Cadaval: PCP apela à luta e resistência para afirmar alternativa política

Com a presença de Adelaide Pereira, Membro do CC do PCP realizou-se um almoço convívio de Natal, promovido pela Comissão Concelhia do Cadaval do PCP, que reuniu mais de 40 camaradas e amigos, e reafirmou a confiança e determinação deste colectivo.

Continuar...

PS e PSD aprovam taxa máxima do IMI

Consequentes com a sua política de direita, PS e PSD impuseram no Cadaval a taxa máxima de IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis). A CDU votou contra, e denunciou a profunda injustiça de uma política fiscal que sobrecarrega de impostos indirectos os trabalhadores e cumula de perdões o grande capital.

Continuar...

CDU Cadaval lança Jornal Concelhio

A falta de rumo e apatia em que se encontra a ser gerida a Câmara de Cadaval deixa a população do concelho preocupada e descrente. Procurando corresponder a uma maior aproximação entre os eleitos da CDU e a população e apresentar a nossa apreciação sobre este 2º mandato da maioria PSD/ Aristides Sécio; a CDU CADAVAL lançou 2ª feira uma nova acção no Concelho do Cadaval sob o lema "Jornadas Pela Nossa Terra".

Esta iniciativa, na sequência das visitas às Freguesias, conta com a distribuição do Jornal CDU “ A nossa terra” e contactos nas várias Freguesias do concelho esclarecendo moradores, comerciantes e todas as camadas populares nas 10 freguesias.

Ler o Boletim em PDF 

Cadaval, Execução orçamental de 42% é medíocre!

Execução orçamental de 42% é medíocre!
CDU vota contra Prestação de Contas 2006


O Relatório de Contas é mais do que um mero instrumento técnico onde são apresentadas as rubricas orçamentais pois representa a forma como foi gerida a autarquia e indica as principais opções políticas de quem a preside.

Importa desta forma analisar se as principais prioridades incluídas no Orçamento e Plano de Actividades que foi aprovado em Dezembro de 2005, com a abstenção dos eleitos da CDU, foram ou não cumpridas na sua totalidade, ou numa parte substancial, já que elas representam um plano de trabalho e um compromisso para com a população do concelho durante o ano de 2006.
Inicialmente aprovadas pela Assembleia Municipal, sofreram ao longo do exercício 12 Alterações Orçamentais e 3 Revisões que nalguns Objectivos provocaram sensíveis mudanças nas Opções decididas, acabando estas por se constituir como as verdadeiras Opções da gestão autárquica.
Nestes documentos fica clara, mais uma vez, a baixa execução do PPI (42.78%), o que na prática se traduz no adiamento da concretização de investimentos fundamentais ao desenvolvimento do Concelho. Também não é alheio a isto o facto dos sucessivos orçamentos, apresentados com pompa e circunstância, não serem reais, colocando obras e intenções que se sabem não vão ser cumpridas mas que servem na perfeição objectivos eleitorais.

A realização orçamental, tal como as Opções do Plano que lhe dão suporte, acabam por não traduzir objectivos estratégicos de desenvolvimento sustentável do concelho sendo que apenas 38.03% da Despesa Total se destinaram a Investimento.

Também salientamos que as verbas resultantes do IMI continuam a aumentar e a ter um elevado grau de execução, contraindo os argumentos da maioria PSD que teima em manter tão elevadas taxas sobre as famílias cadavalenses.

A verdade é que podemos facilmente constatar que em áreas prioritárias (ambiente, acção social, desenvolvimento económico), a maioria que preside a autarquia não apostou durante o passado ano, apesar de assumir perante o Executivo da Câmara e a Assembleia Municipal de que estas seriam as suas principais opções.

Se para além dos vectores prioritários para o desenvolvimento, analisarmos as acções a implementar, verificamos que a maioria das acções prioritárias que constavam no Orçamento não avançaram: Pavilhão Multiusos, Escola do 1º Ciclo do Vilar, Habitação Social, Planos de Pormenor, Rotunda em Alguber, Arranjo Urbanístico de Casalinho, entre muitos outros exemplos que tiveram uma execução anual de 0 %.

Também é evidente que não existiu vontade política para as pôr em prática as propostas apresentadas pela CDU para o Orçamento e Opções do Plano 2006, pois na sua maioria tiveram uma execução de 0%.

Esta medíocre execução, comprova assim a preocupação que os eleitos da CDU têm manifestado quanto à falta de motivação desta maioria para implementar um rumo que levem o Concelho a um desejável desenvolvimento sustentável.

Face ao anteriormente exposto, e apesar de reconhecermos o trabalho técnico meritório na elaboração do Documento de Prestação de Contas 2006, a falta de ambição e por não nos revermos nesta forma de gestão espelhada neste Relatório de Gestão, os eleitos da CDU votaram contra a Prestação de Contas e Relatório de Gestão para 2006.

A Comissão Coordenadora da CDU do Concelho do Cadaval

Jantar Convívio CDU do Cadaval a 25 de Abril

Grande iniciativa comemorativa da Revolução dos Cravos
CDU assinala 25 de Abril para que nunca mais aconteça fascismo!


A CDU promoveu, na passada 3ª feira, um Jantar Convívio para assinalar a importante data do 25 de Abril. Perto de meia centena de apoiantes da CDU juntou-se no Centro de Trabalho do PCP para comemorar uma das datas mais exaltantes da história portuguesa. Na mesa que dirigiu a iniciativa, destacavam-se Ricardo Miguel, porta-voz da CDU na Assembleia Municipal; Humberto Germano, eleito na Junta do Vilar; Paulo Ventura, eleito na Assembleia de Freguesia Cadaval e Miguel Soares, membro do Executivo da Direcção Regional de Lisboa do PCP.

