Grande Jornada de Luta dos trabalhadores da Randstad

20171130lutarandstadOs trabalhadores da Randstad realizaram uma importante jornada de luta no dia 30 de Novembro, com uma greve e uma marcha. Lutam por aumentos salariais (os seus magros salários contrastam (e explicam) com os lucros milionários da Randstad) e lutam pela integração directa nas empresas contratantes, como a EDP e a PT, que recorrem à falsa prestação de serviços como mecansmo para o aumento da exploração. Expressando a solidariedade do PCP, a deputada Ana Mesquita esteve presente na iniciativa.

Comunicados do PCP aos trabalhadores da EPAL e da AdTA

20171128epal oe2018A Célula do PCP nas Empresas de Água e Saneamento de Lisboa está a distribuir comunicados aos trabalhadores da EPAL e da AdTA sobre a avaliação final do Orçamento de Estado e as implicações para os trabalhadores destas empresas de um conjunto de propostas e iniciativas tomadas pelo PCP. Um comunicado onde se destaca o carácter contraditório deste Orçamento, negativo onde reflecte os compromissos do PS com a UE e o grande capital, e positivos onde reflecte avanços para os trabalhadores e o povo português.

Ler Comunicado para a EPAL em PDF

Ler Comunicado para a AdTA em PDF

Realizou-se a XII Assembleia de Organização do Sector das Comunicações, Água e Energia da ORL do PCP

scae ao 2017Realizou-se no sábado, 25 de Novembro, a XII Assembleia de Organização do SCAE. A mesma reuniu trabalhadores de um vasto conjunto de empresas do sector (CTT, EPAL, AdTA, EDP, CME, PT, NOS, Vodafone, Rhandstad, Teleperformance, Petrogal) sob o lema «Controlo público dos sectores estratégicos, Trabalho com direitos, Soberania Nacional», tendo aprofundado a discussão sobre a realidade do sector, aprovado uma resolução política com as linhas fundamentais do trabalho a desenvolver e eleito o novo organismo de direcção do sector, com 29 camaradas, dos quais 21 são trabalhadores no activo nas empresas do sector.

PCP ouve em audição as ORT das Águas e Saneamento

audicao aguasaneamento20171114O PCP realizou ontem uma Audição ao Sector das Águas e Saneamento, onde ouviu as ORT sobre o Orçamento de Estado para 2018, os seus avanços e insuficiências, e recebeu as reivindicações destes trabalhadores, nomeadamente no que respeita à exigência de desbloqueamento das contratações e das valorizações remuneratórias.

Trabalhadores das Águas de Portugal em luta!

171110 AdP 133Os trabalhadores do Grupo Águas de Portugal estiveram hoje em luta. De manhã, uma concentração frente à sede da EPAL exigiu a aplicação a todos os trabalhadores da empresa do AE da EPAL. À tarde, os trabalhadores de todo o grupo desfilaram entre o Principe Real e a Assembleia da República, exigindo ainda o fim do congelamento salarial e o fim das restrições à contratação de trabalhadores nas empresas públicas. O PCP expressou a sua solidariedade com a justa luta destes trabalhadores em ambas as iniciativas, sublinhando que o Governo só não acaba com as descriminações e os congelamentos se não quiser, pois existem recursos para tal quer no Grupo quer no país.

Grupo AdP: luta continua pela plena satisfação das justas reivindicações dos trabalhadores!

Sem TítuloA célula das Águas e Saneamento da ORL está a distribuir aos trabalhadores um comunicado em que presta contas sobre o trabalho realizado pelo seu Grupo Parlamentar e sobre o Orçamento de Estado (OE) para 2018. A proposta de OE, apesar dos avanços para os quais foi determinante a intervenção do PCP e a luta dos trabalhadores, não responde a muitas das justas reivindicações dos trabalhadores das empresas do Grupo AdP. A luta dos trabalhadores, já nos dias 10 e 18 de Novembro, será fundamental para fazer  cumprir os direitos dos trabalhadores!

Ler comunicado em pdf.

PCP solidário com a luta dos trabalhadores dos Centros de Contacto da EDP contra a precariedade e pela integração na EDP

20171102 113450siteO PCP esteve presente na manifestação e concentração dos trabalhadores dos centros de contacto da EDP, subcontratados à Randstad, em frente à Assembleia da República. Através da deputada Rita Rato o PCP reafirmou a sua solideriadade com a luta destes trabalhadores e com as suas justas reivindicações: prestam serviço para a EDP. O PCP considera inaceitável que a EDP não assuma qualquer responsabilidade sobre estes trabalhadores, tratando-os como material “descartavel” quando, de facto, contribuem com o seu trabalho para a riqueza e lucros da EDP. O recurso à prestação de serviços para a garantia de necessidades permanentes, representa um recurso à precariedade com o objetivo de impor aos trabalhadores subcontratados menos direitos e salários muito abaixo do que os trabalhadores que integram o quadro da EDP. Contra a precariedade, pela defesa do emprego com direitos, podem contar com o PCP!

PCP questiona governo sobre Teleperformance

direitosfuturo6PCP questiona governo sobre a violação de direitos de trabalhadores na Teleperformance: 

«Vários ex-trabalhadores remeteram esta grave situação ao CESP, após terem visto ser negado o subsídio de desemprego por irregularidades nos descontos feitos pela empresa para a Segurança Social. A maioria destes trabalhadores laboravam na Teleperformance, prestando serviços a outras empresas multinacionais, mas sendo formalmente contratados por outra empresa, a Emprecede.»

 

 Consulta aqui a pergunta completa em pdf.

Continua a luta na PT - sempre com a solidariedade do PCP!

20171909ptA deputada Rita Rato levou a solidaredade do PCP à concentração de trabalhadores da PT do passado dia 9 de Outubro. Aí expressámos a convicção de que o Governo pode e deve travar a Altice, pode e deve travar a destruição da PT, pode e deve defender os direitos dos trabalhadores da PT. Pode e deve, mas até agora tem-se recusado a romper os laços com o grande capital.

PCP confronta Governo sobre a ilegal continuação dos roubos na EPAL

epal fora da leiNa EPAL, a Administração recusou-se a cumprir o Orçamento de Estado, e continuou a roubar a parte das progressões salariais que o Orçamento de Estado para 2017 manda devolver a partir de Julho. O PCP questionou o Governo, exigindo que esta assuma a sua responsabilidade e garanta o pagamento - com retroactivos - aos trabalhadores do que lhes está a ser roubado.

Ler Requerimento em PDF