PCP: Com os trabalhadores da Frismag / Torres Vedras

O Sector de Torres Vedras do PCP está solidário com a luta dos trabalhadores da Frismag, conforme se pode ler num comunicado em distribuição: "A conversa dos patrões é sempre a mesma e os seus objectivos também: os trabalhadores teriam que aceitar tudo para manter o emprego. Menos direitos e nada de aumentos salariais. Esta chantagem é inaceitável! Onde estão os enormes lucros de anos e anos da empresa? Esses lucros não podem ficar no bolso dos patrões nos supostos momentos mais difíceis, antes devem servir para equilibrar as contas se for caso disso."

Continuar...

Na Eugster&Frismag também se luta!

Esta imagem é da paralizaçao com concentraçao de trabalhadores á porta da empresa Eugster&Frismag em Torres Vedras as 8.15h da manha de dia 1/10.
 
A paralizaçao contou com mais de 70 trabalhadores(as) das quais cerca de 20 ao fim de meia hora de concentraçao resolveram efectuar greve todo o dia.

Quem explora reprime! - Solidariedade com Pedro Jorge

Quem explora reprime!

Como é público a Cerâmica Torreense instaurou um processo disciplinar ao dirigente sindical e militante comunista Pedro Jorge com vista ao seu despedimento.

Este processo disciplinar surge depois do programa televisivo “Prós e Contras”, onde foram referidas as dificuldades sentidas por um jovem casal face ao aumento das despesas com empréstimos para compra de casa, com luz, água, gás, electricidade, alimentação, transportes, combustíveis, a que não correspondeu o aumento salarial. Foi dito pelo Pedro Jorge, operário electricista na Cerâmica Torreense, que não é aumentado desde 2003 e que a crise é sempre paga pelos trabalhadores, nunca pelo patronato.

Qual a razão apresentada pela empresa para querer despedir? Dizer a verdade em público!

O que quer o patrão é eliminar da empresa um dirigente sindical, comunista, alguém que resiste e é corajoso, que defende a sua classe, que defende os trabalhadores. É isto que incomoda o patrão, que quer explorar sem resistências e sem obstáculos.

É verdade que vários trabalhadores da Cerâmica Torreense não são aumentados desde 2003 ou apenas o foram devido aos aumentos do salário mínimo nacional, que vários fazem muito mais que 8 horas diárias, que vários almoçam às 9h30 ou às 10h30 da manhã e que vários tiveram que emigrar para poder dar uma via digna à sua família.

É verdade que a exploração aumenta; é verdade também que quanto maior é a exploração maior é a repressão. O patrão sabe que os trabalhadores não vão aceitar tudo toda a vida e por isso quer já eliminar da empresa o delegado e dirigente sindical, intimidando ao mesmo tempo os outros trabalhadores.

É verdade que o patrão se sente protegido por este Governo dos patrões. Governo que não faz cumprir a lei quando ela é a favor de quem trabalha, que quer aprovar leis para facilitar ainda mais a exploração, que manda a polícia bater nos trabalhadores em piquetes de greve.

Mas é verdade também que os trabalhadores têm o movimento sindical, nomeadamente a CGTP, e o Partido dos trabalhadores, o PCP, do seu lado, e é por isso que vão resistir e vencer. Resistir e vencer também neste vergonhoso processo disciplinar ao Pedro Jorge.

O PCP sublinha a importância da resistência e da solidariedade dos trabalhadores para com o seu camarada de trabalho e dirigente sindical e apela à luta dos trabalhadores da Cerâmica Torreense e do sector cerâmico em defesa dos seus direitos e da sua dignidade. O PCP apela à participação na Manifestação do “Aviso Geral” convocado pela CGTP para o dia 17 de Abril, 5ª feira, em Lisboa.

Trabalhadores da Cerâmica Torreense, trabalhadores cerâmicos: contem com o vosso Partido, contem com o apoio do PCP. Contamos também convosco.



Partido Comunista Português - Comissão Concelhia de Torres Vedras   
Av. 5 de Outubro, 23-2º Esq. - 2560-270 Torres Vedras
Tel/Fax 261322116 - e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.