Situação dos trabalhadores da cantina do Hospital de S. José

ng5568746No passado dia 31 de outubro, os trabalhadores da cantina do Hospital de S. José, em Lisboa, realizaram uma ação de luta para denunciar a falta de condições de trabalho. De acordo com as declarações públicas prestadas pelos trabalhadores, as “más condições de trabalho têm colocado em risco a higiene e segurança na instituição”.

Os trabalhadores apontaram exemplos muito concretos, tais como terem apenas uma farda, sendo que a mesma foi atribuída “há 4 anos” e é com ela que os trabalhadores confecionam a alimentação e a distribuem pelos doentes internados nos serviços. A somar às más condições de higiene, os trabalhadores referem carência de materiais, como “talhares e loiça para servir os doentes”. Os trabalhadores referem um clima de intimidação, “humilhação” que é promovido pelas “chefias”, sendo frequentes as “agressões verbais e o assédio moral”. Estes trabalhadores têm turnos de 12 horas de trabalho. De acordo com que conseguimos apurar, estes trabalhadores estão afetos a uma empresa externa ao hospital que presta serviços na área da alimentação. As informações agora tornadas públicas são preocupantes, mas não estão desligadas da estratégia de externalização de serviços levada a cabo por sucessivos governos e que atinge toda a administração pública e, de forma particular o Serviço Nacional de Saúde. Estes processos para além de não serem economicamente rentáveis colocam sérios riscos para os trabalhadores e para os doentes.

Ler em PDF pergunta ao Governo