PCP com os trabalhadores do Call Center da EDP

20180703 callcenter edp

O PCP realizou uma acção de contacto com os trabalhadores do Contact Center da EDP no Oriente com o objectivo de denunciar, mais uma vez, a situação de precariedade e baixos salários em que vivem estes trabalhadores. Contratados através da Randstad para prestar serviço à EDP, empresa com mais de 1000 milhões de euros de lucros, há trabalhadores que ali estão há 15 ou 20 anos, recebendo 680 euros. Recorde-se que António Mexia, administrador da EDP, recebeu o ano passado 262 vezes mais que um trabalhador do CC da EDP, tendo que "trabalhar" apenas 1 dia para receber quase o mesmo que estes trabalhadores num ano inteiro. É inadmissível que estes trabalhadores não sejam da EDP e que esta não assuma qualquer responsabilidade sobre eles, sendo-lhes negados os direitos que constam do acordo de empresa. São mais de 1400 postos de trabalho são permanentes. necessários todos os dias, têm de ter um contrato de trabalho efectivo com a EDP.