Sob o lema " LEMBRAR ABRIL PARA QUE NUNCA MAIS ACONTEÇA O FASCISMO", esta iniciativa contou com as intervenções políticas de Ricardo Miguel e Miguel Soares.

Na sua intervenção, Ricardo Miguel referiu que esta iniciativa, que permite juntar comunistas com muita gente sem partido e aliados da CDU, têm pertinência reforçada quando as comemorações oficiais da Câmara são uma fraude, pois nada têm do 25 de Abril. A crítica às comemorações promovidas pela Câmara vai mais longe pois, segundo este membro da Assembleia Municipal, a Câmara ignorou uma recomendação, aprovada por unanimidade, na Assembleia de Abril do ano passado que recomendava que as comemorações tivessem um carácter pedagógico. Inclusivamente, essa recomendação foi elogiada pelo Presidente da Câmara que agora dela se esqueceu.

Salientando a importância da iniciativa, Miguel Soares sublinhou o importante papel do PCP no combate à ditadura fascista porque foi o único Partido que se manteve organizado e a intervir com tudo o que isso implicou: prisões, torturas, perseguições, etc…

Apresentando os traços mais negativos deste regime que levou o país para uma situação de profundo atraso económico e social, não deixou de criticar as sucessivas tentativas de branquear a sua natureza terrorista como aconteceu recentemente como o Programa “ Os grandes portugueses” ou a tentativa de criação de um Museu sobre Salazar.

A terminar, apelou à mobilização de todos para a defesa das grandes conquistas da Revolução de Abril pelos ataques que lhes têm sido desferidos por sucessivos Governos, bem como no empenho de todos na GREVE GERAL convocada pela CGTP-IN para dia 30 de Maio, a 1ª convocada para um Governo Socialista.

Após o jantar seguiu-se um momento cultural com declamação de poemas alusivos à data, músicas da época e à meia-noite o lançamento de foguetes, tradição do PCP no Cadaval.

Cadaval - Obras adiadas diminuem qualidade de vida em Alguber

CDU visitou Freguesia de Alguber
Obras adiadas diminuem qualidade de vida na Freguesia

No passado sábado, a CDU realizou uma visita à Freguesia de Alguber. Esta visita da CDU integra-se num conjunto de visitas às 10 Freguesias do Concelho numa iniciativa denominada “ 10 VEZES CADAVAL – Jornadas pela nossa Terra”.
 
A delegação da CDU integrava o eleito na Assembleia Municipal Ricardo Miguel; os membros da Comissão Coordenadora da CDU Elsa Carvalho e Paulo Ventura e José António Mendonça eleito na Assembleia de Freguesia de Alguber.
 
Numa das freguesias mais afastadas da Concelho, a Freguesia apresenta inúmeras carências fruto de falta de atenção dos sucessivos Executivos Municipais: habitações degradadas, inexistência de valetas e passeios, estradas que precisam urgentemente de repavimentação como a Estrada para a Corujeira e Rua da Heroína, insuficiente lavagem de contentores, atraso no início das obras da Rotunda e na execução do emissário da Venda do Freixo, falta de sinalização vertical, adiamento da abertura do polidesportivo que já está concluído e contem erros estruturais (como a instalação dos postes de iluminação dentro do Polidesportivo), dinheiro mal gasto como o arranjo da Rua dos Patrícios onde se alcatroou o meio da rua e deixou-se e o fim e o início em terra batida entre muitas outras situações.
 
A delegação da CDU verificou também que o Largo da Festa se encontra sub aproveitado pelo que a CDU sugere que seja estabelecido um Protocolo entre a Junta de Freguesia e a entidade proprietária no sentido deste espaço ser utilizado pela população como espaço de lazer.
 
Também passado mais de um ano, a CDU constatou que as verbas resultantes da instalação do Parque Eólico na Serra de Todo-o- Mundo ainda não foram recebidas pela Junta.
 
A delegação da CDU reuniu com o Presidente da Junta de Freguesia a quem apresentou as suas principais preocupações e disponibilizou para intervir junto da Câmara sobre as carências da Freguesia.
 
Pela nossa parte, comprometemo-nos em não deixar cair os problemas da Freguesia em esquecimento, utilizando tudo o que está ao nosso alcance para trabalharmos para a mudança desta situação, nomeadamente através da apresentação de um requerimento à Câmara Municipal e intervindo sobre estes problemas na próxima Assembleia Municipal.
 
A Comissão Coordenadora da CDU do Concelho do Cadaval

Cadaval - AM aprova voto protesto contra Presidente Câmara

Assembleia Municipal aprovou Voto de Protesto contra o Presidente da Câmara

A Assembleia Municipal do Cadaval aprovou na sua sessão de 23 de Fevereiro um voto de Protesto apresentado pela bancada da CDU.

O Voto de Protesto reprova a atitude do Presidente da Câmara Municipal por assinar um acordo para o qual não estava autorizado, ultrapassando as suas competências e desrespeitando a independência, autonomia e competências da Assembleia Municipal.

A assinatura de um acordo de geminação entre os Municípios de Cadaval e de Olivença realizou-se a 13 de Janeiro, sem autorização da Assembleia Municipal, contrariando a alínea d), do número 4, da Lei 166/99 com a redacção alterada pela 5-A 2002, onde se regula que compete à Assembleia Municipal autorizar a geminação com outros Municípios ou outras entidades equiparadas de outros países, sob proposta da Câmara Municipal.  

Contudo, a Câmara apresentou para ratificação da Assembleia Municipal este Acordo, que mereceu a abstenção da CDU pois contestamos a forma e não o conteúdo.

Cadaval, 24 de Fevereiro de 2007