORT teve como objectivo a discussão do Orçamento do Estado de 2018, das alterações que o PCP pretende introduzir e da luta que é necessário realizar para o alterar.

Comunicado aos trabalhadores da Carris

201711 carrisA Célula do PCP na Carris está a distribuir aos trabalhadores um comunicado dando nota de três questões: da avaliação ao Orçamento de Estado e das alterações que se necessitam conquistar; sobre a superação do veto do Presidente da República com o Parlamento a reafirmar a proibição de privatizar a Carris; sobre os complementos de reforma da Carris.

Ler Comunicado em PDF 

Santa Apolónia: Especulação continua a ser mais importante que servir os utentes!

req staapoloniahotelPoucos dias depois das eleições autárquicas foi publicado um anúncio, da IP, colocando perto de metade da Estação de Santa Apolónia para ser concessionada, a 35 anos, para um Hotel. Uma opção errada a todos os títulos, que o PCP exigiu do Governo ser cabalmente esclarecida e revertida.

Ler Requerimento em PDF

PCP confronta Governo com falta de resposta aos problemas da Manutenção do ML

metroreqmanutContinuam 21 comosições paradas (quase um quarto da frota!) por falta de manutenção. Dezenas de portas de embarque estão avariadas. A própria Administração já reconheceu a necessidade urgente de contratar os trabalhadores em falta. Mas o Governo recusa essas contratações, impondo soluções mais caras e que não acautelam o futuro.

Ler Requerimento em PDF

NAV - Defender a empresa passa por realizar os investimentos necessários

navreq invadiadoO PCP questionou o Governo sobre a falta de concretização dos investimentos indispensáveis para a modernização do sistema de controlo aéreo, recordando que estes adiamentos comportam graves riscos (nomeadamente para a soberania nacional) e podem implicar que o leque de opções se vá encerrando, sempre com perdas para a economia nacional.

Ler Requerimento em PDF

Boletim do Sector: O Orçamento de Estado e os Ferroviários

bol ferr out 2017Está em distribuição o Boletim do PCP no Sector Ferroviário. Um Boletim onde se aborda com detalhe as matérias relativas ao Orçamento de Estado, quer as relativas às questões laborais, quer as relativas ao futuro do sector. Um documento onde se alerta para a necessidade de lutar pela satisfação das justas reivindicações dos trabalhadores. No Boletim informa-se ainda das iniciativas realizadas nos últimos meses sobre o sector e apela ao protesto contra o facto de a CP ter recebido de Indemnizações Compensatórias menos 75% que as privadas Fertagus e MST, apesar da rede incoparavelmente superior que assegura e a preços muito mais reduzidos.

Ler Boletim em PDF

OE 2018: É preciso acabar com o congelamento salarial e com a proibição de contratar os trabalhadores necessários!

20171017 metro oe2018A Célula do PCP no Metropolitano está a distribuir aos trabalhadores um comunicado sobre a proposta de Orçamento de Estado para 2018 apresentada pelo Governo. Onde se valoriza alguns avanços, mas se sublinha a gravidade do Orçamento manter a imposição do congelamento salarial e a proibição de contratação de trabalhadores no SEE, alémde um conjunto de outros aspectos negativos que reflectem os compromissos de sempre do PS como grande capital.

Ler Comunicado em PDF