Camarate: Basta de Insegurança!

Basta de insegurança!

Quantas mortes são necessárias para que seja construída a esquadra da PSP em Camarate?

A Direcção Concelhia de Loures do PCP reunida em 2 de Julho de 2007, em Sacavém, analisou a insegurança que continua a caracterizar muitas zonas do concelho e em particular as freguesias de Camarate, Apelação e Sacavém afectando o quotidiano de milhares de pessoas.

No passado fim de semana foi assassinado um morador na Quinta do Mocho (Sacavém), no Bairro de Santo António (Camarate), por um grupo de jovens que a comunicação social afirma ser oriundo da Quinta da Fonte (Apelação).

Este brutal acontecimento veio colocar, de novo, a nu o que o PCP e os eleitos da CDU há muito exigem: medidas e programas concretos promovidos pela Câmara Municipal e Governo, em que participem todas as entidades que operam no território, tendentes a inserção social das populações realojadas ao abrigo do PER – com particular ênfase nos mais jovens – e o reforço dos meios policiais nesta zona geográfica.

A construção há muito prometida da esquadra da PSP em Camarate, capaz de apoiar o policiamento nas freguesias vizinhas, como a Apelação, assume carácter de urgência como temos afirmado e pela qual nos temos batido em iniciativas concretas nos diversos órgãos de soberania, a saber:

Sessão pública promovida pela CDU em 24.02.2007 na freguesia da Apelação;
Requerimento apresentado pelo deputado António Filipe do Grupo Parlamentar do PCP em 1/3/2007;
Moção apresentada pela CDU na Assembleia  Municipal de Loures em 20/3/2007;
Proposta de medidas para responder à grave situação de insegurança, apresentada pelos vereadores da CDU na reunião de Câmara de 21.03.2007.






Infelizmente o Governo tem evidenciado o mais completo desinteresse perante este dramático problema ao não inscrever verbas para o efeito em nenhum instrumento financeiro da Administração Central, adiando a sua resolução para data incerta.

Numa atitude condenável e reveladora do autismo político em que se encontram mergulhadas, a Câmara e a Assembleia Municipal onde o Partido Socialista dispõe de confortáveis maiorias, têm inviabilizado de forma sistemática todas as propostas de tomada de posição sobre este assunto apresentadas pela CDU.

Perante a gravidade dos recentes acontecimentos e a urgência da resolução do problema da insegurança que afecta o dia-a-dia de dezenas de milhar de pessoas nesta zona do Concelho de Loures é lícito perguntar: quantas mortes são necessárias para que seja construída a esquadra da PSP em Camarate?

O PCP reafirma o seu empenhamento na urgente solução deste problema e apela às populações afectadas para que se movimentem em torno da exigência da construção da esquadra e do efectivo reforço da segurança de pessoas e bens.



Loures, 03.Julho.2007


A Direcção Concelhia de Loures do PCP