A Câmara Municipal de Oeiras prefere continuar a austeridade...

Através da lei do "deixa lá ver se pega", tem-se procurado penalizar os trabalhadores, tentado acabar com os subsídios de turno, entregar a gestão de alguns serviços a privados, ou alterar horários acabando com a jornada contínua, entre outras medidas de chantagem e pressão, muitas das quais acabam por ter de ser repensadas e reformuladas por não haver condições para as aplicar. Todas estas situações ainda se torna mais escandalosas quando se tem previsto em orçamento municipal um investimento de 40 milhões de euros para o novo edifício da câmara. À semelhança do anterior governo há dinheiro para tudo menos para os trabalhadores.
Ler tudo aqui

PCP de Paço de Arcos em luta por melhores transportes

O com o serviço de transporte ligeiro "Oeiras COMBUS" suspenso desde Fevereiro de 2014 e com a Vimeca a não adequar a oferta pública dos transportes em todo o Município, começam a ser evidentes necessidades de cobertura. O caso da carreira 116 é evidente e muito sentida pela população a necessidade de fazer prolongar esta carreira até ao Centro de Saúde de Paço de Arcos. Militantes do PCP da Organização de Freguesia de Paço de Arcos lançaram um abaixo assinado, que logo no primeiro dia fez acorrer muitos fregueses à banca montada no Bairro J. Pimenta para assinar, aderindo à iniciativa.

"Mais direitos, mais futuro. Não à precariedade" , em Oeiras

                      

 A campanha nacional "Mais direitos, mais futuro. Não á precariedade" começou hoje com acções de contacto junto dos trabalhadores, em empresas e locais de trabalho por todo o País. Em Oeiras, militantes do PCP, da Organização Concelhia do Sector Empresas, percorreram as lojas do Centro Comercial Oeiras Parque, o Continente e, em Carnaxide, desenvolveram contatos num call center, onde fizeram a distribuição do jornal que dá suporte à campanha

Eleitos da CDU no Concelho de Oeiras solidários com a greve dos trabalhadores da Seda Ibérica

Para quem leia esta notícia possa ter uma total compreensão do problema, começamos pelo fim. A Seda Ibérica, com instalações em Paço de Arcos é uma das maiores empresas industriais a operar em Portugal. Com uma faturação superior a 45 milhões de euros, apresentou um "modesto" lucro de 2,5 milhões de euros no ano de 2015. E durante os últimos quatro anos consecutivos gozou dos encaixes provenientes dos cortes nos direitos laborais dos seus cerca de 260 trabalhadores, com por exemplo, a redução dos feriados, a diminuição do valor pago por hora extraordinária.

Continuar...

Convívio no CT de Paço de Arcos