Inaguração Sede Campanha da CDU em Mafra

inaugsede426

 

Foi hoje (17 de Agosto) inaugurada a sede de campanha da CDU em Mafra, na qual contámos com a presença de muitos camaradas, amigos e com as intervenções de Eduardo Libânio (Primeiro Candidato á Assembleia Municipal), Rogério Costa (Candidato a Presidente da Câmara Municipal de Mafra) e de Armindo Miranda (Membro da Comissão Política do PCP).

A sede fica situada no Terreiro D. João V nº 49 (em frente ao Convento de Mafra) e estará aberta (salvo em casos excecionais) todos os dias de semana a partir das 16 horas para quem connosco queira contactar ou comprar entradas para a Festa do Avante.

Apresentação dos candidatos da CDU em Mafra

mini-IMG 3042Decorreu dia 11 de Maio a apresentação dos primeiros candidatos da CDU aos órgãos municipais de Mafra. A sessão decorreu no Auditório da Casa de Cultura D. Pedro V e contou com casa cheia. Rogério Monteiro Costa, do PCP, encabeça a lista para a Câmara e Eduardo Libânio, dos Verdes, é o primeiro candidato à Assembleia Municipal.

Intervenção de Rogério Monteiro Costa em PDF

Intervenção de Eduardo Libânio em PDF

Mafra: CDU contra a Reforma Administrativa que o Governo quer impor

Os eleitos da CDU de Mafra e vários membros das listas das Autarquias, têm vindo a analisar as propostas do Governo para a Reforma Administrativa, expressas no chamado “Livro Verde”, e em especial a desastrosa intenção de eliminar 7 freguesias do Concelho de Mafra.
Dos debates realizados conclui a CDU de Mafra, que a reforma administrativa, de acordo com o proposto no Livro Verde, constitui um verdadeiro programa de subversão do Poder Local Democrático, uma tentativa de destruir o que ainda existe de participação das populações na vida local e a inversão do processo democrático que defende a Constituição da Republica.

Ler Mais

CDU denuncia abandono dos Carrilhões de Mafra

mafra_carr.jpgEnquanto o PCP colocava na Assembleia da República a questão, a CDU de Mafra, em comunicado, reiterou os suas preocupações sobre a degradação dos Carrilhões de Mafra, fruto do desleixo e irresponsabilidade de todas as entidades intervenientes que de há muito mais não fazem do que “empurrar” umas para as outras a efectivação das obras urgentes e indispensáveis para a segurança da população e para a recuperação de tão importante conjunto de sinos que constituem os carrilhões do Convento de Mafra, emudecidos há muitos anos pela incúria e incompetência dos poderes. 

 

Ler Comunicado em PDF