CDU apresenta candidatos no Cadaval

mini-Almoco CDU 015No passado dia 25 realizou-se na Vermelha a apresentação pública dos cabeças de lista da CDU à Câmara e Assembleia Municipal do Cadaval. Esta iniciativa decorreu durante o almoço-convívio comemorativo do 39.º aniversário do 25 de Abril.
Como primeiro candidato à Câmara Municipal, a CDU apresenta Brizelinda Marques, responsável pela concelhia local do PCP e como candidato à Assembleia Municipal Ricardo Miguel, anterior cabeça de lista à Câmara Municipal.

 Esta iniciativa contou com a presença de Miguel Soares do Executivo da DORL e Armindo Miranda da Comissão Concelhia do PCP para além dos muitos apoiantes da CDU.

Na sua intervenção, Ricardo Miguel referiu que pretende contribuir para afirmar os valores de Abril neste órgão nascido do Poder Local Democrático, valores esses que o rolo compressor da maioria absoluta do PSD neste órgão apagou no presente mandato. Sobre o mandato que agora finda, o candidato considerou que “ imperou a lei da rolha e a força bloqueadora da maioria de votos PSD, muitas vezes silenciosa mas sempre acrítica na hora de votar e levantar o braço. As Comissões deixaram de existir e chegou-se ao cúmulo de se aprovar a única Comissão proposta com 3 elementos do PSD e 2 do PS, impedindo a participação da CDU.”

mini-Almoço CDU 003Por fim, comprometeu-se com a constituição de “um grupo da CDU [para] aprovar o que for positivo para o Concelho, mas para votar contra sempre que se justificar, honrando o trabalho dos anteriores e atuais eleitos CDU, considerando que só há bonança após a tempestade que foi esta governação PSD/Aristides Sécio com o reforço dos votos e dos eleitos da CDU na Assembleia Municipal, levando a bom porto o barco do desenvolvimento do concelho do Cadaval.”

Brizelinda Marques, candidata da CDU à Câmara Municipal, afirmou estar “consciente da responsabilidade que me foi confiada, com força bastante para trabalhar pelo meu concelho e muito honrada por fazer parte de uma equipa consciente das reais necessidades do concelho e dispostos a trabalhar e a assumir as responsabilidades que lhes forem confiadas nos órgãos municipais.”

A candidata defendeu o desenvolvimento do Concelho, através de uma política municipal orientada para a captação de investimentos, a fixação de empresas, a criação de postos de trabalho e definição de um plano de revitalização do comércio local. Uma candidatura que visa promover a agricultura, apoiando os agricultores e dando a conhecer os produtos locais, atraindo, assim, indústrias transformadoras dos nossos produtos agrícolas.

Com duras críticas ao Governo PSD/CDS-PP, a candidata defendeu a manutenção dos serviços públicos existentes como as Finanças, o Tribunal e o Centro de Saúde, denunciando que a actual Câmara PSD, nesta como noutras matérias, serviu apenas de correia de transmissão do governo e tudo tem feito para branquear as consequências negativas dessas políticas para o nosso Concelho.

Brizelinda Marques, que lidera a lista pela primeira vez, pretende que o Cadaval ganhe peso político, económico, social e cultural para o Concelho, exigindo do poder central os investimentos necessários é o grande objectivo da CDU.

Também a extinção de Freguesias mereceu a crítica da candidata, pois "os governos PS e PSD/CDS que, ao aprovarem a lei da extinção das freguesias, levaram à redução para 7 as freguesias do concelho. E aqui, cabe referir que o presidente da câmara ainda ia mais além e apresentou uma proposta para extinguir cinco freguesias. A CDU bateu-se na Assembleia da República pela manutenção das Freguesias de Figueiros, Cercal e Pero Moniz e foram os partidos da troika que impediram a sua manutenção."

Em último lugar, lembrou que “PS e o PSD têm alternado no poder em sucessivas eleições. Até hoje não encontraram um projecto consistente para o desenvolvimento do Concelho e a as consequências estão à vista de todos.”

Armindo Miranda encerrou a iniciativa lembrando o papel do PCP no Combate à Ditadura, criticando as opções do Governo PSD/PP, exigindo eleições antecipadas e deixando claro que as eleições autárquicas e a luta de massas são decisivas para a existência de uma nova política.

Intervenção de Brizelinda Marques em PDF

Intervenção de Ricardo Miguel em PDF