Trabalhadores da Administração Pública em greve na sexta-feira, dia 13 de Março

Os trabalhadores da Administração Pública estão em Greve na próxima sexta-feira, dia 13 de Março. No apelo dirigido aos trabalhadores, a Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública (CGTP-IN) invoca a necessidade de defender o trabalho com direitos e aumentos salariais. Uma greve em defesa das populações e dos serviços públicos. Ler apelo Aqui

Manifestação Nacional dos Trabalhadores em Funções Públicas

Declaração de António Filipe, membro do Comité Central e Deputado à Assembleia da República na Manifestação dos trabalhadores da Administração Pública pela reposição imediata das 35 horas. 

Trabalhadores da Segurança Social em luta

Os trabalhadores da Instituto da Segurança Social realizaram uma concentração junto à sede do Ministério, em dia de greve nacional contra a requalificação/despedimentos, em defesa da estabilidade de emprego e da Segurança Social. Rita Rato marcou presença em demonstração a solidariedade do PCP com a luta dos trabalhadores.

Passo a passo, o Governo PSD/CDS-PP está a destruir a Segurança Social pública e universal

Face à intenção do Governo PSD/CDS-PP em despedir mais de 700 trabalhadores do Instituto Público de Segurança Social e à sua continuada política de destruição da Segurança Social, o PCP editou um documento que irá distribuir aos trabalhadores onde denuncia criminosa acção e apresenta propostas concretas para defender os postos de trabalho e direitos dos trabalhadores, salvaguardando o direito de todos os portugueses à segurança social. Ler documento em PDF

Manifestação Nacional dos Trabalhadores da Administração Pública

Presente na Manifestação Nacional dos Trabalhadores da Administração Pública (realizada no passado dia 31 de Outubro), Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral do PCP, afirmou a solidariedade do Partido perante esta "demonstração que os trabalhadores não estão de braços caídos, que não aceitam esta política e exigem uma nova política e um novo governo".

 

PCP solidariza-se com a luta dos trabalhadores da saúde

Paula Santos, deputada na Assembleia da República, esteve no Hospital S. José, em Lisboa, para mostrar a solidariedade do PCP com a luta dos trabalhadores da saúde. Os profissionais da Saúde realizam um dia de greve pelas 35 horas de trabalho, contra a desregulação dos horários, contra a precariedade, pela estabilidade de emprego e em defesa do serviço nacional de saúde no passado dia 24 de Outubro.

As filas na segurança social e a violação do direito à informação

Em comunicado dirigido aos órgãos de comunicação social, o Sector da Função Pública da ORL do PCP denuncia que na sequência de uma vergonha medida do Ministério da Segurança Social e Emprego, é negado um direito constitucional aos utentes do sistema da segurança social para que o Governo não seja confrontado junto da opinião pública com intermináveis filas de pessoas na rua.

Continuar...

Aos trabalhadores do Centro Nacional de Pensões

Em comunicado aos trabalhadores do Centro Nacional de Pensões (CNP), serviço do Instituto da Segurança de âmbito nacional, o Sector da Função Pública da ORL do PCP denuncia o novo ataque do Governo PSD/CDS-PP aos trabalhadores da administração pública com a aprovação da chamada Lei Geral de Trabalho em Funções Públicas, apresentando diversas propostas que o PCP levou à Assembleia da República e que foram chumbadas. Ler comunicado em PDF

Defender os direitos dos trabalhadores da Casa Pia

Em documento dirigido aos trabalhadores da Casa Pia de Lisboa (docentes e não docentes), o PCP denuncia que a "aprovação da agora designada Lei Geral de Trabalho em Funções Públicas, o Governo dá um novo golpe nos direitos dos trabalhadores, ao mesmo tempo que aprofunda a degradação dos serviços públicos. Prosseguindo o caminho de reconfiguração do Estado e da Administração Pública, iniciado por governos anteriores, este Governo pretende colocá-los inteiramente ao serviço do grande capital." Ler documento em PDF

Campus Tecnológico e Nuclear: Nós apoiamos a CDU!

"As eleições para o Parlamento Europeu são da maior importância. Mais do que em outro momento, estas eleições têm de ser tomadas por cada um como uma oportunidade para fazer ouvir a sua voz, o seu protesto, a sua exigência a uma vida digna e com direitos. As eleições de 25de Maio não são um debate estéril sobre questões europeias como alguns as pretendem reduzir. No dia 25 de maio o que se decide é eleger os que melhor podem defender no Parlamento Europeu os nossos interesses." Começa assim o apelo dos apoiantes da CDU na Campus Tecnológico e Nuclear do Instituto Superior Técnico. Um apelo para que os trabalhadores façam do próximo domingo, um grande dia de luta, pela derrota do Governo, por uma Europa dos trabalhadores e dos povos. Ler documento em PDF aqui