MÁ MOBILIDADE E PÉSSIMOS TRANSPORTES SÃO A MARCA REAL DO RITMO DESTA OEIRAS

Daniel Branco, vereador da Câmara Municipal de Oeiras e cabeça de lista candidata à Assembleia Municipal de Oeiras nas eleições autárquicas de 1 de Outubro, pela CDU, esteve hoje em Algés, em contacto com as populações. Na mesma tarefa, acompanhava-o um grupo de activistas da coligação e militantes do PCP da Organização da Freguesia de Algés.
A acção não se limitou à entrega do documento que avalia a situaçao da mobilidade e dos transportes no município, antes privilegeou a troca de impressões e as percepções de quem ia passando...

O tema a que se refere o documento, incide sobre um dos principais problemas de Oeiras:

«A mobilidade, ou seja a necessidade e possibilidade de nos deslocarmos, por motivos de trabalho, estudo, saúde e outros, depende das distâncias a percorrer entre os diferentes locais e das soluções de transporte disponíveis, bem como dos seus custos.
Oeiras não é uma ilha, se muitas das necessidades de mobilidade se circunscrevem ao concelho, muitas outras implicam deslocações para (e de) outros destinos da região de Lisboa, ou até mais para além.
E se é verdade que a boa articulação entre os diferentes modos de transporte condiciona a mobilidade não é menos verdade que
a circulação das pessoas no espaço físico é também um fator a considerar.
Em Oeiras, as deficiências na mobilidade urbana e na má rede de transportes existente levantam dificuldades graves, muito sentidas por todos.»

Ler o PDF, aqui