PCP contacta trabalhadores da CarrisBus e CarrisTur onde grassa a precariedade

mini-bus01.jpgNo quadro da campanha do PCP contra a precariedade laboral que esta semana decorre, o deputado do PCP Bruno Dias contactou com trabalhadores da CarrisBus na Musgueira e com trabalhadores da CarrisTur no Aeroporto. Em ambas as visitas pode constatar o escândalo de duas empresas públicas onde a precariedade grassa e onde o patrão governo bloqueia a contratação colectiva. Perante os trabalhadores, o PCP assumiu o compromisso de levar a situação destas empresas à Assembleia da República, e deixou o apelo ao reforço da luta por um trabalho com direitos.

PCP: ao lado dos trabalhadores da Scotturb

scotturb.jpg

 O PCP está a distribuir aos trabalhadores da Scotturb um comunicado onde se solidariza com a sua luta em defesa dos direitos e da liberdade de organização e exige o desbloqueio da contratação colectiva que o patronato vem realizando com a cumplicidade do governo. Paralelamente, os eleitos do PCP nas autarquias responsáveis pela contrato de concessão à Scoturb do transporte rodoviário - Sintra, Cascais e Oeiras - têm multiplicado as intervenções no sentido de exigir uma maior solidariedade das autarquias com os trabalhadores desta empresa.

Ler Comunicado em PDF

PCP apela à luta contra a precariedade na SPDH

spdhprec.jpg

Integrado na campanha nacional do PCP contra a precariedade, a célula da TAP/SPDH está a distribuir um comunicado aos trabalhadores da empresa, onde a par da denúncia da precarização das relações laborais nesta empresa tutelada pelo governo (que atinge já os 600 trabalhadores) se apela à unidade e luta contra a exploração!

Ler Comunicado aos Trabalhadores da SPDH

25 Fevereiro - Acção dos Jovens da Fectrans contra a Precariedade pelo trabalho com direitos

mini-usarcapa.jpgRealizou-se hoje de manhã uma acção de luta de jovens activistas das empresas de transportes e comunicações (FECTRANS/INTERJOVEM). Iniciada com a entrega na EMEF e REFER de cadernos reivindicativos próprios, a acção convergiu depois para o Ministério dos Transportes onde foi entregue ao Governo as reivindicações dos jovens de empresas do sector como a Carris, Metro, Cp, Refer, Emef, CTT e rodoviárias em geral. Reivindicações onde se destaca o fim da precariedade nas empresas do sector, o respeito pela contratação colectiva e o fim da discriminação dos jovens trabalhadores.

Luta na Scoturb: contra a exploração e tentativa de intimidação dos activistas sindicais

imagem0047.jpgRealizou-se hoje, integrada na acção de luta da CGTP-In, uma concentração de activistas sindicais à porta da empresa Scoturb, numa acção de denúncia do comportamente abusivo e ilegal da empresa, da sobre-exploração a que estão sujeitos os trabalhadores da empresa, e do clima de intimidação que a administração promove. O PCP, representado na iniciativa pelo deputado da AR Bruno Dias, e pelos eleitos nas Câmaras Municipais de Sintra, Cascais e Oeiras, assumiu o compromisso de continuar a intervir em todas as instâncias denunciando a exploração na empresa e exigindo medidas concretas contra o patronato da Scoturb.

A luta dos ferroviários de 69: edição evocativa no Aniversário do Avante!

capa_ferr.jpgPor ocasião do Aniversário do Avante, editou a Célula do Sector Ferroviário da ORL do PCP uma brochura sobre a Heróica luta dos Ferroviários de 1969. Uma edição assente nos textos escritos no Avante clandestino sobre essa jornada de luta, completada com os mais relevantes documentos unitários. Uma edição que recorda que ontem como hoje, é o Avante a voz da luta e da esperança dos trabalhadores portugueses, e que ontem como hoje, é na luta e com o PCP que os direitos se defendem e conquistam!

 

Ler versão para PDF da Brochura "Os 40 Anos da Heróica luta dos Ferroviários de 1969"

PCP exige reposição da legalidade na CP Carga

cpcarga.jpgO PCP levou à Assembleia da Republica a violação dos direitos dos trabalhadores da CP Carga, perpetuada pela Administração da Empresa quando tentou limitar o acesso dos seus trabalhadores aos direitos previstas na lei. E em concreto, questionou o Governo sobre a cobertura que deu e dá a esta atitude de uma Empresa tutelada pelo Ministério dos Transportes.

Ler Requerimento em PDF

Desenvolvimento da Rede do Metro: Não à demagogia, Sim à responsabilidade!

Durante o anterior período eleitoral, diversos membros do Governo e do PS anunciaram e prometeram o alargamento do Metropolitano até Carnaxide e Oeiras, Queluz, Loures e Vila Franca de Xira. Depois das eleições, o Governo "mudou" de opinião, dizendo apostar na expansão da Rede dentro da Cidade de Lisboa. Fica a clara ideia que o Governo e o o PS utilizaram a expansão da rede do Metropolitano de Lisboa como "arma" eleitoral", em acções de profunda demagogia.

Só que perante a importância do tema para o Distrito, o PCP recusa que esta questão não seja tratada com uma outra responsabilidade e respeito pelos cidadãos e pelos trabalhadores da empresa, questionando o Governo sobre todo este processo.

Ler Requerimento em PDF

PCP interpela Governo sobre cobertura política à repressão à CT da SPDH no Aeroporto

O PCP avançou na Assembleia da República com um requerimento dirigido ao Ministro dos Transportes, que tutela a SPDH, sobre o inaceitável e anti-democrático comportamento da Administração da SPDH, que em violação da lei e dos acordos assumidos - e por razões políticas - diminuiu os direitos dos trabalhadores da Empresa e da sua CT. O PCP expressa assim também a sua activa solidariedade com a CT da SPDH na sua justa luta em defesa dos direitos dos trabalhadores da Empresa. (Na foto, acção dos trabalhadores da SPDH na greve de Agosto, apoiada pela CT).
 

Luta pela contratação colectiva na Fertágus

fertagusluta.jpgNa continuação da luta pelo direito à negociação colectiva na FERTAGUS, dirigentes e delegados sindicais do SNTSF desenvolveram esta semana uma nova acção de protesto, para exigir o cumprimento do direito constitucional à negociação colectiva. Uma luta que conta com a activa solidariedade do PCP, que denuncia mais este exemplo de como o patronato está a aproveitar o Código do Trabalho do PS para bloquear a contratação colectiva e intensificar a exploração dos trabalhadores.