Táxi: Contra a liberalização, pela defesa e modernização do sector do táxi

IMG 20180616 153830 resized 20180616 035656551Realizou-se no CT Vitória uma reunião sobre «A Modernização do Sector do Táxi» que reuniu profissionais do sector, autarcas e dirigentes do PCP. Fez-se um ponto da situação da ofensiva liberalizadora contra o sector (que pretende entregá-lo ao controlo das multinacionais), e da luta por conseguir uma verdadeira modernização, que garanta condições de trabalho e de vida dignas aos profissionais e permita ao sector dar o contributo devido à mobilidade em Portugal e à economia nacional. 

Agente Único: Governo tem que parar de mentir e respeitar os ferroviários e os utentes

20180603 greveagenteunicoO PCP esteve ontem com os ferroviários nos piquetes de greve da justa luta que travam contra a tentativa do Governo de impor a alteração dos regulamentos de segurança para facilitar a realização de comboios com um único trabalhador a bordo. O PCP apelou ao Governo para parar de mentir, lamentando a figura do Secretário de Estado que prestou declarações públicas falando de regulamentos de 1999 quando o que está em causa são as alterações que entraram em vigor no passado dia 1 de Maio! O PCP exige que o Governo deixe de tentar manipular a opinião pública e promova as correções aos regulamentos de segurança que está a patrocinar.

Tudo para as PPP, nada para a ferrovia e a rodovia: o desastre IP!

ni ip3anosPassam hoje 3 anos sobre a entrada em funcionamento da Infraestruturas de Portugal. Em Nota de Imprensa, o PCP faz a demonstração do desastre que representou a fusão da REFER com a IP, e da necessidade imperiosa de reverter a politica neste sector. Hoje o país continua com o investimento paralisado, enquanto o governo se multiplica em propaganda e vai transferindo recursos públicos aos milhares de milhões para os grupos monopolistas.

Ler Nota de Imprensa em PDF

A segurança ferroviária não pode ser posta em causa por critérios economicistas!

ni agenteunicoNa próxima segunda-feira, 4 de Julho, os trabalhadores ferroviários realizam uma jornada de luta contra a tentativa do governo de permitir uma alteração da Regulamentação de Segurança Ferroviária guiada por critérios economicistas, que passaria a permitir a circulação de comboios (com 700 metros, milhares de toneladas ou centenas de passageiros) apenas com um trabalhador a bordo - o maquinista - aumentando o risco da operação com o único objectivo de poder reduzir o número de trabalhadores envolvidos. O PCP lamenta que o Governo, rasgando compromissos anteriormente assumidos, esteja a dar cobertura a estas alterações. O PCP expressa a sua mais firme solidariedade com os trabalhadores em luta!

Ver Nota de Imprensa do PCP

Linha de Cascais: Eléctrico Rápido NÃO É SOLUÇÃO!

comcascais elrapidoEnquanto o Governo continua a adiar as soluções para a crescente degradação da Linha Ferroviária de Cascais (modernização da infraestrutura e aquisição de material circulante novo), o lobby dos especuladores começou a defender nos jornais a solução «eléctrico rápido», que seria um desastre em termos de transportes públicos mas interessa a muita gente que não utiliza o comboio e vive exactamente da especulação e das negociatas, e que têm muito dinheiro para apresentar «gato por lebre». O PCP está a distribuir aos utentes um Alerta sobre o verdadeiro significado destas propostas.

Ler Comunicado em PDF

PCP distribui Boletim da Célula da TAP no Aeroporto de Lisboa

boltap maio18A Célula da TAP está a distribuir aos trabalhadores da empresa o seu Boletim de Maio, muito centrado na análise às contas de 2017, e onde se faz o desmistificar do auto-elogia da Administração da TAP, antes alertando que a TAP continua a mostrar a sua viabilidade APESAR da gestão privada, e não graças a ela.

Ler Comunicado em PDF

Aerooporto de Lisboa: Governo tem que impor às multinacionais respeito pela legislação nacional!

req parentalidadeSão já duas as empresas multinacionais no Aeroporto de Lisboa que, para poderem aumentar os seus lucros e manter os quadros de pessoal no mínimo possível, se recusam a aplicar o conjunto de direitos sobre parentalidade. O PCP, ao mesmo tempo que apela à crescente unidade, organização e luta dos trabalhadores do Aeroporto contra a exploração, levou estas questões à Assembleia da República questionando o Governo sobre a sua cumplicidade face à ausência de medidas que travem as ilegalidades.

Ler Requerimento em PDF

PCP exige que Governo faça respeitar direitos dos trabalhadores do Refeitório da TAP

req ref tapOs trabalhadores do Refeitório da TAP viram-se impedidos por esta de realizar um plenário de trabalhadores, e ainda tiveram de enfrentar a presença policial deslocada para o local numa medida intimidatória que nada na lei autoriza. O PCP, na Assembleia da República, questiomou o Governo sobre a sua cumplicidade com a violação da lei, exigindo que intervenha em defesa dos direitos dos trabalhadores da TAP.

Ler Requerimento enviado ao MAI, ao MTSS e ao MIOP

Exigindo Condições de Trabalho dignas para os APA-Aeroportos

capaapaEstá a ser distribuído no Aeroporto de Lisboa o Boletim dos trabalhadores Assistentes de Portos e Aeroportos. Um Boletim onde se denuncia a repressão que se abate sobre estes trabalhadores, a falta de condições de trabalho, a violação por parte das multinacionais das suas obrigações. Um Boletim onde se apela à organização e à luta.

Ler Boletim em PDF

PCP realiza Audição Pública aos Motoristas de Pesados

20180522 audicaoO PCP decidiu realizar esta audição face ao avanço no Parlamento Europeu de um novo pacote de mobilidade, com medidas com elevado impacto sobre os trabalhadores motoristas de pesados (passageiros e mercadorias). Com a presença do deputado do PCP ao Parlamento Europeu João Pimenta Lopes, discutiram-se as medidas em cima da mesa - destacamento, cabotagem, tempo de trabalho e de descanso - e a luta que se trava, também no plano institucional, entre quem representa os interesses dos patrões do sector (a UE e os diversos governos, incluindo o português) e quem defende os interesses dos trabalhadores como o PCP.