Assembleia Municipal de Cascais aprova moção sobre alargamento do passe social

passe socialA Assembleia Municpal de Cascais (AMC) aprovou uma moção proposta pelo PCP inserida na acção pelo alargamento do passe social intermodal na Área Metropolitana de Lisboa. O concelho de Cascais tem actualmente 12% do seu território coberto pelo passe social, a ser aprovada a proposta do PCP na AR todo o concelho ficará abrangido pelo sistema, estima-se que esta medida beneficiará mais de 182 mil habitantes do concelho. A Moção aprovada na AMC delibera que a Câmara Municipal de Cascais deve promover o debate e a iniciativa pública junto da população, relativamente, a esta temática.
Ler Moção

Continuar...

Cascais: Encontro Concelhio do PCP com MPME

20160508 enc cascais mpmeRealizou-se no dia 8 de Maio, em Alcabideche, um Encontro Concelhio do PCP com Micro, Pequeno e Médios Empresários que contou com participação de Deolinda Bernardino, do Executivo da DORL e de Agostinho Lopes, do Comité Central do PCP. Neste encontro aberto a todos os que quiseram debater os problemas que esta camada social enfrenta, consequência da política de direita que beneficia os interesses dos grandes grupos económicos em deterimento dos MPME. Aceitaram o convite do Partido e estiveram presentes o vice-presidente da CPPME, Jorge Pisco e o presidente do núcleo de Cascais da CPPME, José Rodrigues. Questões como a fiscalidade, os quadros comuntários de apoio, o arrendamento, a função social, organização e intervenção dos MPME na defesa dos seus interesses, foram alguns dos temas abordados e discutidos.

Célula do CMRA apela à participação no 25 de Abril e 1º de Maio

2016.04.21.celula.cmra.pcpA célula do PCP no Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão (CMRA) distribuiu um documento de apelo à participação dos trabalhadores nas grandiosas manifestações do 25 de Abril e do 1º de Maio. Duas ocasiões para celebrar e demonstrar a força do povo na luta por melhores condições de vida e de trabalho. Uma dupla oportunidade para expor os graves problemas que os trabalhadores da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa sofrem no desempenho das suas funções e denunciar publicamente as injustiças e discriminações impostas pela direção desta instituição aos profissionais do CMRA.

Continuar...