É preciso travar a fraude em curso e reverter o processo de destruição da PT

Foi Jerónimo de Sousa quem deu voz à interpelação do PCP «É precisa coragem e determinação para escolher entre os interesses nacionais e o poder de uma multinacional. Determinação e coragem que os trabalhadores da PT assumem com a sua luta que que daqui saudamos. Determinação e coragem para empreender um processo de recuperação do controlo público da PT. Determinação e coragem que o PCP assume na defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo e do país.». Na sequência da interpelação, o PCP apresentou o Projecto de Resolução que aqui se reproduz:

Ler Projecto de Resolução em PDF

A PT e os seus trabalhadores fazem falta ao país! A Altice é que sobra!

20170714ptmeoFace à ofensiva da multinacional Altice contra os trabalhadores da PT, o PCP editou um comunicado aos trabalhadores onde se aborda todo o processo que está a levar à progressiva destruição da PT, sublinhando o papel nefasto da privatização. Um comunicado onde se destaca o papel decisivo da luta para travar esta ofensiva, onde a Altice está a recorrer a um conjunto de práticas fraudulentas e ilegais.

Ler comunicado em PDF

PCP solidário com a luta dos trabalhadores da PT contra o assédio e a chantagem da Altice

20170712 bdlutaptO PCP esteve presente na Concentração de Trabalhadores da PT que hoje se realizou nas Picoas em Lisboa, tendo intervido o deputado Bruno Dias (foto). O PCP expressou a sua solidariedade com a luta contra o processo fraudulento lançado pela ALTICE que ameaça todos os trabalhadores da PT. O PCP reafirmou que é a luta dos trabalhadores que dará o contributo decisivo para derrotar os planos da multinacional, mas que os trabalhadores podem continuar a contar com o apoio do PCP. As centenas de trabalhadores presentes aprovaram as jornadas de luta propostas pelas suas ort's, nomeadamente a greve com concentração marcada para 21 de Julho.

PCP questiona governo sobre direitos dos 23 trabalhadores da EPAL oriundos da ex-águas do oeste

rectangulo 23epalO Grupo Parlamentar do PCP questionou o Governo sobre a situação dos 23 trabalhadores da EPAL oriundos da ex-Águas do Oeste que a empresa recusa integrar plenamente no Acordo de Empresa da EPAL. O PCP considera que esta situação deve ser resolvida imediatamente, no quadro de uma regularização da situação laboral na empresa que se impõe.

Ler Requerimento em PDF.

PCP volta a reunir com as Organizações Representativas dos Trabalhadores da PT

IMG 20170711 095117O PCP realizou hoje uma nova reunião com as organizações representativas dos trabalhadores da PT/Meo (na foto) que enfrentam uma gigantesca ofensiva da multinacional Altice, apostada em despedir fraudulentamente mais de 3000 trabalhadores e libertar-se assim dos compromissos que assumiu quando comprou a PT. O PCP comprometeu-se a continuar a intervir na defesa da PT/MEO e dos seus trabalhadores já amanhã, quando o presidente da PT tiver de ir à Assembleia da República chamado por um requerimento do PCP. E saudou as acções de luta agendadas, tendo chamado a atenção para a importância decisiva da intervenção dos trabalhadores na resolução deste e de tantos outros problemas.

PCP solidário com a luta dos trabalhadores da PT contra os fraudulentos despedimentos colectivos impostos pela ALTICE

pt07072017A deputada do PCP Rita Rato esteve presente na concentração de trabalhadores da PT no quadro da luta que estão a travar contra os sucessivos processos de despedimentos colectivos encapotados que a multinacional encetou, através do recurso fraudulento a uma artifício legal. O PCP, que já tinha confrontado o Governo com este comportamento da multinacional, expressou a solidariedade com a luta e recordou o aspecto estrutural que está a montante da actual ofensiva: o processo de privatização da PT que urge reverter.

Ler Requerimento em PDF

PCP questiona Governo sobre a situação dos trabalhadores da AdTA

hqdefault live-770x439 cNa sequência de uma reunião realizada a semana passada com as ORT's da Àguas do Tejo Atlântico, o Grupo Parlamentar do PCP colocou um requerimento ao Governo sobre a situação na empresa, caracterizada por uma brutal assimetria salarial (o salário mínimo para trabalhar, mais de 6000€ mensais para o director de comunicação), por ter os salários congelados desde 2009 mas estar a incrementar os salários de 27 quadros superiores, e por diversas violações da lei que têm que ser imediatamente travadas. Num momento em que uma nova administração toma posse,o PCP questiona o Governo sobre as orientações dadas.

Ler Requerimento em PDF

"MEO escuta os teus trabalhadores estão em luta!"

2017-06-30 14.32.43siteA Organização Regional de Lisboa do PCP saúda os trabalhadores dos call centers e backoffice da PT-MEO estiveram em greve a 30 de Junho e concentraram-se frente ao edifício da PT nas Picoas em Lisboa. A concentração que juntou mais de 150 trabalhadores de call centers e serviços de backoffice do Porto, Coimbra, Castelo Branco e Lisboa associados do Sindicato Nacional dos Trab. de Telecomunicações e Audiovisual - SINTTAV e do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações - SNTCT - constituiu uma grande afirmação de combatividade, pelo emprego com direitos e contra a precariedade.

Continuar...

Privatização e Segmentação: o pecado original na EDP

26062017edpA Célula do PCP está a distribuir um comunicado aos trabalhadores sobre as investigações em curso sobre eventual corrupção na atribuição de centenas de milhões de euros públicos à EDP privatizada. Um comunicado onde o PCP recorda que as questões de fundo se prendem com o processo de privatização e as opções tomadas por PS/PSD/CDS ao longo das últimas dezenas de anos, e onde sublinha que tudo o que dizem estar agora a investigar foi previsto e denunciado pelo PCP atempadamente. As privatizações dos sectores estratégicos foram um crime contra o país, e as consequências continuam a ser pagas pelos trabalhadores do sector e pelos utentes.

Ler Comunicado em PDF

PCP confronta Governo com a sua passividade com os desmandos da Altice na PT

alticept37O Grupo Parlamentar do PCP tem intervido regularmente sobre os crescentes desmandos da Altice na PT, estando a decorrer na Comissão de Economia da Assembleia da República um conjunto de audições sobre as lamentáveis práticas  laborais na empresa. Entretanto, esta intensifica o seu ataque, desenvolvendo agora uma esquema fraudulento onde invoca uma «transmissão de estabelecimento» destinada a obrigar trabalhadores efectivos a serem transferidos para um prestador de serviços. O PCP exigiu do Governo uma intervenção imediata, que trave este caminho da multinacional, e defenda os trabalhadores e a economia nacional.

Ler Requerimento em PDF