PS e PSD tentam travar investimento dos SIMAR nos serviços prestados à população

O PS juntamente com o PSD impediram na Assembleia Municipal de Loures a aprovação do orçamento e plano de atividades dos SIMAR para 2018.
 

Com esta posição dos eleitos do PS na Assembleia Municipal ficam em causa grandes investimentos previstos na renovação das redes de água e saneamento em freguesias como Sacavém, Loures e Santo António dos Cavaleiros assim como investimentos na melhoria da recolha de resíduos.
 
O PS em Loures parece querer retomar uma linha de atuação que pretende a degradação dos serviços prestados pelos SIMAR e dos investimentos previstos pela gestão da CDU, possivelmente visando abrir caminho à ideia de privatização que nunca abandonaram.
 
A CDU denuncia esta actuação e posição do Partido Socialista e reafirma a sua vontade de continuar o trabalho de melhoria e reforço do serviço público prestado pelos SIMAR à população.

CDU Um mandato com sucesso, um projecto de futuro

cm loures bernardino soares

Há cerca de quatro anos aqui estivemos muitos de nós, neste mesmo pavilhão e neste mesmo mês de março, na apresentação da candidatura da CDU à presidência da Câmara. Foi um momento em que fizemos um balanço, muito negativo, da gestão anterior e em que apresentámos os princípios do que seria no futuro a gestão da CDU. Foi um momento em que todos sentíamos que era indispensável uma mudança nos destinos do concelho.
De facto há quatro anos abriu-se por esta altura de março uma nova janela de esperança, de que era possível resgatar o concelho do declínio em que se encontrava, de que era possível uma mudança e que a CDU era essa mudança necessária por que tantos ansiavam.
E a mudança aconteceu! E essa vitória da CDU não foi só a vitória dos que votaram na CDU. Foi uma vitória sentida como sua por muitos mais que, mesmo não tendo votado na CDU, tinham também o anseio de uma Câmara limpa, competente e participada.

Continuar...

Pregão: Informação em Bucelas

PREGO 6 Janeiro 2017.compressed-1De abril a maio percorremos todas as localidades nas nossas Jornadas Autárquicas, falando com os habitantes, identificando problemas e necessidades que, na sua maioria, foram possíveis de resolver ou perspetivar ao longo do ano.

Ler Boletim em PDF

 

Os trabalhadores da Valorsul não baixarão os braços nesta luta e o PCP e a CDU tudo farão para os apoiar

get imgNo passado dia 25 de Outubro os trabalhadores da Valorsul estiveram em greve, reivindicando aumentos salariais que não são atualizados desde 2009 e o cumprimento do Acordo de Empresa, marcando uma forte posição junto da administração da MotaEngil. A Mota-Engil até à data ainda não respondeu às reivindicações dos trabalhadores, avizinhando-se novos processos de luta.

Continuar...

PCP questiona Governo sobre acidente de trabalho mortal na SIDUL, Açúcares, Loures.

empresa1O PCP teve conhecimento de um acidente de trabalho mortal na empresa «SIDUL, Açúcares» no passado dia 1 de março no concelho de Loures, freguesia de Santa Íria da Azóia. O trabalhador de 39 anos, subcontratado por uma empresa de trabalho temporário, terá morrido esmagado no tapete rolante de onde descarregava cana de açúcar. 

Continuar...

Tribunal Administrativo decidiu pela perda de mandato do actual Presidente da União de Freguesias de Sacavém e Prior Velho

13177791 933399263426052 4138364643335438719 nO Tribunal Administrativo decidiu pela perda de mandato do actual Presidente da União de Freguesias de Sacavém e Prior Velho, Filipe Santos, verificada a sua inelegibilidade face à circunstância de desempenhar um cargo de direcção nos antigos SMAS de Loures, actuais SIMAR, no âmbito de um processo movido pelo Ministério Público e não pela CDU, como falsamente a Junta afirma. Neste processo a actuação do Presidente da Junta é politicamente condenável. Desde logo por não ter acautelado as condições de legalidade da sua candidatura, posteriormente, estando patente a sua ilegalidade, nada fazendo para sanar, mantendo a acumulação de funções, presidente de junta e dirigente dos SMAS. Condenável é também a sonegação aos membros da Assembleia de Freguesia de informações relevantes sobre a vida da autarquia e a ocultação desta ilegalidade à população.

Ler em PDF