A Saúde no Sobral - Fortes razões de protesto

A SAÚDE NO CONCELHO DO SOBRAL DE MONTE AGRAÇO:
 
FORTES RAZÕES DE PROTESTO !
 
 

No âmbito das Jornadas de Saúde dos Concelhos do Oeste, promovidas pelo Partido Comunista Português, o Deputado BERNARDINO SOARES, Presidente do Grupo Parlamentar do PCP, acompanhado por uma Delegação que integrava elementos da Comissão Concelhia do PCP no Sobral de Monte Agraço, visitaram o Centro de Saúde do Sobral.

Na reunião realizada com o Sr. Director do Centro de Saúde e respectivos responsáveis, fez-se o ponto da situação do Sistema Nacional de Saúde no nosso Concelho.
Concluiu-se que as tendências actuais iam no sentido do AGRAVAMENTO DA SITUAÇÃO, senão vejamos:

        dos 7 médicos e 7 enfermeiros que compõem o quadro do pessoal técnico de saúde, apenas 6                 médicos estavam a funcionar;
        3 dos quais haviam manifestado vontade de sair até ao fim do mês de Março;
        na extensão do posto de saúde na Sapataria o médico que lá fazia serviço pediu a demissão.

       3000 UTENTES SEM MÉDICO DE FAMÍLIA NUM UNIVERSO DE 10455 UTENTES DO CONCELHO!        
 
       E QUE A CONFIRMAR-SE A SAÍDA DOS REFERIDOS TRÊS MÉDICOS, CERCA DE 50% DOS UTENTES DEIXARÃO DE TER MÉDICO DE FAMÍLIA.
 
A Autarquia Sobralense tudo tem feito para melhorar a qualidade do Serviço Nacional de Saúde no concelho, a começar pela luta pela construção do novo Centro de Saúde e da sua extensão na Sapataria, a saber:   
 
    Em Agosto de 1999 assinou um protocolo com a ARS de Lisboa de cedência de terreno por parte da Câmara Municipal para a CONSTRUÇÃO DO NOVO CENTRO DE SAÚDE;   
 
    Em 2000 e 2001 o município do Sobral de Monte Agraço facultou à ARS de Lisboa, todos os projectos de infra-estruturas existentes no terreno e zonas limítrofes do local da futura construção do Centro de Saúde, para efeitos de elaboração do projecto de construção.    
 
    Em 2002, a Câmara Municipal foi informada que no Plano Director de Saúde estava considerada a construção do Centro de Saúde do Sobral de Monte Agraço, aguardava-se apenas a aprovação superior e a indicação dos meios financeiros.    
 
    3 anos depois, e em resultado das inúmeras reuniões solicitadas pela Câmara Municipal junto do Ministério da Saúde, é assinado a 2 de Fevereiro de 2005 o contrato programa entre o Ministério da Saúde e a Câmara Municipal para a construção do novo centro de saúde.    
 
    Este recebeu o visto positivo do Tribunal de Contas, sendo nesta data incluído em PIDDAC por decisão superior a adjudicação do projecto de construção do Centro de Saúde com a verba de 185.000€   
 
    Em 2006 e 2007, apesar das propostas do PCP no sentido de dar continuidade ao processo todas elas foram rejeitadas pelo PS, PSD e CDS, tendo desaparecido do PIDDAC, as verbas necessárias para este fim.    
 
    Isto apesar de os responsáveis governamentais afirmaram verbalmente à Câmara Municipal que iria prosseguir o processo de construção do novo Centro de Saúde do Sobral de Monte Agraço.               
 
FICAMOS A AGUARDAR QUE CUMPRAM A SUA PALAVRA!
 
Por tudo isto, a Comissão Concelhia do PCP apela aos Sobralenses e a todos os utentes do Serviço Nacional de Saúde para que se envolvam no apoio às nossas autarquias nesta luta que é de todos, e demonstrem das mais variadas formas o seu protesto pelo que o Governo PS tem vindo a fazer no domínio da Saúde Pública ao concelho do Sobral de Monte Agraço.