PCP Oeiras com os trabalhadores da Autosil

Na passada 5ª feira, dia 20 de Setembro, os trabalhadores da Empresa A.A.Silva - Autosil realizaram um Plenário à porta da Empresa. Uma delegação da Comissão Concelhia de Oeiras do PCP, que contava também com a presença do deputado da Assembleia da Republica, Miguel Tiago, e de Joaquim Cotas em representação do grupo da CDU na Assembleia Municipal de Oeiras, manifestou a sua solidariedade face à situação que os trabalhadores  vivem.
 
Em anexo segue o comunicado da Comissão Concelhia de Oeiras aos Trabalhadores da A.A.Silva - Autosil e o Requerimento a ser apresentado na próxima sessão da Ass. Municipal de Oeiras - 24 Set. - pela bancada da CDU.

Aos Trabalhadores da Autosil

A Comissão Concelhia de Oeiras do Partido Comunista Português manifesta a sua solidariedade com os trabalhadores da Autosil e a sua disponibilidade para desenvolverem as acções adequadas, na Assembleia da República e Assembleia Municipal, no sentido de:

- Defender o aparelho produtivo;
- Defender a produção Nacional;
- Defender os postos de trabalho;
- Defender os direitos dos trabalhadores.

Oeiras, 20 de Setembro de 2007
Comissão Concelhia de Oeiras

 

Na Assembleia Municipal de Oeiras 


Considerando que a A. A. Silva, fabricante das baterias da marca Autosil, é uma empresa com grande importância no país e no nosso concelho, sendo a única no país que fabrica baterias de arranque destinadas à indústria automóvel;

Considerando que os seus 200 trabalhadores têm os postos de trabalho ameaçados por práticas danosas da administração e não podem ser penalizados nos seus direitos, designadamente no seu direito constitucional ao trabalho, por essa razão;

Considerando que na sequência de um acordo celebrado pela Administração, as instalações da fábrica sita em Paço d’Arcos, passaram para a posse de uma entidade bancárias e que, tanto quanto se sabe, o Presidente da Câmara estará a negociar com essa entidade a permuta de terrenos camarárias com os actualmente ocupados pela A. A. Silva;

Considerando o agravamento da situação laboral na empresa e as justas preocupações dos trabalhadores quanto ao futuro da empresa e dos seus postos de trabalho, sendo imoral que os trabalhadores sejam as primeiras vítimas das práticas inadequadas da Administração,

a Bancada da CDU exige ser informada pelo Presidente da Câmara das negociações em causa.

Oeiras, 20 Setembro de 2007
Os eleitos da CDU – Oeiras