Carta aberta a todos os habitantes do Concelho de Mafra


mini-aumento-IMIA CDU no Concelho de Mafra vem uma vez mais defender os direitos de todos os residentes do Concelho, alertando para as políticas praticadas pelo Executivo Municipal: a taxa do IMI aplicada neste Concelho, alterada e cobrada pelo atual executivo PSD. No Natal de 2013 e numa das suas primeiras decisões, a maioria PSD da Câmara Municipal de Mafra brindou-nos com um presente envenenado, aumentando o IMI de 0,3% para 0,5%, mentindo sobre o que prometeu durante a campanha eleitoral.


Hoje, ao analisarmos friamente este presente que recebemos em 2013, chegamos a estes números: Em 2013 a C. M. Mafra recebeu de IMI mais de 10 milhões de euros. Em 2014, já com o aumento para 0,5%, recebeu 14,480 milhões de euros. Para o ano de 2015, está previsto receber um valor que ultrapassará os 20 milhões de euros.


Depois dos sucessivos executivos PSD terem incentivado as famílias a adquirir casa própria no Concelho, a taxa de IMI que se aplica NESTE Concelho é imoral! E para enganar os tolos, o executivo PSD brinda-nos semanalmente com mais inaugurações, com sucessivos “arraiais” e obras de fachada, pagas, IMAGINE-SE, com este valor que tem sido roubado à população!


É necessário repor o IMI para os valores praticados no ano 2013, ou seja, em 0,3%, como acontece na generalidade dos Concelhos deste País. Sim, porque Mafra é o único Concelho do distrito de Lisboa onde o IMI é cobrado à taxa de 0,5%. Nos 308 Concelhos do Pais, apenas em 34 o IMI é cobrado à taxa de 0,5% e Mafra faz parte deste grupo! Pagamos uma taxa mais alta que em Cascais, Sintra, Loures ou Lisboa.


Atualmente o património do concelho rondará os quatro mil milhões de euros, com os valores que constam do Orçamento para 2015. Se o IMI baixar para 0,4% - valor defendido pela Associação Nacional de Municípios em todo o país - mesmo assim, o Concelho de Mafra teria uma receita superior a 16 milhões de euros, valor mais que suficiente para satisfazer as necessidades de tesouraria e de investimento essenciais para o Concelho.
Mas não! A obsessão pelos cofres cheios da Ministra das Finanças, do Presidente da Camara e dos Vereadores PSD, esvazia as carteiras dos Mafrenses. Ou seja, a população deste Concelho paga duplamente: está sujeita aos devaneios da Senhora Ministra e deste Presidente da Câmara, no que respeita à gestão das nossas carteiras.


O que o atual executivo faz é adiar-nos o direito a ter uma vida melhor e mais digna. Para quando?


Os descontos e poupanças que as populações fizeram ao longo de décadas, são esmagados por impostos e mais impostos.


Esta gente que mentiu às famílias e pessoas de bem estão a destruir a economia e o bem-estar do Concelho onde era dignificante viver. Agora, os que ainda cá permanecem procuram vender os seus imóveis que adquiriram com tanto sacrifício. Exigimos humanidade, respeito e sensibilidade social.


Vivemos no século XXI e a CDU quer para Mafra uma sociedade mais justa e solidária, onde todos tenham direito a uma habitação digna.


A CDU de Mafra, Abril 2015